Queda de cabelo

Falta de Zinco – Sintomas, Causa, Fontes e Dicas

Publicidade

Um dos problemas significativos para a maioria dos países é a falta de zinco na alimentação das pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a carência do zinco pode chegar a atingir 31% da população mundial, e quem mais sofre com isso são mulheres, crianças pequenas, mães que estão amamentando e idosos.

O mineral é essencial e possui diversas funções no corpo humano. Algumas delas são: estabilizar componentes das membranas celulares; essencial para a divisão celular, necessária durante a gravidez, infância e adolescência; importante na função imune; envolvido no processo de cicatrização de feridas e reparação dos tecidos; necessário para os sentidos do paladar e olfato.

A deficiência de zinco pode ocorrer em solos, plantas e animais, incluindo os seres humanos. Infelizmente, milhões de pessoas sofre dessa deficiência, mas não sabem disso e nem da condição. É possível observar os sintomas da falta de zinco com cautela e ver se esse é um problema que pode estar te atingindo. Confira abaixo os sintomas mais comuns:

Sintomas da deficiência de zinco

1. Função neurológica fraca

O zinco é absolutamente essencial para o crescimento e o desempenho neuropsicológico. Baixos níveis dele podem ser relacionados a distúrbios de atenção em recém-nascidos e podem seguir até mesmo para a fase adulta. Além disso, uma mãe grávida pode ficar enfraquecida com a falta de zinco e causar danos ao sistema neurológico do feto, prejudicando as habilidades motoras e cognitivas da criança.

Um estudo chinês divulgado pelo “American Journal of Clinical Nutrition” mostrou que o suplemento de zinco pode fornecer apenas 50% da quantidade recomendada por dia.

Porém, mesmo com essa informação, não forneça muita quantidade de zinco aos seus filhos. A pesquisa revelou que o zinco é melhor absorvido quando é ingerido com outros tipos de nutrientes, como alimentos integrais.

2. Imunidade baixa

O zinco também é fundamental para o funcionamento adequado da função imunológica, que é vital para evitar doenças, proteger contra vírus e cânceres, proteção da membrana celular, entre outros. A falta do zinco pode levar a anticorpos reduzidos ou enfraquecidos, comprometendo o sistema de imunidade.

Além disso, ele é um componente estrutural essencial para uma enorme quantidade de receptores de hormônios e proteínas que contribuem para a saúde, fazendo com que haja equilíbrio do humor e da função imunológica.

3. Diarreia

Devido à imunidade baixa pela deficiência do zinco, a diarreia pode ser um dos sintomas persistentes. Ela afeta cerca de 2 milhões de crianças a cada ano em países desenvolvidos, fazendo com que elas fiquem mais suscetíveis a infecções bacterianas.

Porém, a suplementação com zinco só se torna eficaz em bebês com idade superior a seis meses. Portanto, não se esqueça de se consultar com o pediatra para ver qual a melhor opção para seu filho pequeno.

4. Alergia de comidas e alguns ambientes

O zinco tem papel fundamental na forma como o corpo armazena histamina (envolvida em processos de respostas imunológicas). Com a falta de zinco, a histamina pode se elevar.

O excesso de histamina no corpo pode produzir sintomas associados com alergias, como coriza, espirros, urticária e outros. Além disso, podem aumentar a sensibilidade de reações alérgicas.

5. Queda de cabelo

Esse sintoma é muito comum em pessoas que lutam contra a falta de zinco, que pode ainda estar associada ao hipotireoidismo, que levam as pessoas a terem queda de cabelo e calvície.

De acordo com pesquisadores, os hormônios da tireoide são essenciais para a absorção de zinco.

6. Má absorção de nutrientes

A falta de zinco pode levar a uma dificuldade de o intestino absorver nutrientes, levando para outros problemas como doenças de pele, alergia, problemas de tireoide, entre outros.

7. Acnes e erupções cutâneas

Na carência do zinco e com o problema do intestino, vários problemas de pele são causados, entre eles acnes e erupções cutâneas.

