Publicidade

 

Ritalina

Ritalina Emagrece Mesmo? O Que é, Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Como Tomar

Você já ouviu falar de um medicamento chamado Ritalina? Saberia dizer o que é e para que serve? Trata-se de um remédio que pode ser adotado no tratamento do transtorno de deficit de atenção/hiperatividade (TDAH).

Publicidade

Ele também pode ser indicado em casos de narcolepsia, um distúrbio do sono que é caracterizado por ataques repetidos de sonolência durante o dia mesmo que o paciente tenha tido uma boa noite de sono.

Seu princípio ativo é o cloridrato de metilfenidato, seu uso é oral e pode ser feito por adultos e crianças com idade superior a seis anos. A venda de Ritalina é permitida somente com a apresentação da receita médica.

Ritalina emagrece mesmo? 

Você já leu ou ouviu depoimentos de pessoas dizendo que Ritalina emagrece mesmo? Realmente, não podemos negar que isso seja verdade.

Isso porque a própria bula do medicamento, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apresenta a diminuição do apetite e a perda de peso como efeitos colaterais associados ao remédio. Mas isso não é uma verdade para todos.

Enquanto a diminuição do apetite aparece como uma reação muito comum – ou seja, que acontece com mais de 10% das pessoas que consomem Ritalina –, a redução do peso é classificada como um efeito colateral comum – com ocorrência entre 1% até 10% dos pacientes que fazem uso do medicamento.

Entretanto, não é porque parece que Ritalina emagrece mesmo que você deve utilizar o remédio para este fim. Além de se tratar de um medicamento que deve ser vendido somente mediante prescrição médica, ele não foi formulado para o emagrecimento.

Publicidade

Isso sem contar que sua bula informa que o remédio pode causar dependência física e psíquica, além de uma série de efeitos colaterais graves, que você poderá conferir no tópico seguinte.

Ou seja, se você quer emagrecer, deve tirar da cabeça a ideia de tomar Ritalina ou poderá prejudicar seriamente a saúde. O uso da Ritalina deve ser feito com acompanhamento médio e por quem realmente precisa para o objetivo principal para o qual ele foi desenvolvido.

O que deve ser feito é um processo saudável e sustentável de perda de peso por meio de uma alimentação nutritiva, equilibrada e controlada, acompanhada da prática regular de atividades físicas como forma de estimular a queima de calorias.

Efeitos colaterais da Ritalina

Conforme a bula disponibilizada pela Anvisa, o medicamento pode trazer os seguintes efeitos colaterais:

  • Sinais de reação alérgica como inchaço dos lábios, orelhas ou língua e dificuldade para respirar;
  • Síndrome Neuroléptica Maligna – febre alta repentina, pressão arterial muito elevada e convulsões graves;
  • Sinais de distúrbios nos vasos sanguíneos cerebrais como dor de cabeça grave ou confusão, fraqueza ou paralisia dos membros da face e dificuldades de falar;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Dor no peito;
  • Movimentos bruscos e incontroláveis;
  • Equimose (extravasamento de sangue) como sinal de púrpura trombocitopênica, uma doença autoimune que traz a diminuição da quantidade de plaquetas no sangue;
  • Espasmos musculares;
  • Tiques;
  • Sinais de contagem de baixa de glóbulos brancos no sangue como febre, garganta inflamada ou resfriado;
  • Movimentos contorcidos e involuntários dos membros, face ou tronco;
  • Alucinações;
  • Desmaios (convulsões, epilepsia, crises epilépticas);
  • Sinais de dermatite esfoliativa como bolhas na pele ou coceiras;
  • Manchas vermelhas sobre a pele como sinal de eritrema multiforme;
  • Coriza;
  • Nervosismo;
  • Dificuldade para dormir;
  • Náusea;
  • Boca seca;
  • Angústia emocional excessiva;
  • Inquietação;
  • Movimentos involuntários do corpo como sinais de tremor;
  • Distúrbios do sono;
  • Inquietação emocional;
  • Agitação;
  • Tonturas;
  • Sonolência;
  • Alterações na pressão arterial;
  • Tosse;
  • Vômito;
  • Dor de estômago;
  • Indigestão;
  • Indisposição estomacal;
  • Dor de dente;
  • Alteração cutânea, incluindo aquela associada à urticária;
  • Perda de cabelo;
  • Transpiração excessiva;
  • Dor nas articulações;
  • Nervosismo;
  • Desaceleração do crescimento (peso em altura) em crianças nos casos de uso prolongado;
  • Anemia;
  • Trombocitopenia – contagem baixa de plaquetas;
  • Humor deprimido;
  • Síndrome de Tourette – fala e movimentos corporais descontrolados;
  • Função hepática anormal, inclusive coma hepático;
  • Cãibras musculares;
  • Visão turva;
  • Diminuição do número de células sanguíneas;
  • Irritação;
  • Agressividade;
  • Alterações de humor;
  • Pensamentos e comportamentos anormais;
  • Pensamentos e tentativa de suicídio;
  • Atenção excessiva ao ambiente;
  • Sentir-se excepcionalmente animado;
  • Mania;
  • Sentimento de desorientação;
  • Alterações no desejo sexual;
  • Falta de sentimento ou emoção;
  • Fazer coisas repetidamente;
  • Obsessão;
  • Vício;
  • Fraqueza muscular temporária;
  • Perda de sensibilidade na pele ou de outras funções no corpo em decorrência de uma falta temporária de suprimento de sangue no cérebro;
  • Visão dupla;
  • Dilatação das pupilas;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Parada de batimento cardíaco;
  • Ataque do coração;
  • Fenômeno de Raynaud – dormência nos dedos, formigamento e mudança de cor no frio;
  • Falta de ar;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Inchaço do rosto e da garganta;
  • Vermelhidão na pele;
  • Dores musculares;
  • Sangue na urina;
  • Inchaço das mamas em homens;
  • Cansaço;
  • Morte súbita.

