Dor nas pernas na gravidez

Dor nas Pernas na Gravidez – Como Aliviar e Como Evitar

Sentir dor nas pernas na gravidez é normal e algo muito comum entre as gestantes. Geralmente, essas dores começam a surgir no segundo ou terceiro trimestre da gravidez, muitas vezes durante a noite e costumam acompanhar as grávidas até o final da gestação.

Não se sabe ao certo por que mulheres grávidas têm maior pré-disposição a dores e cãibras nas pernas, porém há indícios de que isso pode ocorrer devido a alterações na circulação sanguínea e estresse gerado nos músculos dos membros inferiores para carregar o peso extra na barriga.

Além disso, o bebê pode colocar certa pressão sob os nervos e vasos sanguíneos que vão para a perna. Outros profissionais da saúde alegam que o baixo teor de cálcio ou uma alteração na forma como o corpo processa esse nutriente na gravidez pode causar dor e cãibras nas pernas.

Independentemente da causa, vamos dar abaixo algumas dicas de como aliviar a dor nas pernas na gravidez e maneiras de como evitar esse desconforto.

Dor nas pernas na gravidez

Apesar de ser mais comum no fim do dia, a dor nas pernas na gravidez não tem hora certa para aparecer. Os dois últimos trimestres da gestação costumam ser os mais difíceis para quem sofre com esse problema, já que seu bebê está mais pesado e você acaba ficando menos ativa fisicamente. Esses dois fatores agravantes acabam tornando pernas, tornozelos e pés constantemente doloridos e/ou inchados. Porém, existem alguns truques totalmente seguros de como evitar e aliviar esse desconforto.

A melhor maneira de passar por esse período conturbado é entender que a dor nas pernas na gravidez é normal e estar ciente do que pode ser feito para evitar e aliviar as dores. Essa condição é muito comum durante a gestação e de acordo com as estatísticas atinge até 75% das mulheres grávidas. E apesar do desconforto, as dores nas pernas não causam nenhum dano à mãe ou ao bebê.

As principais causas da dor nas pernas na gravidez costumam ser o peso extra que resulta em dores nas costas e nas pernas; os hormônios da gravidez, que acabam afrouxando alguns ligamentos no organismo como uma espécie de preparação para o parto; algumas condições de saúde; retenção de líquidos; sedentarismo e má circulação sanguínea.

Devido à presença do feto, os níveis sanguíneos no corpo aumentam até 20% e isso causa uma pressão constante nas veias. O crescimento do útero e o peso do feto vão aumentando durante a gravidez, o que pressiona as veias pélvicas, dificultando o fluxo sanguíneo para o coração. Todas essas alterações causam dor e desconforto, principalmente nas pernas.

Como aliviar

  1. Eleve as pernas: A elevação das pernas ajuda a aliviar as dores nas pernas porque isso melhora a circulação sanguínea na região. O recomendado é que você fique deitada e coloque as pernas sob uma almofada ou travesseiro. Depois disso, é só deixar a gravidade atuar melhorando a circulação do sangue. Isso pode ser feito no sofá, na cama ou em qualquer lugar em que você possa apoiar as pernas um pouco mais elevadas. Cerca de 20 minutos diários nessa posição são suficientes para aliviar a dor.
  2. Resfrie suas pernas: Tomar um banho frio ou morno ou simplesmente lavar as pernas com água fria pode ser um remédio natural para a dor nas pernas na gravidez. A temperatura mais baixa ajuda no alívio dos músculos doloridos e inflamados e promove a contração dos vasos sanguíneos. Como consequência, temos uma melhora na circulação sanguínea e uma redução da dor. Além disso, é possível adicionar óleos calmante à água fria para relaxar ainda mais a região.
  3. Pratique exercícios leves: Apesar de não ser sempre fácil, é possível e seguro praticar exercícios durante toda a gestação. Não praticando nenhum tipo de atividade física, o inchaço e a má circulação só tendem a piorar. Exercícios realmente muito simples podem ajudar a diminuir o desconforto.
    Um exemplo é um exercício simples para os tornozelos em que você, se necessário, apoia as mãos em algum lugar alto como o encosto de uma cadeira ou um corrimão de escada, por exemplo, e eleva o corpo até ficar na ponta dos pés. Mantenha os pés elevados de dois a cinco segundos e retorne à posição normal lentamente. Esse movimento pode ser repetido de 5 a 10 vezes e ajuda a melhorar a circulação, diminuindo as dores nas pernas e evitando até cãibras na região, além de tonificar as panturrilhas.
  4. Estique as pernas: Músculos tensos podem piorar a dor nas pernas na gravidez e até torná-la insuportável. Desta forma, para evitar a tensão muscular, alongue as pernas sempre que possível. Existem diversos exercícios de alongamento simples que podem ser feitos em casa para relaxar os músculos.
    Um deles consiste em deitar de costas em uma superfície plana, inclinar as pernas e enrolar uma faixa de resistência ou uma corda na sola dos pés e com cuidado e lentamente puxar a corda na sua direção alongando toda a região dos músculos isquiotibiais presentes na parte inferior das pernas. A posição pode ser mantida de 10 a 30 segundos em cada perna ou nas duas ao mesmo tempo. O número de repetições indicado é de três vezes para um alongamento bastante eficaz. O alongamento indicado para os tornozelos também pode ser feito para esticar as pernas.
  5. Massageie: Uma boa técnica é massagear as pernas doloridas para um alívio e relaxamento na região. Se você não conseguir fazer sozinha, peça ajuda para alguém. O simples gesto de massagear já ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo, diminuir inflamações, relaxar os músculos tensionados e relaxar não só o corpo, mas também a mente. É possível combinar a massagem com óleos de massagem calmantes, que sejam seguros para o feto, é claro. Uma dica é usar um óleo ou creme de estrias ou um composto por bálsamo ou alguma outra substância hidratante. Aplique o produto nas mãos e massageie toda a região.

