Tendinite

Como Tratar a Tendinite? Melhor Tratamento Para Cada Tipo

Publicidade

Há centenas de tendões espalhados por todo o nosso corpo, mas é apenas um grupo específico deles que tende a sofrer tendinite e precisar de tratamento.

A tendinite geralmente tem causa anatômica, ou seja, se o tendão não tiver um espaço bem definido para se distender e contrair, ele estará mais propenso a tornar-se irritado e inflamado.

Qualquer pessoa pode ter tendinite, mas ela ocorre comumente em adultos, especialmente aqueles com mais de 40 anos de idade. Com a idade, os tendões podem perder elasticidade e tolerar menos o estresse. Vamos descobrir a seguir as particularidades desta condição e como tratar a tendinite.

Mas afinal, o que são os tendões?

Um tendão é um tecido flexível e fibroso. Ele tem a função de ligar os músculos aos ossos no nosso corpo, permitindo assim nossos movimentos de contração.

Publicidade

Os tendões têm diferentes formas e tamanhos. Alguns são bem pequenos, como os que movimentam os dedos. Outros são muito maiores, como o tendão de Aquiles do calcanhar.

Se por alguma razão, o movimento de deslizamento do tendão for prejudicado, ele pode inflamar e o movimento vai tornar-se doloroso. Isto é chamado de tendinite, o que significa, literalmente, a inflamação do tendão.

Causas da tendinite 

A tendinite pode ocorrer em qualquer área do corpo onde um tendão conecta um osso a um músculo. No entanto, os locais mais comuns são:

  • Base do polegar;
  • Cotovelo;
  • Pulso;
  • Ombro;
  • Quadril;
  • Joelho;
  • Calcanhar.

As causas mais comuns são o estresse e o excesso de movimento destas áreas. Por motivos incertos, a tendinite é bem comum em pessoas com diabetes. Nos últimos anos, foi detectada a ocorrência frequente de tendinite em pessoas que utilizam determinados antibióticos, incluindo o ciprofloxacino e a levofloxacina. Também ainda não se sabe a causa desta ocorrência.

Os sintomas gerais da tendinite

O sintoma mais frequente da tendinite é a dor nos tecidos ao redor de uma articulação. Ela ocorre especialmente depois que a articulação é usada intensamente após o trabalho ou algum tipo de exercício físico. Em alguns casos, pode haver a sensação de fraqueza, vermelhidão, inchaço e febre local.

Como Tratar a Tendinite? 

Quanto mais rápido a tendinite for tratada, mais cedo ocorrerá a recuperação da força e a flexibilidade dos tendões.

A primeira recomendação para o tratamento, em geral, é a aplicação de compressas de gelo na área no momento da dor ou imediatamente depois de qualquer atividade que possa agravar a sua dor.

Para aliviar a dor e o inchaço, os médicos recomendam tomar anti-inflamatórios e repousar. Em alguns casos, o uso de antibiótico é recomendado.

Dependendo da localização e gravidade da tendinite, você pode precisar de imobilização temporária, no entanto, é importante manter o movimento suave e regular da articulação mesmo durante o tratamento para evitar rigidez da junta.

Para os casos mais graves de tendinite não infecciosa, o médico pode injetar um corticoide ou anestésico local no tendão afetado e encaminhar o paciente para um fisioterapeuta para que ele desenvolva um programa de reabilitação que irá variar dependendo do tipo e da gravidade de tendinite.

Intervenções cirúrgicas para tratar tendinite são raras e reservadas somente para casos em que não há como tratar a tendinite de forma mais branda, com danos irreversíveis no tendão.

Sintomas e melhor tratamento para cada tipo de tendinite

Os tratamentos em geral visam a aliviar a dor, reduzir a inflamação e recuperar o tendão comprometido. Em muitos casos, o descanso, aplicações de compressas de gelo nas áreas afetadas e analgésicas são tudo o que o paciente precisa para tratar os sintomas da tendinite que podem durar de alguns dias a várias semanas ou meses.

Para alguns tipos, no entanto, há como tratar a tendinite de formas diferentes que são aplicadas em cada caso:

– Tendinite no ombro

Também chamada de tendinite no rotador, trata-se da inflamação do tendão do músculo supra espinhal, ao redor do topo da articulação do ombro. Ela causa dor quando o braço é movido, especialmente para cima.

Ocorre principalmente no ombro direito de pessoas destras e atinge carpinteiros, pintores, soldadores, nadadores, tenistas e outros profissionais.

