Publicidade

 

Exame de sangue

Ácido Úrico Alto – Sintomas, Exame, Dieta e Tratamento

O corpo humano é formado por um conjunto bastante complexo de atividades e processos que têm como principal finalidade a produção de energia, a formação de substâncias e a manutenção das funções vitais. Muitos problemas podem ocorrer quando há um desequilíbrio nestas funções metabólicas, afetando muitos órgãos e trazendo problemas graves ao organismo.

Publicidade

Confira abaixo os sintomas do problema de ácido úrico alto, como fazer o exame para realizar o diagnóstico, e conheça dicas de dieta e tratamento. 

O que é o ácido úrico e como ele é formado no corpo? 

O ácido úrico está entre as substâncias naturalmente produzidas pelo organismo, aparecendo como produto final da quebra das purinas, que são proteínas presentes em diversos alimentos, dentro das células do corpo, devido à ação de uma enzima chamada de xantina oxidase.

A maior parte do ácido úrico é produzida no organismo, sendo este transportado até os rins através da corrente sanguínea para, posteriormente, ser eliminado através da urina. Quando os rins estão saudáveis, os níveis de ácido úrico no sangue são mantidos dentro dos limites aceitáveis.

Os níveis de ácido úrico dependem de diversos fatores metabólicos que são determinados geneticamente, como o nível de atividade enzimática, a eficiência na excreção dos rins e também os fatores nutricionais que estão relacionados aos hábitos alimentares.

A produção de ácido úrico está relacionada a fatores genéticos e metabólicos, mas também está relacionada à ingestão de proteínas. Estima-se que uma em cada cinco pessoas tenha ácido úrico alto, mas a maioria destas pessoas não possui sintomas ou problemas relacionados.

Para todos os casos, é importante que existam alguns cuidados diários. A produção de ácido úrico está relacionada a determinadas proteínas e, desta forma, quanto maior for a quantidade de proteínas consumidas na alimentação, maior será a produção de ácido úrico no organismo. Portanto, este problema pode ser controlado através de novos hábitos e de pequenos cuidados com a dieta.

Publicidade
Publicidade

Causas do ácido úrico alto

O ácido úrico alto, também chamado de hiperuricemia, está relacionado a diferentes problemas clínicos. Muitos estudos ao longo dos últimos anos mostraram que o ácido úrico alto está associado também aos problemas cardiovasculares, ao excesso de peso, à obesidade, à hipertensão arterial, à síndrome metabólica, à diabetes, entre outros. Na maioria das vezes, este problema ocorre quando os rins não conseguem eliminar o ácido úrico de forma eficiente.

Outros fatores que podem causar a elevação de ácido úrico no organismo são o uso abusivo de medicamentos diuréticos, a ingestão elevada de bebidas alcoólicas, hipotireoidismo, o uso de drogas imunitárias, a psoríase, problemas de insuficiência renal, a realização de dietas ricas em proteínas, a síndrome de lise tumoral (esta é a liberação rápida de células no sangue devido a alguns tipos de câncer), entre outros.

O diagnóstico para se verificar os níveis desta substância é realizado através de um exame simples de sangue com análise em laboratório para que seja verificada a concentração de ácido úrico na corrente sanguínea e exige, pelo menos, oito horas de jejum antes de ser realizado.

Neste teste é também possível verificar outros possíveis problemas relacionados, entre eles a diabetes, a gota, problemas renais, alguns tipos de câncer, entre outros.

Os níveis de ácido úrico no sangue variam entre homens e mulheres, sendo considerados normal os níveis entre 2,5 e 7,5 mg/dL para as mulheres e entre 4,0 e 8,5 mg/dL para os homens.

Publicidade

Sintomas do ácido úrico alto

As pessoas com níveis elevados de ácido úrico têm dificuldade de eliminar esta substância através da urina e, em função disso, podem desenvolver inúmeros sintomas e doenças, entre elas a gota, que é caracterizada por dores e rigidez nas circulações, inchaço, calor, vermelhidão e artrite.

Veja, a seguir, alguns dos sintomas relacionados ao ácido úrico alto:

1. Aumento da quantidade de cálculos renais

Os níveis elevados de ácido úrico aumentam a formação de cálculos renais, também chamado de cálculo de ácido úrico. Esta formação acontece em função do crescimento da acidez na urina. Pessoas normais mantêm uma média de pH ao redor de 6, porém, nos pacientes portadores de cálculo de ácido úrico, o pH fica em torno de 5,4.

