Domperidona

Domperidona Emagrece ou Engorda? Para Que Serve, Posologia, Indicações e Efeitos Colaterais

Domperidona é um medicamento de uso oral, adulto e pediátrico que pode ser encontrado à venda em embalagens contendo 30 ou 60 comprimidos de 10 mg. Sua comercialização é permitida somente mediante a apresentação da receita médica.

Vamos conhecê-lo melhor e descobrir para que serve esse remédio, quais seus efeitos colaterais e entender se domperidona emagrece, engorda ou dá sono.

Para que serve a Domperidona?

De acordo com informações da bula disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o medicamento é utilizado em caso de síndromes dispépticas (desconforto ou queimação antes e depois de uma refeição), associados ao retardo do esvaziamento gástrico, refluxo gastroesofágico e esofagite (inflamação do esôfago), tais como:

  • Sensação de empachamento epigástrico (peso na região que fica na parte superior do ventre, abaixo do peito e perto do estômago), saciedade precoce, distensão abdominal, dor abdominal alta;
  • Arroto, flatulência;
  • Náuseas e vômito;
  • Azia, queimação epigástrica com ou sem regurgitação gástrica.

As indicações do remédio também referem-se aos casos de náusea e vômito de origem funcional, orgânica, infecciosa ou alimentar ou induzidas por radioterapia ou tratamento com medicamentos.

Domperidona emagrece ou engorda?

Conforme informações contidas na bula disponibilizada pela Anvisa, não podemos determinar que Domperidona engorda ou emagrece devido ao fato de nenhum efeito colateral que possa causar diretamente uma dessas reações aparecer mencionado no documento.

Entretanto, caso venha a experimentar a elevação ou diminuição do peso durante o tratamento com o remédio, converse com o seu médico para identificar qual pode ser a raiz do problema e tratá-lo. Lembrando que não é somente o excesso de peso que não é saudável, estar magro demais também traz problemas para a saúde do nosso organismo.

Domperidona dá sono?

Podemos dizer que a Domperidona dá sono para algumas pessoas, sim. Isso porque um de seus efeitos colaterais é justamente a sonolência, que aparece descrita na bula como uma reação comum, que acontece entre 1% a 10% dos usuários do medicamento.

Portanto, quem toma o remédio pode realmente ter mais sono do que o habitual. Caso você experimente esse efeito ao utilizar Domperidona e perceber que isso te atrapalha, converse com o seu médico a respeito do problema.

Efeitos colaterais de Domperidona

Já que vimos que não é verdade que a Domperidona emagrece nem engorda, agora chegou a hora de conhecermos as reações adversas que podem ser experimentadas pelos pacientes que fazem uso do medicamento. As informações são da bula disponibilizada pela Anvisa.

Reações que ocorrem com maior frequência em crianças do que adultos: 

  • Movimentos involuntários como tremores musculares, espasmos, rigidez, inquietação ou dificuldade em manter-se parado e movimentos lentos;
  • Convulsões;
  • Agitação.

Reações comuns – ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes:

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Perda ou diminuição da libido;
  • Cefaleia;
  • Diarreia;
  • Erupção cutânea;
  • Prurido (coceira);
  • Aumento das mamas;
  • Sensibilidade nas mamas ao tocar;
  • Dor nas mamas;
  • Distúrbios da lactação (amamentação);
  • Galactorreia (lactação em mulheres que não estão amamentando ou em homens, segundo o Manual MSD);
  • Irregularidade na menstruação;
  • Ausência de fluxo menstrual;
  • Astenia (fadiga).

Reações incomuns – ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes: 

  • Alergia;
  • Urticária;
  • Inchaço nas mamas;
  • Descarga mamilar (secreção da papila mamária não associada à gestação, de acordo com o professor Ângelo do Carmo Silva Matthes da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP).

