Publicidade

 

Torcicolo

Torcicolo – O Que Fazer? O Que é, Sintomas e Tratamento

A dor no pescoço é uma das queixas mais comuns nos postos de atendimentos e clínicas, podendo acontecer por vários fatores, entre eles a má postura, lesões, atividades com movimentos e posturas prolongadas no pescoço, espasmos nos músculos e também devido a outras condições médicas.

Publicidade

Os problemas mais comuns que podem gerar dor no pescoço são as gripes, a meningite, doenças crônicas, infecções, torcicolo, entre muitos outros. Vamos entender abaixo o que é o problema de torcicolo, quais os principais sintomas e aprender o que fazer e como realizar o tratamento do problema.

O que é o torcicolo?

O torcicolo é um problema bastante comum, mas que deve ser tratado da forma correta para evitar problemas maiores. Em 1912, um cientista identificou e caracterizou o problema como sendo uma deformidade congênita ou adquirida, sendo caracterizada pela inclinação da cabeça em direção ao ombro, causando torção do pescoço.

Existem diversos tipos de torcicolo, entre eles o tipo congênito, que consiste em uma contratura fibrosa do músculo do pescoço, sendo detectado no nascimento ou nas primeiras semanas de vida. Outro tipo é o dermatogênico, que acontece em função de uma lesão extensa da pele na região, principalmente devido às retrações durante o processo de cicatrização de queimaduras.

O tipo espasmódico é um dos mais comuns, acontecendo em função de tensões dos músculos cervicais, ocorrendo por trauma, sobrecarga física e até mesmo por problemas emocionais. O tipo vestibular acontece em função de uma compensação de desequilíbrio do corpo, o tipo ocular ocorre devido à paralisia de músculos extra oculares, o reumático pode acontecer em função de doenças reumatológicas e, por fim, o tipo espúrio é causado por fraturas e degenerações nas vértebras cervicais.

O problema de torcicolo pode ocorrer em qualquer idade, porém é mais comum em pessoas de meia idade e também em mulheres. Apesar de este ser um problema aparentemente simples, quando existe uma rigidez muscular no pescoço ou quando se sofre algum trauma que venha a limitar os movimentos musculares, é importante que se busque a ajuda de um médico para que seja feito o adequado diagnóstico do problema.

Quais são as principais causas e os sintomas do torcicolo?

As causas relacionadas ao torcicolo muscular congênito não são totalmente claras, estando normalmente associado a um trauma no nascimento ou devido a uma posição intrauterina errada que cause dano ao músculo. Em função disso, pode acontecer uma contração excessiva do mesmo, reduzindo seu poder de alcance de rotação e de flexão lateral. O torcicolo congênito é identificado de 1 a 4 semanas de idade através de uma ultrassonografia, avaliando, assim, o movimento cervical do bebê.

O torcicolo geralmente acontece em função de um traumatismo na coluna cervical ou nos músculos do pescoço, podendo também acontecer após uma contusão na coluna ou no pescoço. O torcicolo pode estar associado a outros problemas e condições médicas como os tumores, as infecções do sistema nervoso, hipertireoidismo, infecções na área da cabeça, entre muitas outras.

Publicidade

No caso do torcicolo adquirido ou não congênito, pode haver diversas causas diferentes, podendo resultar de cicatrizes e doenças de vértebras cervicais, de reumatismo, de aumento das glândulas cervicais, resfriados, posturas incomuns, adenite, amigdalite, tumores na base do crânio, infecções na faringe e infecções de ouvido. Quadros de ansiedade e de estresse também podem ser fatores causadores da tensão dos músculos.

Os principais sintomas do torcicolo são as dores de cabeça, dores no pescoço, dificuldade de movimentar a cabeça, tremores, rigidez nos músculos da região do pescoço, inchaço dos músculos, formação ocasional de uma massa, ombro mais alto de um lado do corpo, entre outros.

Como tratar o torcicolo?

É muito importante que cada tipo seja identificado e diagnosticado da forma correta para que se faça o tratamento mais adequado. Existem diferentes formas de como tratar o torcicolo que irão ser definidos a partir do diagnóstico e da avaliação das causas do problema e para que se saiba quanto tempo dura cada tipo de tratamento.

O primeiro tipo de tratamento mais utilizado é a terapia física. Esta consiste, basicamente, no alongamento e no relaxamento dos músculos e na prática de exercícios de fortalecimento para estimular o equilíbrio muscular. Este tratamento resolve boa parte dos problemas de torcicolo, recomendando-se a busca de um fisioterapeuta.

A terapia com microcorrentes também vem sendo bastante utilizada, principalmente nos casos de torcicolos congênitos para crianças com pelo menos três meses de vida. Esta terapia funciona com o envio de determinada quantidade de sinais elétricos por minuto na região do pescoço, ajudando a restaurar o fluxo sanguíneo, reduzindo espasmos musculares e aliviando a dor gerada pela inflamação.

A utilização de medicamentos também é outro tipo de tratamento bastante utilizado, sendo recomendado o uso de analgésicos para os casos mais agudos, e de relaxantes musculares, havendo, inclusive, a aplicação de toxina botulínica na região como alternativa. Os medicamentos mais utilizados e disponíveis atualmente no mercado são a betatrinta, torsilax, musculare, miosan, diprospan, duoflam, cataflampro, o cetofenid, o ciclobenzaprina, o coltrax.

Em casos mais graves, a intervenção cirúrgica é necessária, tornando-se uma das opções de tratamento. A cirurgia pode ser feita de forma minimamente invasiva e realizada através de laparoscopia, sendo recomendada somente para quem tem mais de 12 meses de idade. A cirurgia deve ser indicada para os casos mais graves e também quando a fisioterapia ou a injeção de toxina botulínica não possuem efeito.

Além dos inúmeros tipos de tratamento, a prevenção sempre será a melhor das opções. Saber como dormir corretamente, manter uma adequada postura, evitar movimentos bruscos e também criar uma rotina de alongamento e relaxamento da região podem ajudar muito a evitar o torcicolo, que pode causar um enorme incômodo ao paciente.

Publicidade

Existem muitas formas de se ajudar no alívio da dor, como a utilização de colares cervicais macios para manter o pescoço imobilizado, ajudando na recuperação. Caso haja muita dor, é comum que se faça uso de aplicação de calor, de massagem e também a aplicação de gelo para aliviar a dor na região do pescoço, a dor na cabeça e estimular a redução da inflamação no local.

Conclusão

O problema de torcicolo pode ter inúmeras causas que devem ser corretamente diagnosticadas para que se escolha o tratamento ideal para cada caso. Este problema pode gerar sintomas simples, como a dor na região, podendo também ter consequências mais graves, necessitando em alguns casos, inclusive, a intervenção cirúrgica.

Referências adicionais:

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você sofre bastante com o problema do torcicolo? Que tipo de tratamento já praticou? Quanto tempo dura geralmente a dor? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×