Publicidade

 

Pessoa sedentária

14 Dias de Inatividade Física Já Podem Aumentar Risco de Doenças Crônicas

Todos nós já sabemos bem que a falta de exercício pode aumentar o risco de doenças crônicas, incluindo diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. Uma nova pesquisa, no entanto, considera que o risco de tais condições poderia aumentar com tão pouco quanto 2 semanas de inatividade.

Publicidade

No estudo, que incluiu participantes adultos jovens e saudáveis, os pesquisadores descobriram que a mudança de atividade moderada a vigorosa para um comportamento quase sedentário por apenas 14 dias levou a alterações metabólicas que poderiam aumentar o risco de doença crônica e até mesmo de morte prematura.

O líder do estudo, Dr. Dan Cuthbertson, da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, e seus colegas recentemente apresentaram as suas descobertas no Congresso Europeu sobre Obesidade 2017, realizado em Portugal.

As diretrizes atuais recomendam que adultos entre 18 e 64 anos completem pelo menos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada ou 75 minutos de atividade de alta intensidade toda semana.

No entanto, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relatam que menos de 50% dos adultos cumprem as recomendações de exercícios no mundo todo.

A falta de atividade física regular é um contribuinte fundamental para a obesidade. Por sua vez, isso pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardíacas, insuficiência cardíaca e até mesmo alguns tipos de câncer. A quantidade insuficiente de exercícios também pode prejudicar a saúde óssea e muscular.

Testando os efeitos da redução de passos

Para seu estudo, Dr. Cuthbertson e seus colegas estabeleceram a análise de como apenas 2 semanas de inatividade física afetava o corpo.

Os pesquisadores reuniram 28 adultos saudáveis com uma idade média de 25 anos. Os participantes tinham um índice de massa corporal (IMC) médio de 25, e todos eram fisicamente ativos, registrando uma média de 10.000 passos todos os dias.

Publicidade

Durante 14 dias, os indivíduos foram obrigados a participar de um protocolo de redução de passos, reduzindo seus passos diários em 80%, para cerca de 1.500. Todos os participantes foram submetidos a exames de saúde extensivos antes e depois do estudo, e os rastreadores de atividades foram usados por toda parte.

A fim de garantir que quaisquer efeitos sobre a saúde fossem atribuídos às alterações na atividade física em vez da dieta, os participantes foram obrigados a documentar e seguir um diário alimentar.

O protocolo de redução de passos de 14 dias levou a uma redução de 125 minutos na atividade física diária, de 161 minutos por dia para apenas 36 minutos. Ao mesmo tempo, o tempo sedentário dos participantes aumentou em média 129 minutos por dia.

Tempo de atividade reduzido levou à perda de massa muscular e aumento da gordura corporal

Os pesquisadores descobriram que a redução da atividade física por apenas 14 dias levou a uma perda de massa muscular esquelética nos participantes. A massa magra total reduziu em média 0,36 kg, enquanto foi observada uma perda média de 0,21 kg na massa magra da perna.

Além disso, o protocolo de redução de 14 dias levou a um aumento da gordura corporal total. Notavelmente, a gordura corporal era mais provável de acumular de forma centralizada, o que a equipe observa é um fator de risco significativo para doenças crônicas.

Os pesquisadores também identificaram uma redução na aptidão cardiorrespiratória e na função das mitocôndrias, que são as potências das células. No entanto, esta última constatação não foi estatisticamente significativa.

Em geral, os pesquisadores acreditam que seus resultados destacam a importância da atividade física regular e de evitar períodos prolongados de sedentarismo.

Confira a conclusão do estudo descrita pelo Dr. Dan Cuthbertson:

“Em um grupo de indivíduos jovens fisicamente ativos e saudáveis que cumpriram as diretrizes recomendadas de atividade física, apenas 14 dias de aumento do sedentarismo resultou em reduções pequenas, mas significativas, que foram acompanhadas por reduções na massa muscular e aumento da gordura corporal.

Tais mudanças podem levar à doença metabólica crônica e mortalidade prematura. Os resultados enfatizam a importância de se permanecer fisicamente ativo, e destacar as perigosas consequências do comportamento sedentário contínuo”.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já ficou 14 dias ou mais parado, sem fazer atividades físicas? Percebeu mudanças muito grandes em seu corpo por conta disso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×