8. Perda de apetite e/ou anorexia

A falta do zinco pode causar ainda a perda de apetite. Caso não seja identificada essa carência e não tratada, ela pode eventualmente levar à anorexia.

Causas da deficiência de zinco

Sabemos que a falta de um mineral no corpo humano se deve na maioria das vezes a uma má alimentação. No entanto, existem outras causas que podem atingir determinadas pessoas.

As pessoas com as seguintes condições de saúde abaixo são mais suscetíveis a sofrerem com a falta de zinco:

  • Alcoolismo: Uso excessivo do álcool pode colocar os usuários em um risco considerável de terem problema com a deficiência de zinco;
  • Diabetes: Os médicos alertam que pessoas que sofrem de diabetes devem ser cautelosas com o uso de produtos com zinco, pois doses altas podem baixar drasticamente o açúcar no sangue;
  • Hemodiálise: Pacientes que estão em hemodiálise também são suscetíveis a sofrerem a falta de zinco, e possivelmente tenham que tomar uma suplementação;
  • HIV e AIDS: O zinco deve ser ingerido com cautela por pessoas que sofrem dessas doenças;
  • Síndrome de absorção de nutrientes: Pessoas que têm dificuldade com absorção de nutrientes também podem precisar de suplementação.

A deficiência de zinco também atinge outras pessoas:

  • Recém-nascidos com baixo peso;
  • Crianças com ingestão inadequada de alimentos ricos em zinco;
  • Grávidas e lactantes;
  • Pacientes que recebem alimentação intravenosa;
  • Pessoas desnutridas, incluindo pessoas que sofrem de anorexia e bulimia;
  • Pessoas com diarreia grave ou persistente;
  • Pacientes que sofrem de doença inflamatória do intestino;
  • Indivíduos com doença renal crônica;
  • Pessoas que sofrem de anemia falciforme;
  • Pessoas que usam certos medicamentos;
  • Indivíduos mais velhos (65 anos ou mais);
  • Vegetarianos estritos.

Zinco na vida dos atletas

Atletas precisam ter uma atenção ainda mais especial no consumo de zinco, isso por conta das funções desse mineral no corpo. Para uma divisão celular saudável e funcionamento adequado do metabolismo, o corpo necessita do zinco; além disso, ele ajuda a reparar os tecidos após os exercícios.

O mineral também desempenha papel essencial na produção de hormônios como a testosterona, que é essencial na construção de massa magra.

O zinco também é fundamental na manutenção do coração forte, do sistema respiratório e para manter os níveis do colesterol saudáveis.

Para manter uma recuperação mais rápida e a saúde em dia, os atletas também dependem do zinco. Além disso, ele também auxilia na melhoria da saúde óssea, ajudando com feridas, formação de colágeno, ajudando prevenir osteoporose, e evitando assim fraturas ósseas.

Como repor

Se você se encaixou em um dos sintomas apresentados acima, ou acha que está sofrendo da falta de zinco, tente procurar ajuda médica para verificar a necessidade de tomar suplementos.

De qualquer maneira, outra forma natural de repor o zinco e de prevenir sua carência é com a ingestão de alimentos ricos em zinco. Segue abaixo alguns deles que você pode incluir em sua dieta:

  • Sementes de abóbora;
  • Carne vermelha;
  • Carne de Cordeiro;
  • Castanha de caju;
  • Grão de bico;
  • Cogumelos;
  • Carne de frango;
  • Iogurte;
  • Espinafre;
  • Cacau em pó;
  • Queijos;
  • Cereais integrais.

Vale lembrar que autoridades concordam que não é seguro o consumo elevado de zinco, pois pode causar tosse, fadiga, febre, dores no estômago, afetar o ferro no sangue e diversos outros problemas de saúde. Por isso é tão importante se consultar com seu médico, para verificar se você já sofre da carência de zinco, fazer exames detalhados que acompanhem essa deficiência e chegar na melhor forma de reposição.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você tem sentido sintomas da falta de zinco com frequência em seu dia a dia? Acredita que precisa aumentar seu consumo das fontes do nutriente? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Publicidade

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*