Respiração

Novo Estudo Neurológico Explica Como a Respiração Pode Aumentar seu Foco

Pesquisadores do Trinity College Dublin descobriram uma ligação neurofisiológica entre a respiração e a cognição, oferecendo uma explicação anatômica fascinante por trás da longa conexão entre antigas práticas de meditação baseadas na respiração e benefícios cognitivos.

Durante séculos, as práticas de meditação focadas na respiração sugeriram que certas técnicas de respiração podem resultar em uma variedade de resultados benéficos, incluindo emoções positivas e aumento do foco cognitivo. Foi apenas recentemente que os pesquisadores começaram a descobrir as explicações fisiológicas por trás desses relatos anedóticos.

Este último estudo do Trinity College Dublin descobriu a primeira conexão neurofisiológica que liga os sistemas de respiração e atenção no cérebro. A pesquisa se concentrou em uma pequena área do cérebro chamada locus coeruleus, responsável pela produção de um hormônio e neurotransmissor chamado noradrenalina.

“A noradrenalina é um sistema de ação para todos os fins no cérebro”, explica o principal autor do estudo, Michael Melnychuk. “Quando estamos estressados, produzimos noradrenalina em excesso e não conseguimos nos concentrar. Quando nos sentimos lentos, produzimos muito pouco e, novamente, não podemos nos concentrar. Há um ponto de equilíbrio da noradrenalina no qual nossas emoções, pensamentos e memória são muito mais claros”.

O estudo descobriu que os neurônios no locus coeruleus são quimiossensíveis, responsivos aos níveis de CO2 que variam de acordo com as diferentes fases respiratórias. A hipótese subsequente da pesquisa é que existe uma relação entre o desempenho atencional e a respiração que é modulada através do locus coeruleus.

“Este estudo mostrou que, à medida que você respira, a atividade do locus coeruleus aumenta ligeiramente e, à medida que você expira, diminui”, diz Melnychuk. “Simplificando, isso significa que nossa atenção é influenciada por nossa respiração e que sobe e desce com o ciclo respiratório. É possível que, ao focalizar e regular sua respiração, você possa otimizar seu nível de atenção e, da mesma forma, sua respiração se torna mais sincronizada”.

Essa conexão neurofisiológica intrigante entre a respiração e a atenção levanta algumas possibilidades terapêuticas estimulantes, sugerindo que a respiração possa ser uma maneira de modular diretamente os níveis de noradrenalina. O estudo aponta para pesquisas adicionais que podem resultar em tratamentos não farmacológicos para diferentes pacientes com condições de comprometimento de atenção. Isso pode incluir crianças com TDAH ou populações idosas que sofrem de demência.

A pesquisa foi publicada na revista Psychophysiology.

Você já experimentou praticar a meditação e práticas de respiração para aumentar seu foco e performance? O que acha desses benefícios? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*