Nimesulida

Nimesulida Engorda? Dá Sono? Para Que Serve, Como Tomar e Efeitos Colaterais

Nimesulida é um medicamento de uso oral, adulto e/ou pediátrico para crianças acima de 12 anos de idade. Sua indicação refere-se ao tratamento de uma variedade de condições que requeiram atividade anti-inflamatória, analgésica (combate a dor) e antipirética (contra a febre) e a sua comercialização exige a apresentação da receita médica. As informações são da bula do medicamento disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Nimesulida engorda? 

Já sabemos para que serve o medicamento, agora vamos procurar entender se Nimesulida engorda? Para isso precisamos checar novamente a sua bula.

Pois bem, conforme as informações do documento, não podemos afirmar que Nimesulida engorda porque a lista de efeitos colaterais não menciona nenhum efeito colateral que possa provocar, ao menos diretamente, o ganho de peso.

No entanto, a bula indica que uma das reações adversas provocadas pelo medicamento é o edema ou inchaço no corpo, o que costuma dar a impressão que o corpo ou algumas áreas do corpo estão mais cheinhas. Ainda assim, trata-se de uma reação incomum, observada entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam o remédio, também informa a bula.

Assim, caso você perceba que ganhou peso durante o tratamento e acredite por isso que o Nimesulida engorda, vale a pena conversar com o médico para saber corretamente o que pode ter provocado o problema e se isso realmente está associado a um inchaço causado pela Nimesulida.

Vale lembrar que uma série de fatores podem estar por trás do aumento de peso, como a alimentação de baixa qualidade ou alguma doença, por exemplo.

Nimesulida dá sono? 

O medicamento pode fazer com que o usuário fique como sono, mas isso é muito raro. De acordo com informações contidas na sua bula, a sonolência é um dos possíveis efeitos colaterais causados pelo remédio.

Entretanto, ela aparece enquadrada na lista das reações muito raras, ou seja, que atingem menos de 0,01% dos pacientes que usam Nimesulida. Portanto, ainda que seja possível que o medicamento provoque o sono, as chances de que isso aconteça não são altas.

Efeitos colaterais de Nimesulida 

Conforme a bula do medicamento, disponibilizada pela Anvisa, ele pode trazer os seguintes efeitos colaterais:

  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Coceira;
  • Vermelhidão na pele;
  • Aumento do suor;
  • Intestino preso;
  • Flatulência;
  • Gastrite;
  • Tontura;
  • Vertigem;
  • Hipertensão;
  • Edema (inchaço);
  • Eritema (cor avermelhada na pele);
  • Dermatite (inflamação ou inchaço na pele);
  • Ansiedade;
  • Nervosismo;
  • Pesadelo;
  • Visão borrada;
  • Hemorragia;
  • Flutuação da pressão sanguínea;
  • Fogacho (calores);
  • Disúria (dor ao urinar);
  • Hematúria (sangramento na urina);
  • Retenção urinária;
  • Anemia;
  • Eosinofilia (aumento dos eosinófilos, células de defesa do sangue);
  • Alergia;
  • Hipercalemia (aumento do potássio no sangue);
  • Mal-estar;
  • Astenia (fraqueza generalizada);
  • Urticária;
  • Edema angioneurótico (inchaço embaixo da pele);
  • Edema facial (inchaço no rosto);
  • Eritema multiforme (distúrbio de pele provocado por uma reação alérgica);
  • Casos isolados de síndrome de Stevens-Johnson (alergia grave na pele com bolhas e descamação);
  • Necrólise epidérmica tóxica (morte de grandes áreas da pele);
  • Dor abdominal;
  • Indigestão;
  • Estomatite (inflamação da boca ou da gengiva);
  • Melena (fezes com sangue);
  • Úlcera péptica;
  • Perfuração ou hemorragia intestinal eu podem ser graves;
  • Dor de cabeça;
  • Síndrome de Reye (doença grave que afeta o cérebro e o fígado);
  • Distúrbios da visão;
  • Falência renal;
  • Oligúria (baixo volume de urina);
  • Nefrite intersticial (inflamação intensa nos rins);
  • Casos isolados de púrpura (presença de sangue na pele, que provoca manchas roxas);
  • Pancitopenia (diminuição de vários elementos do sangue como plaquetas, glóbulos brancos e glóbulos vermelhos);
  • Trombocitopenia (diminuição das plaquetas no sangue);
  • Anafilaxia (reação alérgica grave);
  • Casos isolados de hipotermia (diminuição da temperatura do corpo;
  • Alterações de exames do fígado geralmente passageiras e reversíveis;
  • Casos isolados de hepatite aguda;
  • Falência hepática fulminante, com relatos de fatalidades;
  • Icterícia (amarelamento dos olhos e da pele);
  • Colestase (diminuição do fluxo da bile);
  • Reações alérgicas respiratórias como dispneia (dificuldade para respirar), asma e broncoespasmo, principalmente em pacientes com histórico de alergia ao ácido acetilsalicílico e a outros anti-inflamatórios não-esteroides.

