Publicidade

 

Zeaxantina: O Que é, Para Que Serve, Benefícios e Alimentos Ricos

A zeaxantina e também a luteína são pigmentos naturais encontrados nos alimentos de cor amarela, vermelha, alaranjada e verde. Elas são carotenoides, compostos naturais que trabalham juntos para promover o processo de fotossíntese nas plantas, controlando a absorção da luz para evitar que o excesso de luz solar, em especial dos raios ultravioleta, lhes causem danos.

Publicidade

Para saber para que serve a zeaxantina nos humanos, os seus benefícios e os alimentos ricos neste carotenoide, acompanhe as informações a seguir.

O que é exatamente a zeaxantina

A zeaxantina é um composto de combate a doenças produzido naturalmente nas plantas e em alguns derivados de animais que são fonte de alimento para nós humanos. O nosso corpo não produz esta substância, no entanto precisa dela para algumas funções específicas como a manutenção da saúde dos olhos.

A zeaxantina é encontrada em concentrações elevadas na mácula do olho humano, a parte do olho responsável pela visão central, necessária para a condução da visão e para o foco na leitura.

Ela é um composto com propriedades antioxidantes e, assim, nas partes do organismo onde ela está presente, ela ajuda a proteger contra danos causados ​​pelos radicais livres.

A zeaxantina é normalmente encontrada junto com a luteína, outro fitoquímico com propriedades intimamente relacionadas a ela. Inclusive, em muitos estudos científicos, ambas as substâncias são citadas juntas e seus benefícios e funções equiparadas.

Para que serve a zeaxantina 

A zeaxantina é um carotenoide com alta atividade antioxidante. Os alimentos que compõem as fontes mais ricas de zeaxantina incluem folhas verdes como couve, acelga, espinafre e agrião.

A principal função deste carotenoide na dieta é promover uma visão saudável, conforme explicado em uma monografia intitulada Alternative Medicine Review. Atualmente há pesquisas que apoiam o uso de suplementos de zeaxantina e também a ingestão de alimentos ricos nesta substância para tratar condições de saúde incluindo a degeneração macular e a catarata.

Publicidade

A zeaxantina, juntamente com luteína, age como uma vitamina que migra para os olhos e é aspirada para dentro da lente, mácula e penetra até o centro da retina. Na mácula e na retina, a zeaxantina ajuda a construir um escudo de pigmento amarelo que protege as células do olho das frequências perigosas de luz. A zeaxantina também fornece atividade antioxidante poderosa, neutralizando os radicais livres que destroem as células do olho.

Benefícios da zeaxantina no corpo humano

1. Atua contra a degeneração macular

De acordo com o site americano All About Vision, especializado em estudos da visão, a degeneração macular relacionada com a idade, comumente chamada de DMRI, é a principal causa de perda de visão em pessoas com 65 anos ou mais nos Estados Unidos. A mácula é uma área pigmentada, localizada próximo ao centro na retina, responsável pela acuidade da visão.

Em um estudo publicado pela revista Archives of Ophthalmology, pesquisadores estudaram o efeito do consumo de carotenoides na dieta sobre a degeneração macular relacionada com o avanço da idade. Os autores descobriram que uma dieta rica em carotenoides pode ser associada com um risco mais baixo de DMRI. A equipe de pesquisadores comentou que entre os carotenoides específicos, a zeaxantina foi fortemente associada com risco reduzido da incidência de degeneração macular relacionada à idade.

Um grande estudo chamado AREDS2 mostrou também que suplementos contendo luteína e zeaxantina podem retardar a progressão da degeneração macular depois da condição já iniciada.

O National Eye Institute, instituto americano de pesquisas da visão, afirmou que, se a suplementação de zeaxantina fosse generalizada entre indivíduos com risco de desenvolver DMRI, em um período de cinco anos a perda de visão poderia ser evitada em mais de 300.000 pessoas com mais de 55 anos de idade.

