Alimentos com cobre

Deficiência de Cobre – Sintomas, Causa, Fontes e Dicas

O cobre, além de ser um metal importante para processos industriais, é essencial também como nutriente para o nosso organismo. No corpo humano, o cobre está presente em quantidades pequenas mas auxilia o organismo a realizar funções essenciais no nosso cérebro, no sangue e outros locais.

A presença do cobre é essencial, já que ele é requisitado por ao menos 12 enzimas encontradas no organismo que dependem diretamente deste mineral para manter suas funções adequadas. Assim, a deficiência de cobre pode trazer diversos danos para a nossa saúde, já que sua ausência afeta diretamente o nosso metabolismo.

Vamos descobrir então quais são os sintomas e as principais causas de falta de cobre, além de fontes do mineral para evitar problemas relacionados com a sua deficiência no organismo.

Deficiência de cobre

O cobre é um mineral essencial para a saúde óssea, nervosa e esquelética. Além disso, ele é importante para a produção de hemoglobina e glóbulos vermelhos, que influenciam o uso e transporte de ferro e oxigênio pelo sangue. Embora não seja um problema tão comum, a deficiência de cobre pode prejudicar o organismo de diversas maneiras.

O cobre é o terceiro mineral mais abundante no organismo. Ele não pode ser sintetizado pelo corpo e precisa ser obtido através da dieta. Como é indispensável para o nosso metabolismo, já que muitas reações enzimáticas necessitam do cobre para ocorrer, e por estar envolvido na manutenção de células em praticamente todos os tecidos do corpo, o mineral é muito importante para prevenir problemas como dores articulares e musculares, incluindo a artrite.

Além disso, o cobre atua na manutenção dos níveis de energia, na prevenção do envelhecimento precoce e no equilíbrio hormonal do organismo.

Por esses e outros motivos, é importante estar atento à sua ingestão diária do mineral para evitar complicações relacionadas com a deficiência de cobre.

Sintomas

O diagnóstico de carência de cobre pode ser difícil de ser feito porque os sintomas muitas vezes são confundidos com outros problemas de saúde. Isso porque os sintomas da falta de cobre são muito parecidos com a falta de vitamina B12, por exemplo.

Um baixo nível de cobre no organismo pode afetar o sistema imunológico e drenar a energia de uma pessoa. Dessa forma, os principais sintomas da condição incluem:

  • Temperatura corporal baixa e frio sem motivo;
  • Ossos frágeis ou osteoporose;
  • Confusão mental;
  • Fadiga;
  • Anemia;
  • Facilidade de contrair doenças;
  • Pele pálida;
  • Crescimento prejudicado em crianças e adolescentes;
  • Inflamação e/ou feridas na pele;
  • Dores musculares;
  • Dores nas articulações ou artrite;
  • Queda de cabelo;
  • Perda de peso.

Se não tratada, a deficiência de cobre pode causar algumas complicações de saúde como anemia, pancitopenia e ataxia. A anemia ocorre quando a quantidade de glóbulos vermelhos, responsáveis pelo transporte de oxigênio e nutrientes, está baixa. Isso afeta a quantidade de oxigênio entregue aos órgãos e tecidos do corpo, o que pode ser muito perigoso para a saúde.

Já a pancitopenia é uma doença que pode atingir o sistema imunológico e a saúde em geral, já que os glóbulos vermelhos, brancos e a contagem de plaquetas fica extremamente baixa no sangue. A outra complicação, que é a ataxia, é uma condição rara em que indivíduos perdem o controle dos movimentos do corpo. Isso acontece porque os baixos níveis de cobre afetam o sistema nervoso.

Existem ainda outras complicações da carência de cobre que são ainda menos comuns, que envolvem problemas no desenvolvimento ósseo, perda de pigmento no cabelo e na pele e problemas relacionados ao crescimento.

Causas

A orientação é que uma pessoa adulta obtenha pelo menos 900 microgramas de cobre por dia através da dieta. Se pouco ou nenhum cobre for ingerido ou ocorrer algum problema na absorção de nutrientes, os sintomas descritos anteriormente podem ser observados.

As principais causas de deficiência de cobre são descritas a seguir.

