Publicidade

 

Piperina

Piperina Emagrece? O Que é, Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomar

A piperina é muito conhecida devido à sua longa história de uso na medicina tradicional. É usada comercialmente hoje em dia na medicina moderna à base de plantas.

Publicidade

Nas medicinas antigas chinesa e indiana, a pimenta preta era usada como agente medicinal natural para o tratamento e alívio da dor, calafrios, reumatismo, gripe, dores musculares, calafrios e febres. Na forma de chá, a pimenta preta também era muito utilizada para aliviar dores de cabeça fortes como enxaqueca, dor de garganta e problemas de digestão. Também já foi usada para aumentar a circulação do sangue, aumentar o fluxo de saliva e estimular o apetite.

Algumas pesquisas mais recentes mostram que a piperina apresenta atividades quimiopreventivas e antioxidantes. Também há estudos mostrando que a piperina apresenta imunomoduladoras, anticancerígenas, estimulantes, hepatoprotetoras, anti-inflamatórias, antimicrobianas e antiúlceras, além de aumentar a biodisponibilidade de diversos compostos.

Abaixo, vamos abordar as suas propriedades e benefícios e compreender exatamente se a piperina emagrece mesmo e tem alguma utilidade na perda de peso.

O Que é a Piperina

A pimenta-do-reino ou pimenta preta (Piper Nigrum) é uma especiaria usada historicamente para diversas doenças. É normalmente usada como tempero e em preparos tradicionais da medicina popular.

Isso porque o composto chamado piperina, presente na pimenta-do-reino, apresenta algumas propriedades interessantes como atividade antimicrobiana, anti-inflamatória, antiparasitária (contra doença de Chagas e leishmaniose, por exemplo) e propriedades antioxidantes.

A piperina é um alcalóide presente na pimenta-do-reino. Ela é ligeiramente solúvel em água e muito solúvel em solventes orgânicos como álcool, clorofórmio e éter. A produção comercial de piperina consiste na extração das sementes de pimenta preta, que geralmente contêm de 5 a 10% de piperina em sua composição.

Publicidade

O principal benefício da piperina como suplemento é a capacidade de aumentar a biodisponibilidade de algumas vitaminas e minerais. Ainda não se sabe como, mas ela pode aumentar a biodisponibilidade da curcumina em até 20 vezes mais que a curcumina ingerida sozinha, por exemplo. O mecanismo ainda está sendo estudado, mas a piperina também é conhecida por inibir enzimas como a P-glicoproteína e a CYP3A4 em seres humanos. Tais enzimas estão envolvidas no metabolismo e no transporte de várias substâncias.

Alguns estudos em animais também indicam que a piperina é capaz de inibir enzimas como a CYP 450 que metabolizam muitas substâncias. Desta forma, a piperina é capaz de inibir enzimas que atacariam outras moléculas e diminuiriam sua biodisponibilidade.

Por sua capacidade de alterar o metabolismo de drogas, ela pode ser ingerida com alguns suplementos para aumentar as taxas de absorção destes e quase sempre é consumida com curcumina.

Como funciona

A piperina aumenta o suprimento de sangue em nosso intestino, aumenta o conteúdo emulsionante ou digestivo do intestino e a capacidade de transporte de nutrientes ativos do nosso sistema digestivo. Quando tomada com alimentos ou outros suplementos, amplia a capacidade de absorver os nutrientes e evita que eles sejam expulsos do organismo antes de serem utilizados.

Para que serve

Piperina está sendo estudada, principalmente, por seu potencial para afetar a biodisponibilidade de outros compostos em suplementos dietéticos. Um exemplo investigado que já citamos acima é o potencial da piperina em aumentar a biodisponibilidade da curcumina. Outras pesquisas indicam que ela inibe a degradação da ABCA1, uma proteína transportadora chave envolvida no efluxo do colesterol.

Publicidade

A glutationa tomada por via oral, por exemplo, apresenta absorção muito baixa, a menos que seja tomada sob a forma de acetil-L-glutationa. Se tomata junto com piperina, essa absorção é melhor ainda. Desta forma, a piperina garante que diversos tipos de nutrientes sejam absorvidos pelas células e não desperdiçados devido à baixa biodisponibilidade.

Benefícios no emagrecimento

Além do poder surpreendente deste suplemento de aumentar os efeitos de outros nutrientes, ele tem alguns outros benefícios.

A piperina emagrece porque aumenta notavelmente a atividade da lipase pancreática e estimula a amilase pancreática, a tripsina e a quimotripsina. Essas e outras evidências recentes ainda sugerem que a piperina pode desempenhar um papel importante na redução do colesterol no sangue, triglicerídeos e glicose, além de atuar na redução da gordura corporal.