Com o pH mais ácido, a urina fica sobrecarregada por cristais de ácido úrico insolúveis e isto favorece a precipitação do mesmo, promovendo a formação dos cálculos de cálcio.

2. Maior risco de desenvolver gota

A doença chamada gota desenvolve-se quando o corpo não consegue eliminar todo o ácido úrico produzido em excesso e este passa a se acumular nas articulações, cristalizando no local e causando uma inflamação. Todas as articulações do corpo podem sofrer do problema, entre elas os punhos, cotovelos, joelhos, pés e tornozelos.

O cristal formado com o acúmulo de ácido úrico é o monourato de sódio, que tem o formato de pequenas agulhas, provocando fortes dores nos locais onde ficam aglomerados. Como resultado da inflamação, há o aumento do inchaço no local, causando também vermelhidão.

O exame para se diagnosticar a gota é feito através da identificação dos cristais que se acumulam nas articulações com a retirada do líquido sinovial e verificação do processo inflamatório.

3. Dores nas articulações

Como vimos no item anterior, com os níveis elevados de ácido úrico há um aumento do depósito dos cristais nas articulações, provocando dores, especialmente em joelhos, tornozelos, dedos do pé e calcanhares, mas podendo ocorrer em qualquer lugar do corpo.

4. Aumento da pressão arterial

Alguns estudos mostraram que o ácido úrico pode ter influência no aumento da pressão arterial e pode causar a hipertensão, mostrando que esta substância aumenta o risco de desenvolvimento da doença.

Qual o tratamento para o ácido úrico alto?

O tratamento para os portadores de ácido úrico alto é feito com medicamento para inibir a produção desta substância, entre eles o alopurinol, e também medicamentos que auxiliem na eliminação do ácido úrico presente no organismo, sendo o probenecide e sulfinpirazona os mais usados.

Além disso, é importante que o paciente tenha uma dieta baixa em calorias e que sejam feitas alterações na alimentação para que sejam retirados os alimentos prejudiciais ao organismo, evitando o aumento do problema.

Dieta e mudanças da alimentação

A alimentação é um dos principais fatores que influenciam no aumento da quantidade de ácido úrico no organismo e, portanto, as pessoas que sofrem deste problema devem evitar o consumo de alimentos ricos na proteína purina, já que está é primordial para o aumento da substância.

Veja, a seguir, algumas mudanças na dieta que podem ajudar na prevenção do ácido úrico alto:

1. Aumentar a ingestão de líquidos

O aumento da ingestão de líquidos auxilia na prevenção do problema de ácido úrico, pois ajuda na eliminação do excesso desta substância através da urina, evitando seu acúmulo. O ideal é que se faça maior consumo de água, recomendando-se de 2 a 3 litros ao dia, e que sejam evitadas as bebidas alcoólicas, tais como a cerveja, que é rica em purina, e as bebidas destiladas.

2. Evitar a ingestão de alimentos ricos em purina

Existem diversos alimentos e bebidas ricas em purina, entre eles a carne vermelha, as carnes de aves (como o frango e o peru), os peixes (como o bacalhau, a sardinha, o salmão e o atum), os frutos do mar (como o camarão e a lagosta), os miúdos (fígado, rins, coração, moelas), o presunto, os feijões, a lentilha, a ervilha, o trigo, as castanhas, o amendoim, a avelã, entre outros.

3. Incluir na dieta alimentos sem purina

Apesar de existirem muitos alimentos contendo purina, existem diversos outros que podem ser facilmente inseridos na alimentação dos portadores do problema. Pode-se incluir nas refeições as frutas, as verduras, massas, o arroz, a batata, os óleos vegetais (como de soja, de oliva, canola), os pães integrais, os ovos, assim como o leite e seus derivados (como os queijos, o requeijão, o iogurte), entre muitos outros.

Conclusão

O problema de ácido úrico alto afeta muitas pessoas, podendo gerar diversos sintomas. Com uso de medicamentos e algumas mudanças nos hábitos alimentares, este problema pode ser facilmente controlado, trazendo um estilo de vida mais saudável para os pacientes.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já foi diagnosticado com ácido úrico alto alguma vez? Precisou mudar algumas coisas na dieta como forma do tratamento? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×