Produto para pele

Ácido Retinoico – Para Que Serve, Como Funciona e Cuidados

Muito se fala sobre produtos cosméticos para a pele que contêm ácido retinoico ou derivados em sua composição. Embora seja muito eficaz para tratar problemas de pele como acne e problemas na pele relacionados ao processo de envelhecimento, o ácido retinoico é uma substância química que pode apresentar alguns efeitos colaterais indesejados.

Abaixo, vamos discutir como funciona o ácido retinoico no organismo, para que serve realmente e quais são os cuidados que devem ser tomados durante sua aplicação para evitar efeitos adversos e danos à saúde da pele.

Ácido retinoico – O que é?

O ácido retinoico, também conhecido como tretinoína, é um derivado da vitamina A que traz inúmeros benefícios para a pele. Geralmente é usado como um medicamento de uso tópico que pode ser prescrito em casos de danos na pele como aqueles causados pela acne, por ferimentos leves ou pela exposição ao sol sem proteção, por exemplo. Também pode ser usado para tratar condições como estrias e verrugas, ajudando na manutenção geral de uma pele saudável.

Para que Serve?

Dentre os benefícios do ácido retinoico na pele, estão: o uso no tratamento de estrias e verrugas no corpo; atuação na melhoria do aspecto da pele do rosto, agindo no tratamentos contra a acne; e ação contra danos causados pela exposição excessiva ao sol.

Também é possível usar o ácido retinoico para tratar um distúrbio genético chamado de ceratose folicular, que é caracterizado pelo surgimento de pequenas bolinhas parecidas com espinhas no corpo, que aparecem principalmente na região das bochechas, braços, costas, bumbum e coxas.

– Ácido retinoico para acne

Em casos de acne moderada ou severa que não melhora com nenhum outro tipo de tratamento, é possível que o ácido retinoico ajude a resolver a questão. Quando espalhados na pele, os retinóides são capazes de abrir os poros, o que melhora a eficácia do produto aplicado.

Essa substância também consegue reduzir a acne ao reduzir o surto de espinhas, já que o produto evita que células mortas obstruam os poros. Desse modo, também é possível esperar uma redução na formação de cicatrizes resultantes da acne. Assim, o ácido retinoico age diminuindo a produção de óleo, a quantidade de bactérias que causam a acne e a inflamação.

Modo de usar: lave o rosto com água morna e aguarde cerca de 20 a 30 minutos para a aplicação de uma quantidade pequena do produto (mais ou menos do tamanho de uma ervilha) sobre a pele e a massageie suavemente uma vez ao dia.

– Ácido retinoico para rugas

O ácido retinoico foi o primeiro retinóide aprovado para uso pela FDA (Food And Drug Administration – órgão que regula os alimentos e medicamentos nos Estados Unidos). Ele atua contra as rugas aumentando a produção de colágeno no organismo.

O produto também é capaz de estimular novos vasos sanguíneos, o que dá uma aparência rosada na pele e ajuda a disfarçar as rugas presentes na pele. Assim, suas rugas não vão desaparecer milagrosamente, mas o estímulo na produção de colágeno e a redução das manchas melhora muito a aparência da pele.

Modo de usar: aplique o produto nos locais mais propensos a ter rugas como o rosto, pescoço, região do colo, mãos e antebraços pelo menos duas vezes por semana. O resultado pode demorar de 3 a 6 meses para aparecer, portanto, tenha paciência e persista no tratamento.

– Ácido retinoico para manchas

Como já mencionado, o estímulo a novos vasos sanguíneos gera um rosado na pele que ajuda a diminuir ou até eliminar manchas na pele. A tretinoína também consegue prevenir e tratar efeitos mais graves causados na pele devido à exposição excessiva a raios ultravioleta da radiação solar. Além disso, manchas marrons são mais facilmente removidas com o uso do ácido já que ele diminui a produção de melanina, deixando a região mais clara.

De acordo com a orientação médica e o tempo de uso, as manchas na pele podem ser suavizadas e vão ficando cada vez mais claras até desaparecer, se o dano causado não for irreversível, é claro.

– Ácido retinoico para psoríase

Psoríase é uma doença caracterizada por erupções cutâneas que causam danos na pele. Neste caso, o ácido retinoico pode ser usado para retardar o crescimento de células epiteliais que aumentam a ferida em pacientes com psoríase.

Modo de usar: aplique uma pequena quantidade em cada ferida na pele uma vez por dia, de preferência antes de dormir.

– Ácido retinoico para verrugas

Alguns médicos também indicam o uso de ácido retinoico para o tratamento de verrugas, principalmente quando os outros tipos de tratamento falham. Neste caso, o retinóide atua alterando o crescimento celular da verruga até que a mesma desapareça.

Modo de usar: é preciso seguir orientações médicas sobre a quantidade ideal do produto e o tempo do tratamento. Geralmente, é preciso aplicar o retinóide por alguns meses até a verruga sumir.

Como funciona?

O ácido retinoico é facilmente absorvido pela células presentes na pele e ajuda a regular a produção de novas células, evitando problemas já citados como verrugas, manchas, estrias e rugas.

Assim, após a rápida absorção, o ácido retinoico funciona desobstruindo os poros e provocando um leve descascamento na pele. Ele também é capaz de estimular a produção de colágeno.

