Babosa na pele

Babosa na Pele é Bom? Benefícios e Como Usar

A babosa ou aloe vera é uma planta que também pode ser chamada pelos nomes de caraguatá, erva de babosa, babosa de botica ou babosa de jardim e tem sido utilizada em propósitos medicinais desde os tempos do Egito antigo. Ela é nativa do Norte da África, do Sul da Europa e das Ilhas Canárias.

É verdade que existem benefícios ao utilizar a babosa na pele?

Um dos benefícios atribuídos à planta é justamente a saúde da pele. Uma justificativa para essa afirmação é que a babosa é uma fonte rica em antioxidantes e vitaminas que contribuem com a saúde da pele.

Os compostos da planta já se mostraram capazes de combater os efeitos da radiação ultravioleta (UV), reparar a pele de danos já existentes, que foram provocados pela radiação UV, e contribuir com a prevenção de rugas e linhas de expressão.

Para defender o uso da babosa na pele, argumenta-se que a planta é dotada de propriedades que estimulam a produção de colágeno por parte do órgão, que é uma substância responsável pela elasticidade da pele.

A babosa funciona como uma excelente base para um esfoliante porque hidrata a pele e fornece oxigênio, que é necessário para manter as camadas mais profundas da pele fortes.

Além disso, indica-se o uso da babosa no rosto para a remoção da maquiagem, justificando que a planta não traz substâncias químicas, ao mesmo tempo em que hidrata a pele e ameniza a irritação causada por substâncias presentes na composição da maquiagem.

Pesquisas sobre o uso da babosa na pele

Um estudo do ano de 1996, realizado pelo Departamento de Fisiologia Clínica da Suécia, testou um creme de babosa em pacientes diagnosticados com a psoríase crônica (uma doença de pele). Resultado: os participantes que usaram o creme de babosa tiveram uma taxa de cura de 83%, contra 7% daqueles que não receberam a aplicação do produto.

Outra pesquisa, dessa vez do ano de 2009 e realizado por um cientista do Irã ao lado de um colega, apresentou uma revisão sistemática a respeito de 40 estudos que envolveram o uso da babosa para fins dermatológicos.

A conclusão à qual o trabalho chegou foi que a administração oral da babosa em ratos foi eficiente em relação à cura de feridas e à diminuição do número de papilomas, que são pequenos tumores na pele, cuja maioria são benignos.

Os estudos também indicaram a eficiência da babosa no tratamento da herpes genital, psoríase, dermatite (inflamação na pele), queimaduras (incluindo a de frio) e inflamação.

Entretanto, se você sofre com qualquer uma dessas condições, deve consultar o dermatologista para saber se e como pode utilizar a babosa para auxiliar o tratamento desses problemas, seguindo sempre todas as orientações que ele passar para lidar com as condições.

Como usar a babosa na pele 

Existem diversas formas de como utilizar a babosa para pele. Vamos conhecer essas receitas?

1. Babosa para a elasticidade da pele 

Com os dedos, aplicar uma porção pequena do gel de babosa no rosto em locais como os cantos dos olhos, ao redor dos lábios e na testa, locais onde aparecem as rugas e as marcas de expressão. Fazer uma massagem leve nos locais e deixar a babosa agir durante cinco a 10 minutos. Então, remover o gel do rosto com o auxílio da água fria e de um sabão neutro.

2. Babosa para limpar a pele/como base para esfoliante

Misturar duas colheres de sopa de gel de babosa com uma colher de sopa de açúcar ou bicarbonato de sódio. Em seguida, esfregar a mistura no rosto ou em outras partes mais secas da pele como os joelhos e os cotovelos, por exemplo.

Finalmente, retirar a mistura com a ajuda da água e de um sabão neutro. Recomenda-se repetir o processo de duas a três vezes por semana.

3. Babosa para remover a maquiagem

Por um pouco do gel da folha de babosa em um pedaço de algodão. Na sequência, esfregar levemente o algodão nas partes do rosto das quais se desejar remover a maquiagem. Depois, terminar lavando o rosto com água morna e um sabão neutro.

Cuidados com a babosa

A babosa é contraindicada para mulheres que estejam grávidas ou em período de amamentação de seus bebês, para pacientes com inflamações nos úteros ou ovários, com hemorroidas, fissuras anais, pedras na bexiga, varizes, apendicite, prostatite (inflamação da próstata), cistite (inflamação da bexiga), disenteria e nefrite (inflamação de estruturas dos rins).

Antes de utilizar a babosa para propósitos medicinais, para auxiliar o tratamento de uma doença ou condição de saúde, é fundamental conversar com o médico a respeito disso para saber se a utilização da planta é realmente indicada.

Isso serve para qualquer pessoa, principalmente para adolescentes, idosos e pessoas que sofrem com algum tipo de doença ou condição específico de saúde. 

E caso você faça uso de qualquer tipo de medicamento, cheque também com o médico se não existem riscos de interações entre a babosa e o remédio em questão. 

Enquanto a babosa purificada (com pouco antraquinona) é considerada segura, a babosa não purificada (com teor mais alto de antraquinona) pode trazer efeitos colaterais como diarreia, cólicas, adenoma no cólon (tumor benigno) e câncer de cólon em decorrência do uso em longo prazo (raro, mas pode acontecer).

Assim, ao comprar a sua babosa, certifique-se que está adquirindo uma versão purificada – e segura – da planta. É preciso assegurar que a babosa adquirida é do tipo Barbadensis miller, que é a mais indicada para o uso humano, já que os outros tipos são tóxicos e, portanto, não devem ser utilizados.

Você já conhecia os benefícios do uso da babosa na pele? Já a experimentou para algum desses propósitos mencionados acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*