Publicidade

 

Espinafre

Comer Muito Espinafre Faz Mal à Saúde?

Quando falamos no espinafre, é normal que pensemos em um alimento saudável, não é mesmo?

Publicidade

Afinal, ele serve como fonte de uma série de nutrientes necessários para o nosso organismo funcionar corretamente, como fibras, ferro, potássio, magnésio, vitamina A, vitamina B6, vitamina B9 (folato), vitamina C, vitamina E e vitamina K.

Benefícios como a ação anti-inflamatória, auxílio à saúde dos olhos, efeito antioxidante, estímulo à imunidade do corpo, contribuição para a manutenção da saúde dos ossos, preservação da saúde da pele e auxílio à desaceleração do processo de envelhecimento já forma atribuídos ao vegetal.

  • Veja mais: Benefícios do espinafre – Para que serve e propriedades.

Mas será que comer muito espinafre faz mal à saúde?

Você provavelmente já deve ter escutado alguém dizer que tudo em excesso faz mal. Mas será que isso se aplica em relação ao espinafre? Comer muito espinafre faz mal à saúde?

Comer uma quantidade elevada do alimento pode prejudicar a saúde por conta dos oxalatos, também conhecidos como ácido oxálico, que são encontrados na composição do vegetal.

Folhas verdes como o espinafre possuem níveis de oxalatos elevados o suficiente para afetar algumas condições de saúde. A ingestão elevada desses oxalatos já foi associada ao aumento do risco de desenvolvimento de cálculos renais em algumas pessoas, por exemplo.

Quando uma pessoa come quantidades muito altas de comidas ricas em oxalatos o que acontece, em casos raros, é a chamada hiperoxalúria, em que os cristais de oxalato se combinam com o cálcio nos rins e formam os cálculos renais.

Publicidade

O espinafre também faz parte da lista dos nove alimentos capazes de elevar o oxalato na urina e aumentar a formação de cálculos renais. O conselho para quem já teve cálculo renal no passado ou sofre com o risco de sofrer com o problema é evitar o consumo da verdura, pelo menos em excesso.

Até porque o alimento pode diminuir a absorção de cálcio por parte do organismo, e para quem tem cálculo renal, quantidades baixas do mineral aumentam as chances da formação de cálculos renais de oxalato de cálcio.

Alguns dos sintomas da formação de cálculos renais são dor região lombar, nos órgãos genitais e na parte interna da coxa, problemas urinários e inchaço abdominal.

  • Veja mais: Como prevenir pedras nos rins.

Problemas digestivos 

Podemos dizer ainda que comer muito espinafre faz mal à saúde de quem sofre com alguns tipos de problemas digestivos.

Isso porque existem evidências de que pessoas que sofrem com distúrbios digestivos, como a síndrome do intestino permeável ou a síndrome do intestino irritável, podem ficar vulneráveis a sofrer com o agravamento dos seus sintomas quando consomem de maneira frequente alimentos com altos níveis de ácido oxálico, como é o caso do espinafre.

Publicidade

O oxalato e outras condições de saúde 

Alguns especialistas preferem que pacientes que sofrem com doenças como asma, fibrose cística, fibromialgia, doença da tireoide ou artrite não comam alimentos com níveis muitos elevados de ácido oxálico.

Isso porque mesmo que o espinafre possa ser uma alternativa de alimento saudável para as pessoas que sofrem com essas condições, pode ser melhor que elas consumam o vegetal em moderação e incluam outros verduras que contêm menos oxalatos em sua composição, como é o caso da couve, da acelga e da alface-romana.

Cozinhar o espinafre pode reduzir o seu teor de oxalatos

Um estudo publicado no ano de 2005 no Journal of Agriculture and Food Chemistry indicou que ferver o espinafre diminuiu em 30% a 87% o teor de oxalato solúvel da verdura.

Os pesquisadores identificaram ainda que o cozimento a vapor do espinafre trouxe uma redução de 5% a 53%. O experimento também apontou que cozinhar o vegetal diminuiu o teor de oxalato insolúvel do alimento de zero a 74%.

O excesso de fibras

O espinafre é fonte de fibras, um nutriente que é fundamental para a saúde do sistema digestivo, mas que quando é ingerido de forma excessiva pode causar problemas gastrointestinais como gases, cólica, inchaço, prisão de ventre ou diarreia.

Ou seja, mais um motivo para não se entupir de espinafre e consumi-lo moderadamente. É recomendado introduzir o espinafre na dieta mais lentamente, comendo porções menores até que o sistema digestivo fique habituado à fibra extra na dieta.

Se ainda assim os sintomas persistirem, o ideal é conversar com o médico.

Absorção de ferro 

Apesar de o espinafre apresentar uma quantidade elevada de ferro, o seu tipo de ferro é o não-heme, que é difícil de ser absorvido pelo organismo. O oxalato do espinafre também pode se unir ao ferro, interferindo na capacidade do corpo de absorver o ferro.

Para combater esse problema, vale consumir o espinafre acompanhado de frutas cítricas ou suco à base dessas frutas, pois a vitamina C pode aumentar a absorção do ferro por parte do organismo.

No mesmo sentido, não se deve comer alimentos ricos em cálcio e grãos integrais ao lado do espinafre porque eles também podem impedir que o organismo consiga absorver o ferro não-heme.

Dentes arenosos

Outro efeito associado ao consumo do espinafre é sentir que os dentes estão arenosos ou pegajosos, o que acontece por conta do ácido oxálico presente no vegetal, que contém pequenos cristais que não são dissolvidos na água.

Entretanto, essa sensação de arenosa ou pegajosa nos dentes é inofensiva e pode ser removida facilmente com a escovação.

O espinafre faz mal quando consumido cru? 

Dependendo do método utilizado para cozinhar o espinafre, pode ser que o alimento sofra uma diminuição no seu teor nutricional.

O The New York Times mencionou uma pesquisa da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, que identificou que cozinhar o espinafre no fogão pode diminuir em 77% o teor de folato (vitamina B9) do alimento.

Porém, o estudo também mostrou que quando o vegetal foi cozido no micro-ondas, o seu teor de nutrientes praticamente não foi afetado, o tempo de cozimento foi mais baixo e foi utilizado menos calor.

Por outro lado, no caso do espinafre cru existe o risco de contaminação pela bactéria E. coli, que pode contaminar diversos tipos de alimentos como carnes e vegetais e pode provocar efeitos como cólicas estomacais, dores abdominais, diarreia e, em casos raros, até mesmo a morte.

A forma mais eficiente para evitar se contaminar com a bactéria é cozinhar bem o espinafre. No entanto, lavar cada folha crua do espinafre separadamente pode diminuir os riscos à saúde.

É recomendado que espinafre seja mantido bem refrigerado e que ele não seja colocado em superfícies onde foram colocadas anteriormente carnes cruas, mantendo as carnes e o vegetal em locais distantes na geladeira.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já tinha ouvido falar que comer muito espinafre faz mal à saúde por alguns motivos? Tem o costume de consumir a verdura com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×