Ácido hialurônico

Ácido Hialurônico – O Que é, Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Dicas

Nossa sociedade está cada vez mais preocupada com a vaidade e em manter a beleza do corpo e da pele. O processo de envelhecimento é natural e inevitável, mas com alguns tipos de tratamentos é possível melhorar de forma considerável o aspecto, a nutrição e o tônus muscular.

A utilização de ácidos para atuar no rejuvenescimento facial vem se tornando um procedimento bastante comum na área de beleza e estética, trazendo resultados expressivos para o aumento da hidratação e da elasticidade da pele.

De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, em 2012 foram realizados cerca de dois milhões de procedimentos utilizando o ácido hialurônico como preenchedor dérmico, ficando apenas atrás dos procedimentos realizados com o uso de toxina botulínica.

Conheça, a seguir, o que é o ácido hialurônico, saiba para que serve e quais os possíveis efeitos colaterais com o seu uso.

A importância da pele 

A pele é o maior órgão do corpo humano, definindo o limite entre o nosso corpo e o ambiente externo e sendo responsável por diversas funções, entre elas o controle da temperatura corporal, o controle do fluxo sanguíneo, a proteção contra agentes do meio ambiente, além de exercer as funções sensoriais de calor, frio, pressão, dor e tato.

O envelhecimento da pele ocorre em função de inúmeras alterações celulares, com a redução da capacidade dos órgãos em executar suas funções normalmente e resultando no desenvolvimento de doenças e na morte. Este processo de envelhecimento compromete os fibroblastos e, como consequência, reduz a síntese e a atividade de proteínas que são fundamentais para a elasticidade, a hidratação e a resistência da pele, como é o caso da elastina, do colágeno e das proteoglicanas.

A sociedade utiliza substâncias para cuidar e melhorar a aparência há milhares de anos e estas eram, inicialmente, apenas pigmentos de origem animal e vegetal que eram aplicados para ajudar na aparência do rosto.

Atualmente, o mercado cosmético oferece preparações formadas por substâncias naturais ou sintéticas que são utilizadas para a manutenção e melhoria da estética de todo o corpo, ajudando na limpeza, no perfume, na alteração e na correção dos aspectos da aparência.

O processo de envelhecimento cutâneo, infelizmente, não pode ser revertido, mas as rugas que se formam na pele podem ser evitadas. O mercado de cosméticos oferece inúmeras formas e tratamentos eficazes para ajudar a amenizar estas rugas através de procedimentos que utilizam o ácido hialurônico como agente precursor, proporcionando uma melhora no aspecto geral da pele e também auxiliando no retardamento do envelhecimento precoce cutâneo. 

O que é o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é uma substância do nosso organismo que preenche os espaços entre as células. Ele está presente em todos os órgãos do corpo humano, em proporções diferentes, porém em maior quantidade na pele, representando mais de 50% do total.

Este ácido é responsável pelo volume, pela sustentação, pela hidratação e elasticidade da pele. Com o passar dos anos, o ácido hialurônico diminui, causando a redução destas características da pele, contribuindo para o surgimento das rugas.

Esta substância foi isolada pela primeira vez em 1934, a partir do humor vítreo de vacas. Posteriormente, conseguiu-se realizar sua separação a partir do cordão umbilical humano e do fluido sinovial. A obtenção e a purificação do ácido hialurônico são bastante complexas e até apresentam algumas desvantagens, pois este ácido normalmente está misturado a outras substâncias, entre elas os mucopolissacarídeos e as proteínas.

Este ácido possui alta afinidade com a molécula de água e forma um bloco coeso com grande força, preenchendo as rugas. Ele também é componente de muitos líquidos no corpo humano, entre eles o líquido sinovial, que tem a função de lubrificar as articulações sinoviais, assim como o humor vítreo que é um líquido viscoso responsável pela manutenção da forma esférica do olho.

O ácido hialurônico está presente em todos os organismos vivos e em função da sua natureza hidratante, viscoelástica e também devido à sua biocompatibilidade, pode ser usado em diferentes aplicações clínicas, tais como as cirurgias para os olhos, no auxílio da cicatrização, na regeneração das feridas cirúrgicas e na suplementação de fluido das articulações em artrite.

Para que serve o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico se tornou uma grande evolução da indústria química e farmacêutica. Há muitas empresas no Brasil trabalhando com esta substância. A escolha da marca que comercializa deve sempre ser realizada de forma adequada pelo profissional que irá realizar o procedimento e também de acordo com o diagnóstico feito em cada paciente.