Assim, os principais mecanismo de ação do ácido retinoico são:

  1. Regulação da produção de células: A descamação na pele, na verdade, é o resultado da ação dos retinóides. Eles causam a morte celular da camada mais externa da pele, ao mesmo tempo em que estimula o crescimento de células novas e saudáveis no local.
  2. Estímulo à produção de colágeno: Além de estimular a produção de colágeno, o ácido retinoico dificulta a degradação do colágeno já presente na pele, engrossando a camada mais profunda da pele, que é onde começam a se formar as rugas.

Como o ácido retinoico pode ser extremamente irritante a peles mais sensíveis, pode ocorrer um descascamento excessivo se usado em grandes quantidades. Portanto, deve ser usado sempre com cautela e orientação do dermatologista.

Quando o ácido retinoico é indicado para tratar ferimentos na pele, como os provocados por lâmina de barbear por exemplo, o composto é capaz de controlar também a inflamação que ocorre na pele devido à ferida. Já quando usado para tratar danos na pele referentes à exposição solar, por exemplo, o produto causa o descascamento da pele, o que incentiva o crescimento de pele nova na região.

Retinol ou ácido retinoico?

Existe uma pequena confusão quando se fala em produtos que contêm retinol e ácido retinoico. Apesar de muito parecidos, eles não são a mesma coisa.

O ácido retinoico é diretamente absorvido pela pele, sendo então um produto mais eficaz e que produz resultados mais rápidos. Já os produtos que contêm retinol, ao serem absorvidos pela pele, precisam ser convertidos em ácido retinoico no organismo para então cumprir o prometido.

Assim, produtos com retinol são menos eficazes, já que nem todo o retinol consegue ser convertido em ácido retinoico, e podem ser indicados para pessoas com pele mais sensível.

Como usar?

O ácido retinoico pode ser encontrado na forma de cremes, líquidos ou géis. Como já mencionado, o modo de usar pode variar um pouco de acordo com o problema a ser tratado. O ideal é consultar um profissional da saúde para verificar qual a dosagem adequada para tratar a sua condição de acordo com o tipo e gravidade da situação.

Frequência

De um modo geral, o produto é aplicado uma vez ao dia durante a parte da noite ou de duas a três vezes por semana. É interessante utilizar o produto a noite para evitar exposição ao sol logo após o uso. Se houver descamação excessiva na pele e vermelhidão, é possível usar um hidratante suave para hidratar a pele no local de aplicação.

Quantidade

Normalmente, a concentração de ácido retinoico nesses produtos é muito baixa, variando de 0,025% a 0,05% de acordo com o fabricante. Mesmo assim, por causar uma descamação na pele, produtos com ácido retinoico devem ser sempre usados em quantidades pequenas sobre a pele.

Modo de aplicar

O primeiro passo é lavar o rosto com água morna e secar com uma toalha limpa. Em seguida, pegue uma pequena quantidade do produto e aplique no local desejado em movimentos circulares e suaves por alguns segundos e deixe a pele absorver o produto.

Efeitos Colaterais

Ao usar ácido retinoico, podem ser observados alguns dos efeitos colaterais listados a seguir:

  • Ressecamento e irritação da pele;
  • Mudanças de cor na pele;
  • Sensibilidade à luz do sol;
  • Descamação;
  • Sensação de queimação e formigamento;
  • Calor intenso na região;
  • Vermelhidão, inchaço ou bolhas na região de aplicação.

Geralmente, quando surgem, esses efeitos costumam desaparecer com o tempo. Os efeitos colaterais mais graves incluem queimaduras na pele, vermelhidão grave e descascamento excessivo. Neste caso, é importante interromper o uso e procurar ajuda médica imediatamente pois você pode estar sofrendo de desidratação devido à ausência da camada protetora da pele.

Cuidados e Dicas

Para minimizar os riscos envolvidos com o uso do produto, é recomendado em qualquer tipo de tratamento com ácido retinoico:

  • Evitar a luz do sol, principalmente em horários em que os níveis de radiação ultravioleta são mais altos; quando a exposição for inevitável, usar protetor solar com fator mínimo de proteção de 30 FPS;
  • Nunca usar o produto em doses ou frequência maiores do que as indicadas no rótulo ou pelo médico, pois isso pode aumentar as chances de efeitos adversos e danos na pele;
  • Usar um creme hidratante para reduzir a desidratação da pele causada pelo ácido retinoico.

Também é importante evitar o uso de certos produtos enquanto o tratamento com ácido retinoico estiver em andamento. Isso inclui substâncias como o álcool, que aumenta o risco de desidratação, qualquer tipo de produto que aumente a sensibilidade ao sol, como alguns diuréticos, antibióticos como tetraciclina e ciprofloxacina, produtos para o cabelo que possam irritar a pele e produtos que são abrasivos ou que ressecam a pele.

Ao usar ácido retinoico para o tratamento de acne, é normal que os sintomas piorem na primeira semana de tratamento e que as espinhas não sejam reduzidas num período que varia de duas a seis semanas. O tratamento, portanto, só apresenta resultados a longo prazo.

Grávidas não devem usar o ácido retinoico, pois a substância é capaz de causar danos ao feto. Além disso, durante o tratamento com o composto, é necessário tomar ainda mais cuidado com a exposição ao sol para evitar risco de queimaduras, já que sua pele estará desprotegida e mais sensível.

Referencias adicionais:

Você já experimentou usar algum produto com ácido retinoico para tratar problemas da pele? Qual tipo de problema e como foram seus resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*