Ela Precisou Tratar a Depressão Para Conseguir Perder Peso de Forma Saudável

Kari Eads via seu peso subir e descer ao longo dos anos e ficava frustrada com esse processo. Acabou sendo diagnosticada e tratada por depressão grave para finalmente quebrar esse ciclo.

Kari recentemente compartilhou fotos do seu progresso antes e depois no Instagram e falou sobre sua experiência na legenda. “Embora eu não possa te dizer quando minha jornada para reconhecer o amor próprio começou, eu posso dizer quando pensei sério sobre me tornar minha melhor amiga. Março de 2016”, escreveu ela.

“Depois de décadas odiando a mim mesma, com falta de confiança e dor emocional, de pé sobre a balança pesando quase 110 kg com lágrimas escorrendo pelo meu rosto, eu decidi que eu teria que ter coragem suficiente para salvar a minha vida”.

Ela fez uma consulta com o médico, que disse que ela estava “deprimida” e lhe deu uma receita para antidepressivos. “Eu estaria mentindo se eu lhe dissesse que não pensei que essas pequenas pílulas brancas iriam salvar minha vida”, disse Kari. “No último 1 ano e meio, aprendi que não há pílulas mágicas. Aquelas pequenas pílulas brancas acalmaram a interminável discussão negativa correndo na minha cabeça, mas elas não corrigiram o que precisava da maior cura… Minha alma”.

Kari conta que suas mudanças físicas e emocionais começaram em 2009 após duas mortes próximas em sua família

“Eu sempre tive o apoio da minha família, e todos se foram”, diz ela. “Era eu contra o mundo, tentando levar tudo isso e processar o sofrimento”. A essa altura, Kari diz que tentava se auto-medicar com álcool, compras e comida, mas sentia-se ainda pior.

Kari treinou para uma meia maratona e perdeu peso no processo, mas, depois que a corrida terminou, ela ganhou tudo de volta. Ela fez um desafio de perda de peso no trabalho e passou a medidas extremas para perder peso, incluindo uma dieta de jejum e duas horas por dia de aeróbicos. “Depois de pesar, fiquei tão orgulhosa de mim mesmo, mas imediatamente voltei para a comida porque eu morria de fome”, diz ela.

Além de lutar com seu peso, Kari estava lutando mentalmente. Depois de deixar um emprego em que não estava satisfeita, sentiu-se bem por alguns meses, até o inverno chegar e ela experimentar transtorno afetivo sazonal. Kari diz que geralmente dormia no sofá durante o dia, enquanto seu filho brincava no iPad, e ela tinha dificuldade em fazer tarefas básicas como lavar a roupa e a louça. “Eu era simplesmente uma pessoa miserável”, disse.

Após a consulta com o médico, Kari começou os antidepressivos, o que ela diz “abriu a tampa” dos seus problemas. Mas ainda assim, não era uma solução mágica

“Finalmente, me veio à cabeça: ‘Kari, você vai ter que fazer algum esforço'”, disse ela. Então, ela começou a seguir perfis motivacionais nas mídias sociais e ler o livro de auto-ajuda, Adventures for Your Soul. “Eu simplesmente continuava cavando profundamente em mim e tentando curar aquelas pequenas coisas que eu continuava carregando comigo que me faziam eu não me aceitar”, diz ela.

Ela também começou a se concentrar em sua dieta e começou a fazer um treino de dança aeróbica em casa. “Em 60 dias, perdi 13,5 kg”, diz Kari. “Estas foram mudanças radicais para mim e eu me senti bem no meu corpo”. Desde então, ela perdeu ainda mais peso e o impediu de voltar.

Seu humor, além de outras coisas, pode afetar seu peso

E se você está lutando com um transtorno de humor não diagnosticado como depressão, é possível que o tratamento certo possa ajudá-lo a sentir mais controle sobre seu peso, diz o psquiatra Gail Saltz.

Embora os antidepressivos sejam úteis para alguns pacientes, o tratamento também geralmente inclui terapia, que ajuda as pessoas a mudarem pensamentos e comportamentos negativos. Este tipo de terapia orienta os pacientes a identificar barreiras na sua vida e como lidar com elas. Isso pode incluir técnicas de relaxamento e mudanças de estilo de vida, como se concentrar em dormir bem, aprender comportamentos saudáveis ​​e perceber os fatores que podem estar contribuindo para a sua depressão e hábitos não saudáveis.

Aprender que você é digno de ser cuidado – especialmente por você mesmo – muitas vezes é uma parte fundamental do tratamento de sua depressão

Kari diz que ela teve alguns altos e baixos em sua jornada em direção ao amor próprio, mas ela se sente “fabulosa” agora. “Sinto que tenho muita clareza e um maior senso de mim mesma”, diz ela. “Claro, eu adoraria perder mais 10 kg e ter uma barriga tanquinho, mas está tudo bem se isso não acontecer. Estou fazendo escolhas saudáveis porque isso me faz sentir melhor na minha própria pele”.

Você imaginava que a depressão pode estar ligada a muitos casos de obesidade e falhas na tentativa de perder peso? Conhece alguém que passou por isso? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*