Publicidade

 

Cartela anticoncepcional

Emendar Cartela de Anticoncepcional Faz Mal?

Mulheres que desejam prevenir a gravidez ou precisam tratar distúrbios menstruais geralmente recebem a indicação do médico especialista de fazerem uso de pílulas anticoncepcionais. Elas, que foram produzidas e lançadas pela primeira vez em 1960 nos Estados Unidos, atuam nas oscilações hormonais que provocam o processo de ovulação nas mulheres.

Publicidade

Além disso, esses medicamentos dificultam a passagem do espermatozoide e deixam o endométrio – membrana mucosa que reveste a parede do útero – impróprio para a implantação do óvulo.

No entanto, é bem verdade que os anticoncepcionais têm sido criticados por conta dos efeitos colaterais que eles podem trazer. Essa lista inclui náuseas, dor de cabeça, diminuição do desejo sexual, inchaço, ausência de menstruação, trombose – entupimento de uma veia ou artéria, causada por um coágulo, que dificulta a passagem do sangue – e até o indesejado aumento de peso.

É por isso que é fundamental utilizar um anticoncepcional sempre com orientação de um médico competente e de confiança e tirar todas as dúvidas possíveis a respeito do medicamento em questão.

Emendar cartela de anticoncepcional faz mal? 

E o cuidado de conversar com o médico especialista envolve questioná-lo a respeito da maneira adequada de utilizar o anticoncepcional. Por exemplo, você já se perguntou se emendar cartela de anticoncepcional faz mal?

A médica ginecologista e obstetra Christiane Régis opinou sobre quando a ingestão do medicamento é feita sem a pausa para o período de sangramento.

Segundo ela, não é verdade que emendar cartela de anticoncepcional faz mal porque quando a mulher faz uso da pílula, fisiologicamente ela já não menstrua porque não existe a ovulação. O que acontece no período da pausa é somente um sangramento que simula o ciclo menstrual, conforme as palavras da ginecologista.

A doutora Christiane também afirmou que já existem pílulas de 28 dias no mercado, que são sem intervalo, para serem utilizadas de maneira contínua, de modo que a mulher não sangre.

Publicidade

Quando a paciente emenda uma cartela na outra, não é esperado que ocorra algum outro sangramento até a segunda cartela fazer efeito porque a ação é imediata.

Entretanto, isso pode depender da maneira como o anticoncepcional é utilizado. Isso porque o efeito imediato é experimentado caso a mulher não esqueça de tomar o medicamento nenhum dia, mantenha o mesmo horário ao qual está acostumada utilizar e não mude nada em sua rotina.

Ela ainda informou que o fato de emendar a cartela e deixar de menstruar não faz com que o fluxo menstrual aumente quando o uso for interrompido e o ciclo retornar. Na realidade, o que acontece é o efeito contrário.

Christiane contou que é comum encontrar pacientes que usaram a pílula por anos e quando pararam não sangraram mais. A explicação apresentada por ela é que essa utilização faz com que o endométrio fique tão fino a ponto de deixar de sangrar.

A palavra de outro especialista 

Há também a opinião de outro especialista a respeito da hipótese de que emendar cartela de anticoncepcional faz mal.

Quem respondeu ao questionamento foi o vice-presidente da Comissão Nacional Especializada em Anticoncepção da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), Rogério Bonassi Machado.

Ele também afirmou que emendar as cartelas não causa malefícios para a saúde e explicou que, na realidade, o uso contínuo pode inclusive contribuir com a diminuição das dores e dos incômodos menstruais.

Bonassi ainda falou a respeito dos escapes e explicou que eles ainda podem variar de acordo com a pílula utilizada e a sensibilidade da mulher, mas que a tendência é que desapareçam depois de três meses.

O membro da Febrasgo ainda comentou a respeito da fertilidade. Ele disse que esta não fica prejudicada, mesmo que as cartelas sejam utilizadas ao longo de meses ou anos. Bonassi mencionou um estudo comparativo entre mulheres que faziam pausas no uso dos anticoncepcionais e pacientes que não faziam os intervalos, que identificou que em ambos os casos, 85% das participantes engravidaram no período de um ano.

Por outro lado

Já para o ginecologista André de Paula Branco, emendar as cartelas de pílulas anticoncepcionais pode sim trazer os seus riscos.

Publicidade

Especialmente se estivermos falando dos comprimidos formulados para serem tomados durante um período (de três semanas, por exemplo) que deve ser intercalado por uma pausa (que pode ser de sete dias, por exemplo).

Isso pode até ser feito esporadicamente, mas pode causar problemas se feito de maneira contínua. O ginecologista explicou que quando a mulher resolve tomar ininterruptamente um comprimido que foi programado para ser interrompido, acaba ingerindo uma dose elevada de hormônios.

De acordo com o especialista, entre os problemas que podem surgir em decorrência do excesso de estrogênio estão: pressão alta, alterações venosas (nas veias), problemas de coagulação no sangue e elevação dos riscos de desenvolvimento de mioma uterino e câncer de mama.

Branco ainda alertou para o fato de que emendar as cartelas de anticoncepcional pode causar alterações na intensidade do fluxo menstrual e na data de ocorrência da menstruação seguinte.

Cuidados importantes 

O Dr. Roger Pierson, diretor de pesquisa em obstetrícia e ginecologia da Universidade de Saskatchewan, afirma que “não há risco de saúde conhecido em tomar anticoncepcionais de forma contínua, sem menstruar se o mesmo foi concebido desta forma.”

Apesar de afirmar que emendar cartela de anticoncepcional não faz mal de uma maneira geral, a ginecologista e obstetra Christiane Curci também deixa um alerta – é necessário ter certeza que se trata do anticoncepcional correto, bom e adequado para a paciente.

Da mesma forma, o vice-presidente da Comissão Nacional Especializada em Anticoncepção da Febrasfo, Rogério Bonassi Machado, alertou para o fato de que o organismo de cada paciente pode reagir de uma maneira ao comprimido e que o médico deve ser consultado antes de tomar a pílula.

Portanto, se você está pensando em emendar suas cartelas de anticoncepcionais, é fundamental que converse com o ginecologista que acompanha o seu caso a respeito disso e peça a indicação de um remédio formulado para ser tomado sem pausa. Ele é o profissional capacitado para indicar o medicamento mais apropriado para a sua situação e dar todas as explicações relacionadas à melhor forma de utilizar o remédio.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

O seu ginecologista particular já opinou se emendar cartela de anticoncepcional faz mal? Você pretende fazer isso ou não? Tem receio de que efeitos colaterais? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. E no caso dos anticoncepcionais injetáveis, pode fazer mal emendar? Tentei achar essa informação nesse site http://cyclofemina.com.br mas não achei. Aguardo resposta de vocês!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×