O profissional deve sempre considerar as características químicas, a compatibilidade biológica, o baixo risco de alergia, a segurança, o tempo de reabsorção, a baixa imunogenicidade, a forma de obtenção do produto e também avaliar o custo final para aplicação no paciente. Boa parte dos ácidos comercializados preenche bem estas características, tornando o ácido hialurônico um dos melhores ácidos para preenchimento cutâneo temporário do mercado.

Este ácido é bastante vendido em forma de gel injetável, sendo considerado de alto padrão quando se trata de estética para correção de rugas, para reposição de volume facial e para perda de contorno. Ele pode ser aplicado em diversos tipos de preenchimento, entre eles o preenchimento dos sulcos nasogenianos (conhecido como “bigode chinês”), dos sulcos nasojugais (conhecido como “olheira”), das rugas glabelares (que são as rugas do nariz e entre as sobrancelhas) e também das rugas finas ao redor dos olhos (conhecidas como “pés de galinha”).

O profissional que irá realizar o procedimento também deve levar em consideração o volume de ácido a ser injetado para que se consiga uma boa correção, dependendo da profundidade dos sulcos das rugas, além de avaliar a viscosidade que deverá ser utilizada em cada procedimento.

A aplicação dérmica do ácido de alta viscosidade tem como principal função preencher grandes volumes e, assim, remodelar o rosto, corrigindo possíveis depressões.

Como utilizar o ácido hialurônico?

O mercado de produtos à base deste ácido vem crescendo a cada ano, facilitando a utilização do mesmo por diversas pessoas. Atualmente, é possível encontrar esta substância sendo vendida em forma de gel para preenchimento facial, em forma de creme ou mesmo em cápsulas. Todos estes produtos prometem bons resultados antes e depois do uso para a redução de rugas e linhas finas, além de auxiliar na redução da flacidez da pele.

Para casos mais graves e com necessidade de correções maiores, é importante que se busque um profissional adequado para que se faça o procedimento com o ácido injetável.

Para utilizar os produtos com aplicações em casa, o creme de ácido hialurônico é bastante indicado, sendo facilmente aplicado diretamente na pele, por 3 a 4 vezes na semana, sempre com a pele limpa. A utilização das cápsulas também é bastante interessante, atuando como antienvelhecimento, reparando os tecidos e mantendo a elasticidade da pele. Recomenda-se tomar uma cápsula ao dia, juntamente com as refeições, durante o tempo indicado pelo médico responsável, normalmente não passando de três meses de uso.

O preço da aplicação do ácido injetável pode variar bastante dependendo do lugar, variando entre R$ 400,00 e até R$ 2000,00. O preço do produto em gel, creme ou em forma de cápsulas pode variar de R$ 30,00 até R$ 200,00 dependendo da marca e da quantidade. Vale lembrar que é sempre importante seguir as orientações do médico para que se compre um produto com a adequada concentração para cada paciente, mostrando resultados significativos antes e depois do uso.

Existem produtos no mercado que ainda oferecem o ácido hialurônico em conjunto com outras substâncias, entre elas a vitamina C, que atua como um poderoso antioxidante, reduzindo o estresse oxidativo.

Quais os efeitos colaterais desta substância?

No mercado de preenchedores cutâneos, o ácido hialurônico é considerado um dos mais estáveis e mais seguros, podendo, porém, apresentar alguns efeitos colaterais. Muitos deles podem estar, inclusive, associados à falta de experiência do profissional que realiza o procedimento ou mesmo do uso da técnica incorreta para a aplicação.

Alguns dos possíveis efeitos colaterais são eritema e edema, que surge logo após a aplicação, hematoma, necrose, e em situações mais raras, infecção devido à contaminação do produto ou da aplicação, presença de nódulos, granulomas ou surgimento de reações alérgicas, que são mais comuns e aparecem entre três e sete dias após a aplicação.

Conclusão

O ácido hialurônico pode auxiliar no tratamento de rugas e linhas de expressões, ajudando a deixar a pele com aspecto mais jovem e também combatendo o envelhecimento precoce. Existem muitos tipos de tratamentos com a utilização deste ácido, além dos produtos contendo esta substância e que podem ser utilizados em casa. Faça sempre uma avaliação com o dermatologista antes de usar qualquer produto para a pele.

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar no ácido hialurônico? Pretende utilizá-lo para os cuidados com a pele? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*