Ex-Fisiculturista Morre de Câncer, Que Ele Acreditava Ter Sido Causado por sua Dieta Calórica

O britânico Dean Wharmby, um ex-fisiculturista de apenas 39 anos de idade, morreu no dia 19 de julho deste ano em decorrência de um câncer agressivo em seu fígado. O ex-atleta havia recebido a notícia de que teria somente algumas semanas de vida em novembro do ano passado. Mesmo assim, desde então ele lutava contra a doença e recebia o suporte e acompanhamento de sua companheira Charlotte Rigby, que ficou ao lado do homem até os seus últimos minutos de vida.

Antes de morrer, o britânico, que também trabalhava como personal trainer, havia admitido que em uma tentativa de alcançar o físico perfeito de um fisiculturista, ele seguia uma dieta com 10 mil calorias, que incluíam hambúrgueres, pizzas e sanduíches de bacon e de sete a oito latas de bebidas energéticas diariamente. E foi justamente esses hábitos alimentares que Wharmby acreditava serem os responsáveis pelo desenvolvimento de sua doença.

“Eu estava tentando ser o maior que eu pudesse. Eu não posso dizer que foi a dieta com certeza, mas coisas como as bebidas energéticas podem ter sido um dos fatores que contribuíram. Carnes vermelhas, tudo: nós descobrimos que existem muitas impurezas neles. Eu acho que foi uma combinação de todas as coisas”, afirmou ele, em uma entrevista concedida em março deste ano.

5bboaforma

Wharmby ao lado da companheira Charlotte uma semana antes de falecer

O ex-fisiculturista também confessou que tomou esteroides durante um ano no começo de sua carreira, cerca de 20 anos atrás, para ter uma ajuda na hora de construir o seu corpo, e que todo mundo fazia esse tipo de coisa.

Entretanto, ele logo deixou a prática de lado, ao mesmo tempo em que abria o próprio negócio na área de fitness, e passou a seguir a alimentação radical já mencionada.

“Eu podia treinar sete clientes por dia e eu ainda tinha energia para me treinar, Eu estava constantemente na ativa”, contou.

Além de sua alimentação nada convencional, Wharmby também consumia itens geralmente encontrados na dieta dos atletas do fisiculturismo como shakes de proteínas, ovos e frango e fazia as suas refeições a cada duas horas. Quando atingiu o seu maior tamanho, o homem estava com aproximadamente 128 kg.

Entretanto, há cinco anos e meio as coisas tiveram que mudar quando seus médicos descobriram e o informaram a respeito da existência da doença. Os profissionais da saúde ofereceram as alternativas de quimioterapia e transplante de fígado como tratamento, porém o britânico recusou as duas, já que queria buscar a cura através de remédios naturais.

“Eu recusei desde o primeiro dia. A principal razão pela qual eu escolhi a opção natural foi que eu queria viver. Eu não queria morrer”, afirmou.

Então, o ex-fisiculturista deixou a dieta cheia de energéticos, pizzas, bacon e hambúrgueres de lado e durante um ano inteiro obteve sucesso, tendo em vista que o seu tumor desapareceu.

No entanto, o homem relaxou e voltou ao estilo de vida que estava acostumado a ter antes e mais uma vez a sua saúde voltou a apresentar problemas: em 2013, ele desmaiou em frente à academia onde trabalhava como personal trainer e precisou ser levado às pressas para o hospital.

Com o susto, ao longo do ano seguinte, Wharmby voltou a tentar a seguir novamente um estilo de vida mais saudável. Mas, como surgiram outros problemas em sua vida como um pequeno término no relacionamento com Charlotte, com quem voltaria a namorar mais tarde, e o fato de ter ficado sem ter um local para morar, ele encontrou dificuldades para se concentrar na mudança de rotina.

Então, em novembro do ano passado ele estava de volta ao hospital, preso a diversas máquinas e recebendo a notícia dos médicos de que tinha somente três semanas de vida. O tumor estava muito grande, tinha 27 cm, e por isso não podia ser operado, e ele não podia mais fazer quimioterapia, pois esse tratamento também não adiantaria de nada.

Ainda assim, com a ajuda da companheira Charlotte, ele voltou a seguir a dieta saudável que havia funcionado anos atrás. Sua namorada também abriu uma página no Facebook – Dean’s journey (A jornada de Dean, tradução livre) que atualmente conta com 13 mil seguidores – com o objetivo de arrecadar fundos para seguir com o tratamento do amado e ele chegou inclusive a visitar um médico em Londres, capital inglesa, que esperava curar o homem utilizando a medicina natural.

Na página eram publicados vídeos e relatos da trajetória de Dean em sua luta contra o câncer com a medicina natural, vitaminas e uma dieta sem açúcar e carne.

O personal trainer persistiu na sua luta até meados de julho, quando não resistiu mais e com o câncer já avançado, faleceu.

5cboaforma

O britânico ao lado da companheira e da filha Scarlett

“No sábado eu pude ver que ele precisava descansar e eu disse para ele ir com os anjos e viver longe da dor. Ele concordou. E no domingo de manhã ele respirou pelas últimas vezes, comigo na cama ao lado dele. Eu estou com o coração partido, mas foi um alívio. Eu sei que onde ele está agora, ele está livre, ele está maravilhado. Ele se livrou de toda a sua doença, está puro e perfeito e viverá para sempre”, escreveu Charlotte em sua conta no Facebook.

Dean Wharmby deixou uma filha, Scarlett, fruto de seu relacionamento com Charlotte. A companheira do britânico lançou outra campanha na internet, dessa vez para arrecadar dinheiro para arcar com os custos do funeral de seu amado, que aconteceu no dia 3 de agosto de 2015.

Você teria coragem de fazer uma dieta como era a de Dean apenas para ter o corpo que deseja? Acredita que esse foi realmente o motivo maior de sua doença? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*