Frutas

Frutose Faz Mal à Saúde?

O açúcar, ou sacarose, assim como o xarope de milho presente em diversos alimentos, constituem uma grande parte das calorias ingeridas por nós diariamente. Ambas as substâncias são compostas basicamente por dois tipos de açúcares: a glicose e a frutose.

A glicose é encontrada também em outros alimentos, como no amido das batatas, ou é produzida naturalmente pelo nosso próprio corpo. Já a frutose não é vital para o nosso corpo. Os seres humanos não produzem frutose em seu metabolismo usual e o consumo desse açúcar, historicamente, nunca foi feito em excesso.

O consumo de frutose pelos nossos ancestrais era única e exclusivamente obtido através de frutos maduros em determinadas épocas do ano. Atualmente, a frutose está presente não só nos frutos, mas também nos mais diversos alimentos industrializados, e existem especialistas que defendem que o consumo da frutose faz mal à saúde.

Vamos mostrar evidências científicas e discutir se a frutose faz mal à saúde e o que podemos fazer para melhorar o valor nutritivo da nossa dieta.

Todo açúcar é um vilão?

Como já mencionado, existem vários tipos de açúcar, sendo que a glicose é essencial para nossa sobrevivência, enquanto que a frutose não desempenha nenhum papel vital. Sendo assim, podemos fazer um pré-julgamento de que tudo que contém glicose é saudável e tudo que apresenta frutose não é bom para a saúde. Porém, não é assim que as coisas funcionam.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma ingestão diária de açúcares livres de no máximo 10% da ingestão total de calorias, o que equivale a cerca de 12 colheres de chá de açúcar por dia.

Nos dias de hoje, não só ultrapassamos essa recomendação como o consumo de açúcar vem crescendo em ritmo exponencial. E com ele aumenta também a incidência de doenças como obesidade, diabetes do tipo 2, cáries dentárias, dentre outros. Provavelmente, o problema está no excesso no consumo de açúcar, independentemente do tipo.

Frutose faz mal à saúde?

Vamos continuar a discussão e responder a essa pergunta falando um pouco sobre o nosso metabolismo. Basicamente, a glicose e a frutose são metabolizadas de forma muito diferente pelo organismo. A principal diferença está no fato de todas as células presentes no nosso corpo poderem usar a glicose, enquanto que a frutose só pode ser metabolizada em quantidades significativas pelo fígado.

Assim, quando alguém segue uma dieta rica em calorias provenientes da frutose, o fígado acaba ficando sobrecarregado e começa a transformar a frutose em excesso em gordura, e todos sabemos que o acúmulo de gordura de fontes não saudáveis é extremamente prejudicial à saúde.

Desse modo, os pesquisadores da área acreditam que o consumo específico de frutose em excesso pode ser o principal fator que desencadeia diversas doenças graves atuais como a obesidade, diabetes do tipo II, doenças cardíacas e até alguns tipos de câncer.

Estudos

De acordo com estudos científicos, listamos abaixo os principais efeitos que levam ao fato de que o excesso de frutose faz mal à saúde.

  • Seu fígado passa a produzir e acumular mais gordura, que é transportada na forma de colesterol, que pode aumentar os níveis de triglicérides e colesterol sanguíneos, além de acumular gordura ao redor de outros órgãos. Tudo isso gera um fator de risco maior para o desenvolvimento de doenças cardíacas;
  • Os triglicérides formados devido ao excesso de frutose podem ser liberados na corrente sanguínea, causando crescimento e acúmulo de gordura nas paredes das artérias, o que causa doenças cardíacas;
  • Ocorre o aumento dos níveis sanguíneos de ácido úrico, responsável por doenças como a gota, pedras nos rins e a hipertensão arterial, já que o ácido úrico pode interferir na produção de óxido nítrico, essencial para proteger as paredes das artérias contra possíveis danos;
  • Pode ocorrer o acúmulo de gordura no próprio fígado, o que causa doença hepática grave do tipo não alcoólica;
  • O excesso de frutose pode causar resistência à insulina, o que leva a doenças como obesidade e diabetes do tipo II. Além disso, a resistência à insulina pode resultar em um aumento do fator de crescimento de insulina em todo o corpo, o que pode causar câncer;
  • A frutose não sacia do mesmo modo que a glicose, o que faz com que você sinta mais fome ao ingerir muita frutose e aumente a ingestão diária de calorias;
  • O excesso de frutose pode causar resistência a outro hormônio chamado leptina, que altera a regulação de gordura corporal e pode contribuir para a obesidade;
  • A frutose em demasia também pode aumentar a liberação de radicais livres, espécies altamente reativas que podem danificar estruturas celulares, enzimas e genes.
  • O açúcar vicia e esse é um grande fator de risco que prejudica a sua dieta e pode potencializar os problemas de saúde aqui listados, além de afetar a função adequada do cérebro.

A resistência à leptina, insulina elevada e o vício em açúcar podem juntos contribuir para problemas como compulsão alimentar, o que em consequência leva ao acúmulo de gordura e causa diversas doenças.

Veredicto

É importante lembrar que a frutose proveniente de frutas não é prejudicial, já que a fruta contém nutrientes como vitaminas além da presença de água e fibras e baixo teor calórico. Assim, ao consumir uma fruta, seu corpo está se beneficiando de diversas substâncias essenciais para o organismo.

Portanto, o que faz mal à saúde é o consumo de frutose proveniente do açúcar, principalmente em excesso, que não traz absolutamente nenhum benefício à saúde e não adiciona nenhum tipo de nutriente na dieta, apenas adiciona calorias que serão convertidas em gordura, diferente das frutas e vegetais que apresentam açúcares naturais e outras fontes de energia.

Apesar de alta ingestão de frutose estar associada a condições como obesidade e diabetes, ainda não há ensaios clínicos suficientes que comprovem que a frutose faz mal à saúde nesse sentido. Também é importante lembrar que a glicose, apesar de ser usada por praticamente todas as células do corpo como fonte de energia, se em excesso também não faz bem ao organismo, podendo causar picos de açúcar no sangue que são tão prejudiciais quanto à frutose em excesso.

Ainda há o fator adicional de que muitos alimentos são compostos por sacarose, que nada mais é que uma mistura de glicose e frutose. Assim, raramente é possível ingerir um tipo de açúcar sem o outro, já que na maioria dos alimentos há os dois tipos. Esse é mais um argumento que suporta o fato de que o problema realmente está no excesso e no consumo de alimentos ricos em açúcar sem valor nutritivo significante.

Deste modo, o consumo de frutas está liberado. A quantidade de frutose presente nas frutas é relativamente baixa em comparação com produtos industrializados. Além disso, as frutas representam uma fonte natural de antioxidantes poderosos, substâncias fitoquímicas e vitaminas como a vitamina C, vitamina A, ácido fólico, dentro outros.

Assim, é preciso ter uma dieta balanceada e evitar o açúcar em excesso, optando sempre por fontes naturais e evitando bebidas e alimentos industrializados com altos teores de açúcar.

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar que a frutose faz mal à saúde? Acredita que consome teores muito altos do nutriente em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*