Ao experimentar um ou mais sintomas da lista acima, informe imediatamente ao seu médico a respeito do problema para saber como proceder.

Publicidade

Contraindicações da Ritalina

Quem tem hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula do medicamento deve evitá-lo. Ritalina também é contraindicado para pessoas que sofrem com tensão, agitação ou ansiedade.

Pacientes que nasceram com problemas no coração ou já tiveram problemas cardíacos como ataque cardíaco, batimento cardíaco irregular, angina (dor no peito), insuficiência cardíaca ou doença cardíaca também não devem fazer uso do remédio.

Indivíduos com problemas na tireoide, pressão sanguínea alta (hipertensão), estreitamento dos vasos sanguíneos, glaucoma e feocromocitoma (tumor da glândula adrenal) também não devem fazer uso da Ritalina.

Pessoas com síndrome de Tourette (caracterizada por falas e movimentos corpóreos incontroláveis) ou que tenham membros da família diagnosticados com a condição e pacientes que façam uso do remédio inibidor da monoamino oxidase no tratamento da depressão ou que tenham usado o medicamento nas últimas duas semanas ficam impedidos de usar a Ritalina.

O remédio não deve ser tomado por crianças menores de seis anos de idade ou mulheres que estejam amamentando. As grávidas devem usar Ritalina somente sob orientação médica e o medicamento não deve ser consumido ao mesmo tempo em que a bebida alcoólica, sob o risco do álcool aumentar seus efeitos colaterais.

Quem tem histórico de abuso de álcool ou drogas, tem desmaios, qualquer tipo de distúrbios nos vasos sanguíneos cerebrais, distúrbios mentais agudos que causam psicose, excitação anormal e atividade aumentada e desinibida, alucinações, comportamento agressivo, pensamentos ou comportamentos suicida, tiques ou membros da família com tiques devem usar o remédio com cuidado.

Assim, se você se encaixa em alguma dessas condições e características, não deixe de informar ao seu médico ao receber a prescrição para o uso da Ritalina.

Interação entre medicamentos 

Para evitar efeitos negativos ou perigosos em decorrência da interação de Ritalina com outros remédios, informe ao seu médico a respeito de qualquer outro tipo de medicamento que esteja fazendo uso.

Assim, ele poderá determinar se o uso em conjunto das suas substâncias fará mal ou não ao seu organismo.

Como tomar Ritalina

O comprimido do medicamento deve ser engolido com água. De acordo com informações da bula disponibilizada pela Anvisa, a dose apropriada para cada paciente deve ser recomendada pelo médico que prescreveu o uso do remédio.

A bula recomenda não tomar Ritalina depois das 18 h para não ter dificuldades para dormir e determina que o seu uso não deve ser interrompido sem que o médico seja consultado – é que pode ser necessário diminuir a dosagem gradativamente antes de parar de vez e apenas o médico poderá dizer como isso deve acontecer.

Preço  

É possível encontrar a caixa com 20 comprimidos de 10 mg do medicamento por aproximadamente R$ 30,00. Entretanto, os valores podem ser diferentes conforme o estabelecimento onde o produto é encontrado, a dosagem dos comprimidos e a quantidade encontrada em cada embalagem.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você conhece alguém que tome e afirme que a Ritalina emagrece mesmo? Já foi prescrito este medicamento a você? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,83 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Minha filha de 10 anos toma a 7 meses, para tdah, estava com sobrepeso, hoje está tão magra que chega a ser preocupante, mas em seus exames está tudo certo.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×