Excesso de pele

Como Perder Peso Sem Ficar Com Excesso de Pele

Para quem sofreu durante boa parte da vida com o peso acima do ideal, perder todos aqueles quilos que estavam sobrando e conseguir manter a nova boa forma é certamente uma grande vitória. Entretanto, em alguns casos, depois do emagrecimento pode aparecer um novo incômodo em relação à aparência: o excesso de pele, que acontece especialmente quando uma quantidade muito grande de peso é eliminada e/ou quando a pessoa que emagreceu já é mais velha.

Publicidade

Por mais que seja possível resolver o problema com um procedimento cirúrgico, nem todas as pessoas possuem condição financeira para arcar com os valores desse tipo de operação, que custa entre R$ 15 e R$ 20 mil em consultórios particulares.

O jeito, então, para evitar o excesso de pele, pode ser prevenir o seu surgimento logo no início do processo de perda de peso. Vamos apresentar então algumas táticas que podem ajudar a emagrecer sem ficar com a indesejada pele sobrando no corpo. Confira a seguir:

1. Vá devagar

A recomendação da maioria dos especialistas de nutrição é que não sejam eliminados mais de 450g a 900g do peso corporal semanalmente. Isso pode parecer um balde de água fria para os mais apressados que não aguentam esperar para ter o corpo dos sonhos, mas vale a pena ter paciência.

É que permanecer dentro desse limite não somente garantirá a manutenção do peso perdido como também ajudará a pele a acompanhar o processo de perda de peso, sendo capaz de diminuir junto com a gordura que é eliminada.

Há ainda o fato de que quando o ritmo de perda de peso é muito alto existe um risco maior que além de eliminar gordura a pessoa também sofra com a perda de massa muscular. E não tem jeito: emagrecer mais de 3,5 a 4,5 kg mensalmente irá inevitavelmente acarretar em perda muscular.

2. Exercite-se

Conforme o peso vai indo embora, você precisa arranjar uma maneira de manter ou construir massa magra em seu corpo, enquanto a gordura é eliminada. Os exercícios aeróbicos colaboram com o processo de queima de gordura. Já o treinamento de fortalecimento é importante para o crescimento dos músculos, que ocuparão o lugar que uma vez foi das gorduras abaixo da superfície da pele.

3. Coma bem

Se por um lado simplesmente reduzir a quantidade de calorias ingeridas até pode fazer com que você emagreça, perder peso seguindo uma dieta de qualidade é algo que também auxiliará a saúde da sua pele.

A recomendação do personal trainer e escritor Tom Venuto é consumir ácidos graxos essenciais, que colaboram com o crescimento muscular. Eles podem ser encontrados em peixes, abacate, castanhas, nozes, linhaça, semente de abóbora e avelãs, por exemplo.

Ele indica também o uso de suplementos alimentares que fornecem essas substâncias, como óleo de peixe ou óleo de linhaça. Completar a dieta com multivitamínicos é outra opção a considerar, tendo em vista que ao seguir um regime alimentar fica complicado assegurar que as doses apropriadas desses nutrientes sejam consumidas.

Escolha um medicamento que ofereça as vitaminas A, do complexo B, C, E e K, que são fundamentais para a saúde da pele, e não deixe de conversar o seu médico de confiança para escolher o suplemento mais adequado a você e sua saúde.

Além disso, é importante incluir frutas e vegetais que possuem antioxidantes e alimentos como tomate, coco e pepino, que contribuem para a elasticidade da pele. Outra boa alternativa é a beterraba, que contém um carotenoide chamado licopeno, que aumenta a produção de colágeno e evita a flacidez na pele.

É aconselhável incluir soja, vegetais de coloração verde escura, frutos do mar, nozes sem sal e alimentos ricos em vitamina C para aumentar o colágeno da pele e fortalecer a sua elasticidade.

Também é essencial consumir uma alta quantidade de proteínas na dieta. Esse nutriente é responsável pelo crescimento e reparação dos músculos e a sua ingestão elevada ajudará na prevenção de perda de massa magra.

Queijo cottage, carnes magras e nozes são uma fonte de proteínas interessantes porque possuem o aminoácido (substância que faz parte da composição das proteínas) leucina, que ao ser aliado com a dieta e os exercícios físicos ajuda a obter uma tonificação muscular mais acelerada e a firmar a pele flácida. Para quem tem mais de 40 anos, a opção poder ser tomar um suplemento que contenha o aminoácido.