Reações muito raras – ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes: 

  • Reação anafilática;
  • Nervosismo;
  • Tontura;
  • Distúrbios extrapiramidais (podem incluir dificuldades para manter-se calmo, alterações no padrão de sono, dificuldade de concentração, tremores e espasmos musculares frequentes, alterações na voz, entre outros sintomas como informou o site Tua Saúde);
  • Morte cardíaca súbita;
  • Arritmia ventricular grave;
  • Angioedema (inchaço da pele);
  • Retenção urinária;
  • Anormalidade em testes de função hepática;
  • Elevação da prolactina (hormônio do leite humano) no sangue.

Ao experimentar efeitos indesejáveis com o uso do medicamento, informe o seu médico a respeito do problema para saber como proceder.

Contraindicações de Domperidona 

Segundo sua bula, o remédio não deve ser utilizado por pessoas que apresentam hipersensibilidade a qualquer um dos componentes de sua fórmula, sofram de prolactinoma (uma doença que afeta a hipófise) e em casos em que a estimulação da motilidade gástrica for perigosa como na presença de hemorragia gastrintestinal, obstrução mecânica ou perfuração.

Por seus comprimidos conterem lactose, o medicamento pode não ser adequado para quem sofre com intolerância à lactose e galactosemia ou má absorção da glicose e da galactose. Eles também não devem ser utilizados por crianças que pesam menos de 35 kg.

Mulheres grávidas só devem usar o remédio quando o médico determinar que o benefício terapêutico é justificado, enquanto as que estão em processo de amamentação não devem utilizá-lo.

Antes de começar o tratamento com Domperidona, é importante informar ao médico se apresentar cólicas severas ou fezes escuras persistentes e se tiver uma doença ou histórico de doença no fígado, se possuir alguma doença nos rins, se tem ou já teve algum problema no coração ou se estiver gestante ou com suspeita de que está grávida.

A bula ainda indica que se durante o uso do remédio, a pessoa tiver alterações no ritmo cardíaco, deve interromper a sua utilização e informar ao médico a respeito do problema.

Domperidona pode interagir com outros medicamentos como os adotados para tratar infecções fúngicas e remédios para o coração. Portanto, antes de começar a utilizar o medicamento é fundamental informar ao médico a respeito de qualquer outro remédio que esteja tomando para que ele verifique se não existem riscos de interação.

Posologia – Como tomar

Recomenda-se que Domperidona seja consumida antes das refeições porque, segundo sua bula, sua absorção pode ser retardada quando a ingestão ocorre depois de uma refeição.

É fundamental ressaltar que somente o médico pode determinar a dosagem, frequência de uso e duração do tratamento com o medicamento. Ou seja, o que vamos apresentar a seguir serve a título de informação, mas você deve obedecer as orientações do seu médico a respeito do tratamento.

Tendo dito isso, a bula recomenda que para os casos de síndromes dispépticas a dose para adultos e adolescentes com idade igual ou superior a 12 anos e peso maior ou igual a 35 kg e crianças com maior ou igual a 35 kg seja a mínima eficaz que é de 30 mg por dia.

A indicação é tomar um comprimido três vezes ao dia 15 a 30 minutos antes das refeições. Caso o médico ache necessário, a dose pode aumentar, porém, sem exceder 80 mg do remédio por dia.

Para os casos de náuseas e vômitos, a bula determina a dosagem de 30 mg diariamente, que é a menor eficaz, para adultos e adolescentes com idade igual ou superior a 12 anos e peso maior ou igual a 35 kg e crianças com peso superior ou igual a 35 kg.

A recomendação para essas situações é ingerir um comprimido três vezes a cada dia, antes das refeições e ao se deitar. O médico pode decidir aumentar a dosagem, no entanto, sem ultrapassar o limite de 80 mg de Domperidona por dia.

É importante que qualquer medicamento seja utilizado somente sob indicação do médico e obedecendo os parâmetros do tratamento determinado por ele para que se tenha segurança. A automedicação é perigosa e pode trazer prejuízos graves à saúde, portanto, não use Domperidona sem o acompanhamento médico.

Você conhece alguém que tenha usado e afirme que a Domperidona emagrece? Tem receio de utilizar a sofrer com algum possível efeito colateral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,80 de 5)
Loading...
Publicidade
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Publicidade

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*