Tomando whey

Whey Protein Faz Mal? Há Efeitos Colaterais?

Suplemento que movimenta milhões de dólares em vendas ao redor do mundo, o whey protein é também um grande sucesso no Brasil, onde 6 em cada 10 suplementos esportivos vendidos são da proteína do soro do leite.

A grande popularidade do suplemento tem levado muitas pessoas a utilizá-lo sem orientação profissional adequada, o que eventualmente pode levantar questões sobre a segurança do whey para a saúde.

Será que o whey protein faz mal? Existem possíveis efeitos colaterais? Confira alguns dos mitos e verdades sobre o whey protein e saiba se você pode utilizar o suplemento sem colocar sua saúde em risco.

Como é feito o Whey Protein

Para entendermos se o whey protein faz mal, é importante saber primeiramente como o suplemento é produzido.

O que conhecemos como whey nada mais é que um subproduto da produção de queijo a partir do leite de vaca. O leite é formado por duas proteínas, a caseína e o whey. Enquanto a caseína possui digestão lenta e constitui cerca de 80% das proteínas do leite, o whey é rapidamente assimilado pelo sistema digestivo e chega rapidamente aos músculos.

Após uma série de filtragens do soro do leite, obtém-se o whey, que pode ser classificado de acordo com seu teor proteico.

O whey protein foi durante muitos anos totalmente descartado pela indústria de laticínios, e somente na última década começou a ser amplamente utilizado como suplemento esportivo.

Tipos de Whey Protein

Quanto mais proteínas no whey, mais “puro” é o produto e maiores serão seus benefícios para o ganho de massa muscular. De acordo com o tipo de processamento e a quantidade de proteínas, o whey pode ser dividido em whey concentrado, whey isolado e whey hidrolisado.

O primeiro tipo de whey é o mais consumido em todo o mundo, pois possui uma alta concentração de proteínas com um bom custo x benefício. O teor proteico do whey concentrado aproxima-se de 70-80%.

O whey isolado pode conter em sua formulação até 99% de proteínas, o que o torna um produto de altíssimo valor biológico e também mais interessante para quem está preocupado com a balança. Isso porque o whey isolado quase não contém carboidratos e gorduras, o que pode facilitar o controle das calorias por quem precisa emagrecer.

Já o whey hidrolisado é um whey isolado só que parcialmente digerido, o que torna sua absorção ainda maior. É o whey mais puro de todos, mas também o mais caro e com menor custo x benefício.

Propriedades do Whey Protein

As proteínas do whey são de altíssimo valor biológico, o que significa que são muito bem aproveitadas pelos músculos e demais tecidos do corpo. Isso torna o whey protein uma ótima opção de suplemento para quem procura manter ou aumentar a massa muscular.

Alguns dos benefícios do whey protein:

  • Preserva a massa magra ao mesmo tempo em que permite a queima de gordura;
  • Traz ganhos de força e resistência;
  • Fornece aminoácidos necessários para a recuperação e o crescimento das células musculares;
  • Ajuda a controlar o apetite (as proteínas possuem digestão mais lenta, o que prolonga a saciedade);
  • Fortalece o sistema imunológico.

Efeitos Colaterais do Whey Protein

Os principais efeitos colaterais do whey protein estão relacionados à presença da lactose no suplemento. Pessoas com intolerância ao açúcar do leite podem sofrer com uma série de problemas digestivos, como diarreia, cólicas, gases e má digestão.

Esse problema pode ser resolvido a partir do consumo do whey protein isolado, que contém no máximo 1% de lactose.

Pessoas com alergia à lactose, no entanto, devem evitar o consumo de qualquer tipo de whey, pois o corpo ainda pode desencadear uma resposta imune após o consumo do suplemento. 

Afinal, Whey protein faz Mal?