A melhor forma de como tratar a tendinite no ombro é promovendo a cicatrização do tendão através de descanso e evitando atividades agravantes.

Busca-se também corrigir eventuais anomalias que possam ter promovido o desenvolvimento da tendinite, promover o fortalecimento do tendão e prevenir a recorrência através de um programa de manutenção da flexibilidade, fortalecimento e condicionamento aeróbico.

Geralmente a cirurgia só é recomendada após seis meses e se todos os tratamentos não cirúrgicos não resultarem na resolução da dor e restauração da função do ombro.

– Tendinite no cotovelo

A tendinite “cotovelo de tenista” provoca dor no lado externo da articulação do cotovelo. Ela afeta cerca de metade dos atletas adultos que praticam esportes com raquete.

Já a tendinite “cotovelo do golfista” provoca dor no lado interno do cotovelo. Ela está mais relacionada com ocupações que exigem movimentos repetidos do cotovelo como no trabalho da construção.

O sintoma comum de ambas é a dor na lateral do cotovelo e o tratamento visa o alívio da dor. Para isto, o mais recomendado é a proteção do cotovelo, repouso, compressas de gelo, compressão, elevação e medicamentos.

Os médicos ressaltam que os medicamentos ajudam a tratar a dor associada, mas a medicação sozinha não promove a cura.

O repouso, o uso de calor, exercícios terapêuticos e programas de ginástica ou exercícios ajudam a aumentar a circulação e a promover a revascularização dos tecidos lesionados.

Em clínicas de fisioterapia são utilizados eletrodos e gelo no processo de cura da inflamação e da dor.

Todos os tecidos, mesmo os tendões feridos, exigem movimento, por isso a imobilização total é contraindicada. Ela pode resultar em atrofia muscular, fraqueza, e diminuição da vascularização do cotovelo.

– Tendinite no joelho

A forma mais comum da tendinite do joelho ocorre no tendão patelar, na borda inferior da rótula, ou no tendão quadríceps, na borda superior da rótula. É uma lesão de esforço comum, especialmente em jogadores e corredores.

Para tratar a maioria das tendinites que podem ocorrer na área do joelho é indicado um programa que inclui:

  • Modificação das atividades: Diminuir as atividades que causam pressão no joelho como pular e agachar. E iniciar exercícios programados de carga leve;
  • Crioterapia: Aplicar gelo por cerca de 30 minutos, de 4 a 6 vezes por dia, especialmente após a atividade;
  • Avaliação dos movimentos: Avaliar quadril, joelho e tornozelo para investigar complicações associadas;
  • Fazer alongamento: Alongar músculos flexores do quadril e do joelho, extensores do quadril e do joelho e outros adjacentes para fortalecê-los e dar suporte à área lesionada;
  • Realizar tratamento acompanhado de ultrassonografia para diminuir a dor;
  • Em caso de ruptura do tendão é preciso envolver tratamento cirúrgico reparador.

– Tendinite no pulso

Também chamada de doença de Quervain, é uma condição que causa dor, inflamação e inchaço na parte de trás do punho na base do polegar. Em alguns casos, o polegar enrijece em uma posição porque os tendões na palma da mão também inflamam. Muitas vezes forma-se um nódulo ao longo do tendão.

A meta no tratamento de tendinite de Quervain é aliviar a dor causada pela irritação e o inchaço.

Indicam-se inicialmente os seguintes tratamentos não cirúrgicos:

  • Uso de talas: As talas podem ser usadas para descansar o dedo polegar e o pulso;
  • Medicamentos anti-inflamatórios: Os medicamentos podem ser tomados por via oral ou injetados diretamente no tendão para ajudar a reduzir o inchaço e aliviar a dor;
  • Evitar atividades que causam dor e inchaço: O repouso pode fazer com que os sintomas melhorem por si só dependendo da intensidade da lesão;
  • Injeção de corticoides. Injetar corticoides no tendão pode ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

A cirurgia pode ser recomendada se os sintomas forem graves ou não melhorarem com os procedimentos acima. Na cirurgia, o dedo polegar é aberto e cria-se mais espaço ao longo dos tendões inflamados.

Independentemente de como tratar a tendinite no pulso, recomenda-se que a mobilidade seja retomada assim que o desconforto passar e a força voltaram. O ortopedista é o profissional para indicar o tratamento ideal para cada caso.