– Problemas no intestino e/ou estômago

O corpo absorve o cobre principalmente através do estômago e, em seguida, é direcionado até o intestino delgado. Se uma pessoa estiver com alguma condição de saúde que afete o estômago ou o intestino, é muito provável que a absorção de cobre seja comprometida. Muitas vezes, a falta de cobre é resultante de cirurgias estomacais que afetam a absorção de nutrientes.

– Suplementos de zinco

Outra possível causa é a suplementação com zinco. Isso acontece porque o zinco e o cobre são metais que competem no estômago pela absorção. O zinco, por ter mais afinidade com o organismo, acaba muitas vezes vencendo essa disputa, sendo absorvido no lugar do cobre.

– Cirurgias no estômago

Também é possível que pessoas que passam por cirurgia no estômago apresente maior dificuldade na absorção de nutrientes, o que acaba causando a deficiência em cobre.

Fontes de cobre

Além dos suplementos, há como repor a falta de cobre no organismo através da dieta alimentar. A recomendação diária é de que uma pessoa consuma cerca de 0,9 miligramas de cobre. A maioria das pessoas consegue ingerir essa quantidade sem problemas em uma dieta equilibrada.

As fontes mais comuns de cobre são os pães e cereais. Outras fontes de cobre incluem alimentos como:

  • Ostras;
  • Caranguejo;
  • Amêndoas;
  • Quinoa;
  • Castanha de caju;
  • Pão integral;
  • Massas;
  • Cogumelos Shitake;
  • Caju;
  • Sementes de girassol;
  • Brócolis;
  • Grão de bico;
  • Couve;
  • Batatas;
  • Bananas;
  • Semente de chia;
  • Cacau em pó;
  • Lentilha;
  • Queijo de cabra;
  • Abacate;
  • Fígado bovino.

Tratamento e dicas

O tratamento da deficiência de cobre vai depender da sua causa. Se você estiver tomando suplementos de zinco, por exemplo, é muito provável que uma simples diminuição da ingestão do metal aumente a absorção de cobre pelo organismo.

O tratamento mais adequado é um suplemento de cobre. No mercado, estão disponíveis suplementos como o gluconato de cobre, o sulfato de cobre e o cloreto de cobre. A indicação é tomar aproximadamente 2 miligramas do suplemento de cobre por dia para ajudar a normalizar os níveis do mineral no corpo.

Além disso, é altamente recomendado que seja aumentada a ingestão de alimentos ricos em cobre. Outra dica interessante é cozinhar alimentos em panelas feitas de cobre para que a comida absorva um pouco do metal.

Apenas em casos muito graves em que a suplementação não traz bons resultados, o médico pode optar por prescrever tratamentos por via intravenosa. Porém, na maioria dos casos apenas a suplementação e a inclusão de boas fontes de cobre na dieta resolvem o problema.

A deficiência de cobre não costuma ser muito comum, mas pode acontecer. Apesar das complicações descritas acima, elas dificilmente ocorrem e a condição é facilmente tratada e os níveis de cobre são rapidamente corrigidos. De acordo com especialistas, ao seguir as recomendações médica, uma deficiência de cobre pode ser corrigida entre 4 a 12 semanas.

Cuidados

Apesar de trazer diversos benefícios para a saúde, o cobre em excesso também pode fazer mal. Por isso, o ideal é ingerir a quantidade recomendada e não mais do que isso. O cobre ingerido em altas quantidades pode se tornar tóxico. O envenenamento por cobre pode causar náuseas, vômitos, diarreia e até danos renais ou anemia.

Além disso, existem relatos de que um sobrecarga ou deficiência de cobre podem estar associadas a duas doenças genéticas conhecidas por doença de Wilson e doença de Menkes. Tais doenças são hereditárias e muito raras. No caso da condição genética com sobrecarga de cobre, as quantidades excedentes do mineral se acumulam em órgãos como fígado ou cérebro gerando problemas no sistema digestivo e no sistema nervoso. Por isso, também é sempre bom saber o histórico médico da família para evitar complicações.

Desta forma, tenha uma alimentação balanceada sempre seguindo a recomendação de especialista sobre a ingestão de nutrientes. E lembre-se, além do cobre, para evitar qualquer tipo de deficiência de nutrientes, tenha sempre uma dieta saudável e equilibrada.

Referências adicionais:

Você conhece alguém que já tenha sofrido com deficiência de cobre no organismo? Acredita que ingere as fontes do mineral em quantidades suficientes para não ter problemas? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*