13683565_s

Como acabamos de ver, o whey nada mais é do que uma proteína extraída do leite e que foi concentrada em um suplemento hiperproteico. No entanto, como quase todo suplemento voltado para atletas, o whey protein é alvo de muitos mitos.

Mitos ou Verdades

Vamos analisar o que é verdade e o que não procede quanto aos possíveis efeitos colaterais do whey protein:

– Whey protein faz mal para os rins?

Quando alguém diz que ouviu falar que o whey protein faz mal, muito provavelmente está se referindo aos possíveis problemas renais causados pelo suplemento.

Essa na realidade é uma meia verdade, pois não há estudos científicos que comprovem uma ligação entre o consumo de whey e complicações nos rins (como por exemplo os cálculos renais) em pessoas saudáveis.

As pesquisas divulgadas até o momento que afirmam que o whey prejudica os rins foram desenvolvidas com indivíduos que já apresentavam uma predisposição a problemas renais, e não servem portanto como embasamento para todas as outras pessoas com um perfeito funcionamento dos órgãos.

Por outro lado, nós dissemos que a afirmação é uma meia verdade porque o consumo excessivo de qualquer proteína pode sobrecarregar os rins, sobretudo na ausência de uma ingestão adequada de líquidos. Não se trata, portanto, de afirmar que o whey protein faz mal para os rins, mas sim que o excesso de proteínas (sejam elas provenientes da carne, feijão ou whey) pode alterar as funções renais.

Para evitar que isso ocorra, mantenha um registro do seu consumo diário de proteínas, e tente limitá-lo a no máximo 1,5 g de proteína/kg.

– Whey Protein engorda? 

Não, o whey não engorda, a menos é claro que você exagere nas calorias e acabe extrapolando o que precisa para suprir suas necessidades diárias de energia. Entenda por quê:

A fonte principal de energia para as células são os carboidratos, mas na ausência destes as gorduras e proteínas também podem ser utilizadas para manter as funções metabólicas. O contrário também é verdade, uma vez que na presença de carboidratos o excesso de proteínas pode ser estocado na forma de gordura.

Para quem mantém um consumo equilibrado de calorias e se exercita diariamente isso pode não ser um problema, mas quem ingere mais do que gasta pode sim engordar com o whey protein. Isso não significa dizer que o whey engorda, porque isso não seria verdade, mas sim que o excesso de calorias na dieta pode levar ao sobrepeso.

Se você utiliza o whey em substituição a outro alimento mais calórico não vai engordar, mas caso mantenha a alimentação habitual e simplesmente acrescente o whey à dieta é muito provável que você veja o ponteiro da balança subir. Afinal, um shake de whey contém pelo menos 100 calorias.

Para não acabar engordando com a proteína, é preciso ficar atento a algumas marcas de whey no mercado que acrescentam açúcar, aromatizantes e uma série de outros aditivos químicos que podem aumentar as calorias do whey além do que você realmente necessita.

Finalmente, para quem está de olho na balança o ideal é consumir o whey protein isolado, pois este é o tipo que contém um alto teor de proteínas e quase nada de açúcar e carboidratos.

– Whey altera a produção de hormônios?

Um dos principais mitos do whey protein é que ele seria um esteroide anabolizante. Embora tenha função anabólica – ou seja, de estímulo ao crescimento muscular – o whey não é uma droga anabolizante.

E como se trata de um derivado do leite, não há nada de hormonal no whey. Portanto, a afirmação de que o whey protein faz mal ao funcionamento da tireoide e de outras glândulas produtoras de hormônio é um definitivamente mito.

– Whey protein causa osteoporose?

Esse mito não é exclusivo do whey, uma vez que a afirmação é de que dietas com alto teor de proteína podem causar perda de massa óssea. Essa crença se propagou a partir da constatação da presença de cálcio na urina de pessoas que consumiam uma dieta rica em proteínas.