  • Contra o acúmulo de gordura: A piperina é altamente eficaz contra o acúmulo de gordura, isso porque ela contém propriedades termogênicas que aumentam a taxa metabólica basal do corpo, isto é, aumentam a quantidade de energia gasta pelo seu corpo em repouso. Aumentando a termogênese, é aumentada também a quebra de células de gordura no corpo, porque a termogênese aumenta a temperatura interna do corpo e faz você queimar, passivamente, a gordura.
  • Melhora as funções digestivas: Os benefícios da piperina no trato digestivo ultrapassam o aumento da absorção de algumas substâncias. Foi provado cientificamente que ela pode aliviar gases e constipação, evitar enxaquecas ou dores de cabeça e melhorar a saúde cardiovascular através de vasodilatação. Ao melhorar o sistema digestivo, isso possivelmente tem um impacto na perda de peso.
  • Diminui o estresse: Ela também pode ser útil para controle do estresse, pois aumenta a produção de adrenalina e outras catecolaminas, substâncias que podem ajudar a tratar o estresse temporário. Para potencializar este efeito, a piperina é normalmente ingerida juntamente com vitamina C. Isso pode sustentar a afirmação que a piperina emagrece pois é cientificamente provado que hormônios do estresse facilitam o armazenamento de gordura. Ao diminuir o estresse, você pode emagrecer.
  • Atua nas células lipídicas: As células lipídicas nada mais são do que nossas células de gordura. Devido à natureza não polar da piperina, ela pode ajudar a regular a dinâmica das membranas celulares das nossas células adiposas. Ela é capaz de interagir com lipídios e outras partes hidrofóbicas e através de um mecanismo complexo que impede o surgimento de novas células lipídicas.
  • Aumenta a produção de sucos gástricos: Ao aumentar a quantidade de sucos gástricos, a digestão é melhorada e o metabolismo é acelerado, beneficiando a perda de peso.
  • Melhora o colesterol: Estudos mostram que a suplementação com piperina reduz significamente o peso corporal, além de diminuir os níveis de triglicerídeos, colesterol total, LDL, VLDL e gordura, e aumentar os níveis de HDL, sem alteração na ingestão de alimentos ou no apetite.
  • Melhora a sensibilidade à insulina e reduz a obesidade: A piperina pode atuar como agonista de melanocortina-4, isto é, fortalecer a ação da melanocortina-4. Um estudo analisou o uso potencial de piperina na melhoria do perfil lipídico em animais obesos sem suprimir o apetite. Basicamente, as melanocortinas agem ao se ligar aos membros da família de receptores de melanocortina no cérebro, chamados de MC-4. O aumento da atividade desses receptores está relacionado à diminuição do apetite, aumento do gasto energético e aumento da sensibilidade à insulina. Deste modo, um aumento na atividade de MC-4 ajuda a diminuir a adiposidade e obesidade além de síndromes metabólicas relacionadas à doença.
    Os resultados obtidos no estudo sugerem que a piperina emagrece pois possui potenciais efeitos de redução de gordura e redução de lipídios sem qualquer alteração no apetite alimentar, com uma pequena dose administrada de 40 mg por kg do indivíduo.
    Além disso, ela também inibe o acúmulo de lipídios e lipoproteínas através de uma modulação significativa das enzimas do metabolismo lipídico, como a lecitina-colesterol aciltransferase (LCAT) e Lipoprotien lipase (LPL).

Efeitos Colaterais

Por ser conhecida por alterar o metabolismo de várias drogas e suplementos, a piperina pode apresentar efeito entero-hepático. O metabolismo pode ser afetado tanto pela absorção intestinal quanto pela redução ou inibição das enzimas. O aumento da absorção pode resultar também em retardo da taxa de trânsito intestinal, prolongando o tempo em que os compostos estão expostos à absorção. Tudo isso pode causar efeitos gástricos indesejados e até prisão de ventre.

Dosagem

Apenas consumir a pimenta-do-reino em suas receitas na cozinha não é o suficiente para promover a perda de peso. Para tal, é necessário recorrer ao suplemento. Hoje são encontrados suplementos com concentração entre 60 a 95% de piperina em sua composição. É preciso seguir as recomendações no rótulo da embalagem ou consultar um profissional da saúde.

Contraindicações

Não há contraindicações. O único cuidado que se deve ter é quanto à ingestão de piperina juntamente com medicamentos, pois como vimos, ela é capaz de alterar a biodisponibilidade de algumas substâncias.

Então, a piperina emagrece mesmo?

A piperina pode auxiliar sim no processo de emagrecimento. Mas é importante lembrar que o uso do suplemento isolado não fará milagres. É preciso ter uma dieta adequada e seguir uma rotina de exercícios físicos para alcançar o tão almejado emagrecimento.

Referências adicionais:

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você conhece alguém que tenha feito essa suplementação e afirme que a piperina emagrece mesmo? Tem curiosidade de experimentar esse suplemento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×