2. Previne a incidência de catarata

A catarata ocorre quando a lente transparente do olho fica opaca, impedindo a visão. Os sintomas da catarata incluem visão turva ou fraca, sensibilidade à luz, visão dupla e visão noturna deficiente. Em um estudo publicado pelo Archives of Ophthalmology, os pesquisadores estudaram a relação entre a ingestão de carotenoides e vitaminas C e E e o risco de catarata em mulheres. A equipe descobriu que uma alta ingestão de luteína, zeaxantina e vitamina E de alimentos e suplementos foi associada a uma redução significativa do risco de incidência de catarata.

Publicidade

Outro estudo descobriu que pessoas com dietas ricas em alimentos ricos em zeaxantina, especialmente espinafre, couve e brócolis, têm até 50% menos probabilidade de desenvolver catarata.

3. Protege a saúde da Pele

A pele humana, assim como os olhos, está exposta diretamente ao ambiente externo e aos raios ultravioletas do sol. Assim como nos alimentos, estudos mostram que a zeaxantina pode proteger a nossa pele da oxidação causada pelos radicais livres. De acordo com o site americano Medical News Today, especializado em saúde e nutrição, a zeaxantina pode ajudar a melhorar a hidratação e a elasticidade da pele, trazendo muitos benefícios. Devido à sua atividade antioxidante, a zeaxantina pode, potencialmente, ajudar a prevenir o dano oxidativo que ocorre ao longo dos anos e leva à degeneração dos nutrientes que compõem a pele.

A zeaxantina também serve para ajudar na proteção dos lipídios, a gordura natural da pele dos efeitos da radiação e de poluentes encontrados no ar, que levam ao ressecamento e envelhecimento precoce.

Alimentos ricos em zeaxantina 

Este fitoquímico está presente em uma vasta gama de alimentos que pesquisadores costumam distribuir em três grupos:

1. Vegetais verdes folhosos

De acordo com a revista Alternative Medicine Review, as folhas verdes escuras são uma fonte naturalmente rica de luteína e zeaxantina e os vegetais que melhor representam este grupo são a couve, o nabo e o espinafre. Estes vegetais têm seus valores nutricionais potencializados depois que são cozidos.

Um copo de couve crua fornece cerca de 15 miligramas de zeaxantina. A mesma quantidade deste vegetal pode fornecer quase 24 miligramas deste aminoácido depois de levemente cozido.

Publicidade

O mesmo acontece com o nabo, o espinafre e os demais alimentos. Veja a contagem de zeaxantina de alguns alimentos na tabela abaixo.

Concentração de zeaxantina em alguns alimentos

Valores para um copo do alimento.

Alimento – Quantidade em miligramas

  • Couve cozida: 23,7
  • Espinafre cozido: 20,4
  • Repolho cozido: 14,6
  • Nabo cozido: 12,2
  • Brócolis cozido: 3,4
  • Espinafre cru: 3,7
  • Ervilhas em conserva: 2,2
  • Milho em conserva: 3
  • Alface crua: 1,3
  • Cenoura cozida: 1,1
  • Vagem cozida: 0,8
  • 2 ovos grandes: 0,3

2. Outros vegetais coloridos

Outros vegetais verdes, amarelos e alaranjados também são ricos em zeaxantina. O brócolis cozido oferece cerca de 3,4 miligramas por copo, enquanto o milho cozido fornece 3 miligramas. Ervilhas verdes e couve de Bruxelas também são alimentos ricos em zeaxantina e fornecem cerca de 2,3 e 2 miligramas por copo, respectivamente.

A cor vibrante dos pimentões e cenouras são sinais da presença de zeaxantina. Um copo de pimentão cortado fornece cerca de 1,7 miligramas zeaxantina quando cru. Depois de cozido, a disponibilidade deste fitoquímico aumenta.