A explicação para o fato seria que o excesso de proteína pode aumentar a acidez do sangue, efeito que por sua vez obrigaria os ossos a equilibrar o pH sanguíneo através da eliminação de cálcio e outros minerais. Evidentemente, esse processo causaria um enfraquecimento dos ossos, condição precursora da osteoporose.

Na prática, no entanto, não só não existem estudos conclusivos a respeito como há evidências que o whey protein pode ajudar a aumentar a densidade óssea. Uma pesquisa publicada no British Journal of Nutrition demonstrou que ratos que receberam frações de whey protein apresentaram uma diminuição da reabsorção óssea, o que resultou em ossos mais densos.

Outros estudos indicam que o excesso de cálcio na urina nas dietas hiperproteicas seria resultado de uma maior absorção do mineral. Ou seja, o whey ajudaria a deixar os ossos mais fortes e saudáveis, pois aumentaria a disponibilidade de cálcio e possivelmente de IGF-1, um fator de crescimento naturalmente presente no leite.

– Whey Protein causa diabetes?

Apesar de menos conhecido, esse mito também costuma circular no meio esportivo, uma vez que o whey de fato altera as taxas de açúcar no sangue.

Estudos sugerem, no entanto, que a proteína do leite pode ajudar a diminuir a glicose sanguínea tanto em pessoas saudáveis como em diabéticos.

Uma pesquisa publicada em 2005 no American Journal of Clinical Nutrition revelou que a adição de whey protein a uma refeição com carboidratos de rápida digestão pode estimular a liberação de insulina e reduzir os níveis de glicose na circulação logo após a refeição.

Por outro lado, há evidências que sugerem que a leucina, um dos aminoácidos responsáveis pelos benefícios do whey, pode aumentar a resistência à insulina.

Quando consumida por longos períodos e em altas doses, a leucina pode retardar a entrada de glicose nas células e diminuir a sensibilidade à insulina. Como resultado, há um grande risco de desenvolvimento de diabetes do tipo 2.

Embora esse efeito não pareça afetar a maioria dos usuários do whey protein, a recomendação é que diabéticos e pessoas com predisposição à doença evitem o uso do suplemento sem orientação médica.

– Whey causa artrite?

O metabolismo das proteínas leva à formação de ácido úrico, que em excesso pode causar gota, artrite e cálculos renais. Novamente, como já analisamos acima, esse efeito ocorre em quem já tem predisposição à doença, que é primariamente hereditária.

Ou seja, se alguém na sua família tem artrite ou gota, é recomendável que você evite o consumo diário de whey protein.

Interações medicamentosas

images

De acordo com a Mayo Clinic, dos Estados Unidos, o whey protein pode aumentar o risco de hemorragia quando consumido em conjunto com medicamentos que também surtem o mesmo efeito, como a aspirina, anticoagulantes e anti-inflamatórios não-esteroides, como o ibuprofeno.

Palavra final

O whey protein é um suplemento seguro e não traz riscos à saúde, salvo nos casos de pessoas que já apresentem histórico de problemas renais ou artrite. E para aqueles que apresentam intolerância à lactose, a dica é optar pelo whey protein isolado.

Como com qualquer suplemento, no entanto, a orientação é sempre procurar um profissional especializado antes de iniciar o uso de whey protein para ganhar massa muscular ou perder peso.

Referências adicionais:

E você, já tinha ouvido falar e acreditava que o whey protein faz mal? Algum destes efeitos colaterais do whey incluem alguma condição de saúde sua? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (16 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. QUAIS OS SUPLEMENTOS HIPERCALORICO E WHEY DEVO TOMAR P GANHAR MASSA

  2. Comprei o strong 7 da probiotica 1,8kg a primeira vez q tomei vomitei a noite toda d tive diarreia
    Comprei o produto na decathlon esta dentro da validade super dentro nao trm mal cheiro nem sabor de estragado ja tomei outros wheys devo testar tomar denovo ou esse whey é um caso a parte?
    Contem 7 proteinas e muito acucar mto doce..

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*