Ao experimentar qualquer uma das reações adversas mencionadas acima ou ainda qualquer outro tipo de efeito colateral, avise rapidamente ao seu médico a respeito do problema para saber como deve proceder.

Contraindicações e cuidados com Nimesulida

O remédio não deve ser utilizado por pessoas com alergia à Nimesulida ou qualquer componente do medicamento ou histórico de reações de hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico ou a outros anti-inflamatórios não-esteroidais – essas reações de hipersensibilidade podem incluir: broncoespasmo, rinite, urticária e angioedema (inchaço por baixo da pele).

Nimesulida também está contraindicado para pessoas com histórico de reações hepáticas ao produto, com úlcera péptica em fase ativa, com ulcerações recorrentes, com hemorragia no trato gastrintestinal, com distúrbios graves de coagulação, com insuficiência cardíaca grave, com mau funcionamento grave dos rins, com mau funcionamento do fígado ou que tenham menos de 12 anos de idade.

O medicamento também não deve ser usado por mulheres que estejam tentando engravidar, que já estejam gestantes ou que se encontrem em processo de amamentação de seus bebês. Não se recomenda o tratamento prolongado com o remédio para pacientes idosos, que são mais sensíveis aos seus efeitos colaterais.

O paciente que apresentar sintomas associados a problemas no fígado (anorexia, náusea, vômitos, dor abdominal, fadiga, urina escura ou icterícia – amarelamento da pele e dos olhos) deve ser monitorado cuidadosamente por seu médico.

Já nos casos em que os exames de função hepática forem anormais, o usuário deve descontinuar o tratamento (sempre sob a orientação do médico, é claro) e não reiniciar o uso da Nimesulida.

O remédio deve ser utilizado com cuidado por pessoas com insuficiência cardíaca, diátese hemorrágica (tendência ao sangramento sem causa aparente), hemorragia intracraniana (sangramento no cérebro), alterações na coagulação, como hemofilia (doença da coagulação sanguínea) e predisposição ao sangramento, e distúrbios gastrintestinais, como histórico de úlcera péptica, histórico de hemorragia gastrintestinal e colite ulcerativa ou doença de Crohn (doenças inflamatórias do intestino).

O mesmo cuidado deve ocorrer com pessoas com insuficiência cardíaca congestiva, hipertensão, prejuízo da função renal e prejuízo da função hepática. Pacientes com insuficiência renal também requerem cautela em relação ao uso de Nimesulida e a avaliação da função renal deve ser feita antes e durante o tratamento com o remédio. Casa haja a piora, o uso de medicamento deve ser interrompido (mais uma vez, sempre sob a orientação do médico).

Nos casos em que o paciente sofrer com ulcerações ou sangramento gastrintestinal ao longo do tratamento, o mesmo também deverá ser interrompido sob o acompanhamento do médico.

É importante que o paciente informe ao médico a respeito de qualquer outro tipo de remédio ou suplemento que esteja utilizando para saber se não existem riscos de interação entre Nimesulida e a  substância em questão.

Por exemplo, Nimesulida não pode ser utilizada ao mesmo tempo que outros anti-inflamatórios não-esteroidais e o uso do remédio junto com analgésicos deve ocorrer sob a orientação de um profissional de saúde.

Além disso, o uso do medicamento por parte de pacientes com problemas de abuso de álcool ou de maneira simultânea a remédios ou substâncias que possam causar danos ao fígado não é recomendada, sob o aumento do risco de ocorrer reações hepáticas.

As informações são da bula de Nimesulida disponibilizada pela Anvisa.

Como tomar Nimesulida?

A bula do medicamento alerta que Nimesulida deve ser utilizado sob a orientação do médico, ou seja, é o profissional que deve definir qual deve ser a dosagem, os horários de uso, o período do tratamento e demais aspectos associados à utilização do remédio.

O documento também orienta que deve ser utilizada a menor dose segura de Nimesulida pelo menor tempo possível de tratamento. Nos casos em que os sintomas não melhorarem em cinco dias, o paciente deve acionar novamente o seu médico.

Outra indicação da bula é que o paciente pode tomar os comprimidos de Nimesulida depois de suas refeições.

De acordo com o documento, para pacientes adultos e crianças a partir de 12 anos de idade, costuma-se recomendar de 50 mg a 100 mg do remédio, que correspondem a meio a um comprimido, duas vezes ao dia, acompanhados de meio copo de água.

A bula também esclarece que a dosagem máxima do medicamento é de quatro comprimidos diariamente. Porém, não esqueça-se de que quem deve determinar a dosagem adequada para o seu caso é o médico que acompanha o seu quadro.

Você já tomou esse medicamento e percebeu que o Nimesulida engorda? Acredita que tenha sido realmente o possível inchaço provocado como efeito colateral? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*