Em relação à frequência das refeições, a orientação é comer pequenas porções várias vezes ao dia, no lugar de se alimentar com grandes quantidades de comida em poucas ocasiões. Isso porque a primeira alternativa impedirá que o nível de açúcar no sangue oscile demais e aumentará o ritmo do metabolismo, fazendo com que mais gordura, em vez de massa muscular, seja queimada.

4. Beba bastante água

Beber uma boa quantidade de água todos os dias é importante porque a epiderme, a camada mais superficial da pele, é composta principalmente por água. Isso quer dizer que ingerir uma boa taxa do líquido ajuda a pele a ficar mais dura.

Por outro lado, a desidratação faz com que a pele perca a sua elasticidade. Pior ainda se você ficar desidratado por períodos muito longos, pois a pele pode não conseguir recuperar o que foi perdido.

5. Esfolie a sua pele

Esfoliar a pele diariamente com uma escova de cerdas estimula a circulação da pele, o que ajudará a levar os nutrientes essenciais até ela e a melhorar a qualidade de seu colágeno e elasticidade. Com isso, sua habilidade de acompanhar o ritmo do emagrecimento também será maior.

Outro fator que ajuda a melhorar a circulação da pele é receber toda semana uma massagem feita com movimentos de afloramento, que são realizados com a palma da mão e polpa dos dedos.

6. Evite o cigarro e a exposição ao sol

Tanto a utilização do cigarro quanto o hábito de se expor ao sol prejudicam a elasticidade da pele e diminuem a sua eficiência para acompanhar a eliminação de peso.

7. Espere

Realmente parece muito complicado ter que conviver com o excesso de pele durante um tempo, mas é possível que depois de determinado período ela diminua. Quem garante isso é o personal trainer Tom Venuto, que afirmou conhecer casos de pessoas que depois de um ou dois anos de terem eliminado bastante peso e que continuaram com os hábitos saudáveis, perderam a pele que estava sobrando no corpo.

Por que as pessoas ficam com excesso de pele depois de perder muitos quilos?

A pele humana abriga dois tipos de tecido debaixo de si: o adiposo (gordura) e o muscular. Esses dois tecidos ficam pressionados contra a superfície da pele, o que faz com que ela permaneça esticada e tensa antes do peso ser eliminado.

Quando a gente ganha peso, a pele precisa aumentar de tamanho para que possa abrigar a gordura extra que surgiu no nosso corpo e é aí que se iniciam os problemas em relação ao excesso de pele. É que depois que a gordura em excesso é eliminada, a superfície da pele continua do mesmo tamanho.

No entanto, como não existe a necessidade de que ela abrigue a mesma quantidade de tecido do que antes, inevitavelmente sobrarão alguns espaços em sua área, o que origina aquele aspecto de “pele solta”.

Há ainda que se pensar no papel que os exercícios físicos exercem na construção do corpo durante e após o processe de emagrecimento. Isso porque o corpo humano é formado em 50% de sua composição por músculos, o que contribui para estabelecer seu formato e contorno.

Se durante o emagrecimento a pessoa se dedica a esculpir os seus músculos, a pele consequentemente terá o que abrigar no lugar da gordura que foi ou está sendo perdida e ficará firme. Porém, quando isso não acontece, ela não tem o que segurar e se torna flácida.

É por isso que não dá para se dedicar somente aos exercícios aeróbicos. Apesar deles promoverem a perda de gordura, eles também causam a eliminação de massa muscular, o que acarretará na diminuição dos tecidos que a pele precisa segurar e fará com que parte de sua área fique sobrando.

Como já mostramos nas dicas anteriores, dedicar-se a treinos de fortalecimento é importante para evitar essa perda muscular e assim prevenir que a pele fique sobrando depois que a gordura for eliminada.

Não existe um padrão determinado em relação à quantidade de pele que sobra depois de uma perda de peso excessiva; isso varia de pessoa para pessoa e depende de fatores como idade, total de peso adquirido ou eliminado, total de massa muscular e questões genéticas.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você conhece alguém que ficou com excesso de pele depois de uma perda de peso expressiva? Tem medo de que isso possa acontecer com você também? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,33 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. ola tenho 140kg estou fazendo uma dieta rica em frutas verduras e carnes
    ja perdi 3kg em 2semanas
    eu queria saber algum alimento que ajudaria nos musculos alem das atividades fisicas e claro

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*