3. Frutas e gemas de ovos

Publicidade

As gemas de ovos e algumas frutas contêm zeaxantina, especialmente frutas com tonalidade amarela e laranja. Caquis, por exemplo, oferecem cerca de 1 miligrama por copo. As laranjas e tangerinas são outras fontes de zeaxantina oferecendo cerca de meio miligrama por copo do seu suco. A gema do ovo é o único alimento de origem animal rico em zeaxantina. Cada gema fornecendo cerca de 0,25 miligramas do carotenoide.

Os suplementos de zeaxantina

Devido aos possíveis benefícios da zeaxantina para a saúde dos olhos humanos, muitos fabricantes de suplementos têm adicionado este carotenoide às suas várias fórmulas de vitaminas.

Atualmente ainda não há uma recomendação específica sobre a quantidade diária de zeaxantina que uma pessoa deve tomar, mas especialistas sugerem a ingestão de, pelo menos, seis miligramas por dia para obter os efeitos benéficos.

Também ainda não está claro o quanto de zeaxantina é necessário diariamente para a proteção adequada da visão. E ainda são necessárias novas pesquisas para determinar se suplementos têm o mesmo efeito que a ingestão zeaxantina através de fontes alimentares.

A fonte de zeaxantina frequentemente usada na fabricação de suplementos são as pimentas vermelhas.

Ao escolher um suplemento, certifique-se que se trata de um produto de alta qualidade, fabricado por uma empresa respeitável. 

Os suplementos de zeaxantina mais populares incluem:

  • EyePromise Zeaxanthin (Zeavision);
  • ICaps Eye Vitamin Lutein & Zeaxanthin Formula (Alcon);
  • Macula Complete (Biosyntrx);
  • MacularProtect Complete (ScienceBased Health);
  • MaxiVision Ocular Formula (MedOp);
  • OcuGuard Plus (TwinLab);
  • PreserVision (Bausch + Lomb)

É seguro tomar suplemento de zeaxantina?  

O uso de Zeaxantina tem sido extensivamente testado em animais e humanos em níveis muito acima da dose máxima diária recomendada de 10 miligramas. A substância é reconhecida pelos FDA americano, o departamento que controla medicamentos e alimentos, e é atestada por eles como segura.

Lembre-se, no entanto, que tomar suplementos não substitui uma dieta saudável. Alimentar-se com uma dieta bem equilibrada com abundância de frutas e legumes é uma maneira excelente de obter os nutrientes que seu olho e o resto do corpo precisa.

Quais os possíveis efeitos colaterais?

Não existem efeitos colaterais conhecidos ou interações negativas de zeaxantina com outras drogas. Os indivíduos que excedem o nível máximo diário recomendado para adultos, que é de dez miligramas, ou que comem grandes quantidades de cenouras ou frutas amarelas e verdes cítricos, podem desenvolver uma coloração amarelada inofensiva da pele chamada carotenemia.

Embora o aparecimento da doença seja um pouco alarmante e ela possa ser confundida com icterícia, a coloração desaparece assim que o consumo destes alimentos é interrompido.

Durante quanto tempo se deve tomar zeaxantina?

A construção dos níveis de zeaxantina nos olhos é um processo gradual e a suplementação deve ser uma prática saudável ao longo da vida.

Em pesquisas feitas com voluntários, foram necessários meses de ingestão de suplemento para obter aumento mensurável ​​da substância no pigmento macular do olho. O interessante foi notar que o nível de pigmentação desta região continuou a aumentar de acordo com a continuação da suplementação feita ao longo de um ano de pesquisa.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já pensou em tomar suplementos de zeaxantina para tratar problemas oculares? Acredita que precisa aumentar a ingestão destes alimentos ricos na substância? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 4,21 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. Francisco Chagas de Lima

    Com certeza eu preciso aumentar a minha injesta de ovos,brócolis,espinafres e outros também ricos em luteina e zeaxantina pra uma melhor prevenção.

  2. ivonete de souza manoel

    eu preciso aumentar o consumo de alimentos ricos em luteina e zeaxantina, pois tenho degeneração da retina.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×