– Tendinite no calcanhar ou Calcanhar de Aquiles

Esta é uma lesão comum tanto em praticantes de esportes quanto em pessoas que usam sapatos mal ajustados. O tendão de Aquiles fica entre o calcanhar e o músculo da panturrilha.

Ela pode ser tratada simplesmente diminuindo os movimentos do tornozelo. Em casos mais sérios os tipos de tratamento que podem ajudam são:

  • Compressas geladas para reduzir a dor e o inchaço. Recomenda-se fazê-las por 20 a 30 minutos a cada 3 a 4 horas por 2 a 3 dias ou até que a dor acabe;
  • Usar uma faixa tensora no tornozelo para proteger o tendão ferido de uma pressão ainda maior;
  • Tomar anti-inflamatórios não esteroides como ibuprofeno ou aspirina para diminuir a dor e o inchaço. Estas drogas podem causar efeitos colaterais como hemorragias e úlceras e só devem ser usadas com prescrição médica;
  • Realizar exercícios de movimento para reduzir a rigidez e aumentar a flexibilidade que podem ser recomendados pelo médico para serem feitos de três a cinco vezes por dia;
  • Fazer fisioterapia para fortalecer e alongar os músculos;
  • Tomar injeções de esteroides ou analgésicos para aliviar temporariamente o inchaço e a dor ao redor da articulação;
  • Casos mais graves podem precisar de cirurgia para remover a parte danificada do tendão e reparar o restante. A cirurgia, quando bem realizada, funciona em cerca de 85% a 90% dos casos.

Diagnóstico 

O diagnóstico da tendinite é feito através de consulta com o médico ortopedista para determinar o tipo, a intensidade e o local em que a dor ocorre.

Na maioria dos casos, o diagnóstico é feito com base no histórico médico, nos sintomas apresentados e nos resultados de exame físico, juntamente com a história ocupacional e de prática das atividades físicas do paciente.

Alguns casos podem requerer exames de sangue para procurar outras causas de inflamação em torno das articulações, como a gota ou artrite reumatoide. Raios-X também podem ser feitos para confirmar a existência de fratura, luxação ou doença óssea. Em casos específicos pode ser necessária a realização de ultrassom ou ressonância magnética ​​para ajudar a avaliar a extensão dos danos nos tendão.

Como tratar a tendinite com alimentos anti-inflamatórios

Os alimentos que ingerimos podem ter um impacto definitivo sobre os níveis gerais de inflamação no nosso corpo. Nutricionistas alertam que alguns alimentos podem ajudar a tratar e até a prevenir lesões, enquanto outros provocam inchaço e retardam a recuperação em processos inflamatórios.

Alguns alimentos anti-inflamatórios:

  • Vegetais de folhas verdes: Vegetais são carregados de antioxidantes que combatem o estresse oxidativo, uma das principais causas de inflamação. Inclua regularmente couve, brócolis, espinafre e outras verduras nas refeições. Eles são ricos em antioxidantes e carregados com vitamina C, vitamina K e minerais que acelerar o processo de cicatrização;
  • Proteínas: As proteínas são essenciais para a reparação dos tecidos lesionados. Uma boa regra é ingerir pelo menos 100 gramas de proteína de alta qualidade por refeição. Algumas das melhores opções são peixe, leite cru e ovos. Outro benefício destes alimentos é que a maioria contém zinco, responsável pelo desenvolvimento e reparação dos tecidos fibrosos;
  • Frutas: Algumas são ricas em vitamina C, que ajuda a reconstruir o colágeno, um componente essencial dos tecidos. Outras são fontes de antioxidantes que combatem os danos dos radicais livres, uma das causas do aumento das lesões em idade mais avançada. As frutas ainda podem conter nutrientes específicos como a bromelina, presente no abacaxi, um composto perfeito para tratar inchaços e lesões;
  • Alimentos ricos em potássio e magnésio: Alimentos ricos em potássio, como a água de coco, o abacate e bananas verdes, podem acelerar a cicatrização. O magnésio encontrado nestes mesmos alimentos também é importante para a recuperação muscular e melhorar a circulação;
  • Tutano: O tutano é uma fonte natural de colágeno, benéfico para a cura dos tendões uma vez que ajuda a desenvolver novos tecidos. Além da tendinite, o tutano também é recomendado na recuperação de torções, distensões e lesões nos ligamentos.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você compreendeu completamente como tratar a tendinite? De que tipo você sofre mais frequentemente? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Publicidade

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*