Como Evitar

O melhor remédio é sempre a prevenção. Algumas dicas de como evitar esse problema tão comum entre as grávidas incluem:

  1. Manter-se ativa: As atividades físicas são essenciais para a saúde da nova mamãe e do feto em desenvolvimento. Exceto nos casos de gestações de risco ou de alguma restrição médica, fazer exercícios físicos regularmente pode prevenir cãibras e dor nas pernas. Além dos exercícios, o alongamento é imprescindível para evitar que dores desagradáveis apareçam durante a gestação. O ideal é consultar um profissional para indicar os melhores exercícios para praticar durante a gravidez com segurança. O simples fato de se movimentar já ajuda a evitar dores nos membros inferiores.
  2. Tomar alimentos ou suplementos de magnésio e potássio: Estudos científicos indicam que o magnésio pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver dor nas pernas na gravidez. Além da opção de suplementos, é possível obter magnésio e potássio de uma dieta equilibrada rica em sementes, feijões, grãos integrais, frutos secos, nozes, sementes, bananas, abacate, aveia e espinafre.
  3. Hidratar-se: A água é vital para manter o organismo em bom funcionamento. Além disso, ela mantém os músculos hidratados, o que evita a incidência de cãibras e das dores nas pernas. Observe sempre sua urina, se ela estiver escura é um sinal de que o corpo necessita de mais água.
  4. Usar calçados adequados: Ao escolher sapatos para usar durante a gravidez, atente para dois fatores principais: conforto e resistência. É importante usar um calçado que seja firme e ao mesmo tempo confortável para os pés, que costumam ficar inchados e cansados com mais facilidade. Deixe de lado os saltos altos e sapatos desconfortáveis.
  5. Evite ingerir cafeína: Por ser diurética, a cafeína pode aumentar a eliminação de líquidos através da urina. Isso acaba causando desidratação, gerando um ambiente propício para a retenção de líquidos, podendo prejudicar o desenvolvimento do feto e causar dor nas pernas devido à sensação de inchaço.
  6. Controle seu peso: Um erro bastante comum na gravidez é não seguir a dieta indicada pelo médico. É normal engordar de 9 a 12 kg durante a gestação. Porém, engordar mais que isso não é aceitável, podendo prejudicar a sua saúde. Além disso, o aumento de peso gera mais pressão sobre os joelhos, pernas e pés, dificultando a circulação de sangue na região e podendo aumentar a incidência de dor nas pernas.

Quando procurar um médico

É possível que mesmo com todas as precauções, você eventualmente sinta dor nas pernas na gravidez. Afinal, são muitas mudanças que ocorrem no corpo da mulher durante a gestação. Mas seguindo as dicas acima, é menos provável que você sofra com menos frequência e consiga aliviar esse desconforto com mais facilidade.

Se mesmo seguindo essa dicas e se exercitando, as dores nas pernas forem muito frequentes, é importante procurar um médico. Se a dor vem acompanhada de problemas como dor de cabeça, distúrbios na visão, dor abdominal, vermelhidão e sensibilidade, o médico deve ser consultado, já que esses podem ser sinais de outras condições como a pré-eclâmpsia, por exemplo, uma síndrome de hipertensão que pode ocorrer durante a gravidez que se torna muito grave se não tratada.

O ideal é sempre manter uma dieta equilibrada e rica em nutrientes, ingerir bastante água e não deixar de se movimentar para melhorar a circulação sanguínea e evitar dores além de proporcionar saúde e bem estar para você e seu bebê.

Referências adicionais:

Você sentiu ou sente muita dor nas pernas na gravidez? Costuma praticar exercícios, fazer alongamentos e seguir as outras dicas que listamos acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*