Como Ela Conseguiu Perder Quase 90 Kg que Doença Hormonal a Fez Ganhar

Aos 8 anos, Tess Fitzgerald se consultou com sua primeira nutricionista. Mesmo tão jovem, ela pesava 70 quilos. O conselho da nutricionista: comer menos carboidratos processados e adicionar proteína e vegetais magros à dieta.

Ela seguiu as dicas, mas continuou ganhando peso.

Aos 14 anos, ela pesava 109 quilos. Sua mãe, Mary, temia que sua filha tivesse um desequilíbrio hormonal e a levou ao ginecologista. O diagnóstico revelou por que Tess sofria tanto para perder peso: ela tinha a síndrome dos ovários policísticos (SOP).

“Isso pode causar ganho de peso”, disse a jovem, hoje com 21 anos, de Boston, nos EUA. “Eu estava sempre com fome… O peso só crescia.”

Síndrome do ovário policístico é um termo abrangente para um distúrbio hormonal que pode causar resistência à insulina, ganho de peso e menstruações irregulares em mulheres. Um especialista prescreveu uma medicação antidiabética para Tess para tratar a resistência à insulina, mas ela ficou doente e não aguentou. Tess estava infeliz e fraca – e ela voltava-se para a comida em busca de conforto.

No momento em que se formou no colégio em 2014, a jovem de 1,70 m de altura pesava 142,8 kg. “Eu estava deprimida”, disse ela.

Tess esperava que a faculdade fosse um novo começo. Mas ela tinha que se espremer nos assentos da sala de aula. Seu desconforto era um lembrete constante de seu peso. A vida parecia tão sem esperança.

“Eu estava pensando: ‘Estou presa nesta carteira pela próxima hora e meia’ e não conseguia respirar direito. Todos os dias eu ficava mais desanimada”, disse ela.

Cirurgia, mudança de dieta e caminhadas

Mary Fitzgerald e seu marido, Dan, preocuparam-se com a filha e a matricularam em um programa no Massachusetts General Hospital, em Boston, para ajudar Tess a perder peso. Ela acabaria passando por uma cirurgia de manga gástrica depois de perder 18 kg por conta própria.

Quando ela começou o programa, era a mais pesada, com 157 kg. Na época da cirurgia, ela caiu para 139 kg, graças a uma dieta rica em proteínas.

Manter uma dieta rica em proteínas e baixo teor de carboidratos com muitas frutas e vegetais após a cirurgia ajudou Tess a continuar perdendo peso. Enquanto se sentia melhor, ela se esforçou para adicionar exercícios em sua rotina no início.

“Eu tentei ir para a academia, mas ainda me sentia muito desconfortável. Eu então fiz muitas trilhas e caminhadas”, disse ela.

Movimentar-se mais ajudou e nos primeiros seis meses ela perdeu 68 quilos. Embora feliz com seu sucesso, ela ainda se sentia desconfortável por causa da pele excessiva que havia ficado. Era pesada e causou erupções cutâneas. E ela ficava envergonhada por ter que escondê-la debaixo da roupa.

Em janeiro de 2018, ela teve a pele removida e agora pesa 67,5 quilos, onde ela espera ficar. Ela continua concentrada em manter seus hábitos alimentares saudáveis e tem treinado com pesos para adicionar massa muscular. Ela espera que sua transformação ajude os outros.

“Você só tem que dizer a si mesmo que pode. Se você está se sentindo mal por si mesmo, nunca chegará lá”, disse ela.

Tess Fitzgerald fornece dicas para outros pessoas que se vêm na esperança de perder peso.

1. Faça pesquisas

Antes de iniciar sua perda de peso, Tess se juntou a muitos grupos de apoio e leu sobre os sucessos e fracassos de todos.

“Aprendi online muito rapidamente quais haviam sido os erros das pessoas”, disse ela. “Eu pensava… ‘Você não quer ser assim.'”

2. Encontre o equilíbrio

Antes, ela pensava que nunca mais poderia desfrutar de alimentos como macarrão ou uma sobremesa. Mas sua dieta era tão restritiva que ela emagreceu demais. Desde então, ela relaxou sua dieta e come uma grande variedade de alimentos, só que com moderação.

“Eu não me limito. Eu simplesmente não enlouqueço”, ela disse. “Tudo se baseia em encontrar equilíbrio”.

3. Encontre apoio

Tess sente que ela não teria sido tão bem sucedida sem seus pais e amigos.

“Eu tenho esse grande apoio”, disse ela. “Eu tenho muitas pessoas dizendo ‘você é uma inspiração’.”

Saber que tantas pessoas estão ao seu lado a impede de retornar aos maus hábitos, porque ela não quer falhar para si mesma – ou para os outros.

Você conhece alguém que tenha algum distúrbio hormonal que atrapalhe o peso como a SOP? O que faria no lugar de Tess? Acredita que conseguiria manter a perda de peso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*