Cápsulas amarelas

Crisina: Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomar

As pessoas que buscam hipertrofia, como atletas e fisiculturistas, provavelmente já ouviram falar em Crisina. Extraída da planta Passiflora coerulea (aparentada ao maracujá), também é conhecida pelo nome em inglês chrysin e está presente, principalmente, no mel e na própolis.

Publicidade

O equilíbrio dos hormônios sexuais dos homens e mulheres é controlado pela enzima aromatase, que catalisa a conversão de testosterona, por exemplo, em estrogênio. Flavonoides são compostos presentes em grãos integrais, legumes, frutas e vegetais que são responsáveis pela proteção em doenças cardíacas, infartos e câncer. A crisina é um exemplo de flavonoide e possui funções muito úteis aos homens que buscam o aumento muscular.

A seguir, iremos conhecer melhor esse composto, entendendo suas reações e funcionamento geral no corpo humano. Assim, após termos esclarecido os pontos principais da Crisina, relataremos os possíveis efeitos colaterais e como evitá-los, tomando de forma correta.

Para que serve

A crisina possui inúmeros benefícios e atuações no corpo humano. A principal característica desse composto é de inibir o processo que transforma testosterona em estrogênios, principalmente em homens de idade mais avançada, já que é nessa etapa da vida que ocorre uma sutil feminização. A crisina tem o papel de bloquear uma enzima chamada aromatase, a qual atua no processo de conversão da testosterona.

Por esse fator, a crisina é vendida juntamente com outros estimuladores da testosterona, como o extrato de Tribulus terrestres e de DHEA (dehidroepiandrosterona). Além desses fatores, a crisina ainda possui características antioxidantes, suprimindo a formação de ácido úrico e de algumas espécies reativas de oxigênio, além de, em algumas condições, inibir a peroxidação lipídica.

A testosterona se converte em outras substâncias quando atinge certa concentração no corpo humano, e isso varia de homens para mulheres. Como já foi visto, a testosterona tende a transformar-se em estrogênio e o excesso desse composto, em homens, tem duas consequências: a produção de sintomas indesejáveis, como a ginecomastia, e poder atuar na HPTA (human pathogens and toxins act), reduzindo a produção natural de testosterona. Assim, a crisina tem o papel de bloquear a enzima que atua nesse processo, retardando-o.

Seu papel é muito importante para homens que precisam da testosterona para a hipertrofia, por exemplo. Como consequência desse papel desempenhado pela crisina, ela também ajuda a aumentar o anabolismo, o qual é responsável pela fabricação de massa muscular e redução de gordura.

Funciona mesmo?

Inibidores da aromatase, como a crisina, não foram originalmente desenvolvidos para homens que procuram o aumento de testosterona. Foram desenvolvidos como agentes quimioterápicos para o câncer de mama. O crescimento de muitos tumores de mama é aprimorado pelo estrógeno, o qual pode ser controlado pela crisina, impedindo o aumento do tumor e melhorando as chances de sobrevivência de mulheres que sofrem com essa doença.

Cientistas realizando estudos in-vitro em vários flavonoides descobriram que a crisina é, assim, um potente inibidor da aromatase humana. Porém, estudos in-vitro não conseguem nos dizer se certo composto realmente funciona se ingerido por humanos. Além de que não se sabe como o medicamento reage ao entrar em contato com o ácido do estômago ou com as enzimas digestivas.

Em outras palavras, quando o composto é consumido, pode acontecer dele não ser totalmente absorvido em sua forma ativa ou em uma quantidade satisfatória para que ocorra os efeitos desejados. Pensando em resolver esse problema, cientistas estudam conciliar a crisina com outros produtos, os quais iriam ajudar na absorção desse.

Como tomar

Atletas olímpicos costumam consumir em torno de 1-3 gramas de crisina por dia, sendo essa dose considerada segura e ideal. Para melhores resultados, é recomendado tomar metade 1 hora antes de se exercitar e a outra metade na hora de dormir.

A dosagem de crisina, no entanto, vai depender de vários fatores, como idade do usuário, saúde etc. Produtos naturais não são necessariamente seguros e a dosagem é um fator importantíssimo para se ter os melhores resultados desses medicamentos.

Efeitos colaterais

Em humanos, 500mg de crisina (divididos em duas dosagens) não é associado a efeitos colaterais. Médicos aconselham os usuários a limitar suas dosagens para 8 semanas, seguindo as informações de quantidade de forma mais precisa possível. Deve-se retomar o uso após o período de desintoxicação do corpo, que varia de pessoa para pessoa; por isso, consulte um médico para que ele diga quando é permitido retomar o uso da crisina. Grávidas e mulheres em período de amamentação devem evitar a crisina.

Interações com outros medicamentos

Alguns medicamentos são quebrados no fígado, como o Cytochrome e seus substratos. Tomar crisina com esses medicamentos pode aumentar o potencial de efeitos colaterais dessa droga, além de alterar a qualidade dos efeitos desses medicamentos no corpo humano.

Medicamentos para câncer que são sensíveis aos níveis de estrógeno, como os inibidores de aromatase, são afetados pelo uso de crisina. Inibidores de aromatase, assim como a crisina, diminuem a quantidade de estrógeno produzido pelo corpo. Tomar esses dois produtos juntos pode diminuir o estrógeno em quantidades excessivas.

Referências adicionais:

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já tomou suplementos a base de crisina? Qual era o motivo? Obteve resultados satisfatórios? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (36 votos, média: 3,78 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*