Estudo Revela Que Dieta Restritiva Pode Reverter Sintomas da Esclerose Múltipla

Uma dieta restrita em calorias, que imita os efeitos do jejum, pode reverter os sintomas da esclerose múltipla e ajudar a reparar os danos causados pela doença.

Os cientistas estão tão entusiasmados com a descoberta que estão migrando para grandes ensaios em humanos e já estão os recomendando para pacientes muito doentes “que não podem esperar”.

A dieta baseia-se simplesmente em cortar o número de calorias normal pela metade por três dias a cada sete.

Embora não esteja claro o que causa a esclerose múltipla, acredita-se que o sistema imunológico ataca o revestimento protetor nas células nervosas no cérebro e na medula espinhal, levando a inflamação e dor, deficiência e em casos graves, a morte.

Mas os cientistas da University of Southern California mostraram que, em camundongos, a Fasting Mimicking Diet (FMD), que é basicamente uma dieta que imita o jejum, reduziu significativamente a porcentagem de células imunológicas prejudiciais, permitindo que o revestimento protetor regressasse.

Os pacientes humanos com esclerose múltipla, que foram colocados na dieta para verificar se não era prejudicial à sua saúde, também relataram melhora na qualidade de vida e na Escala Expandida de Status de Incapacidade (EDSS), que avalia movimentos, tremores, fala e deglutição.

Walter Longo, autor principal do estudo e professor que dirige o USC Longevity Institute, disse: “O efeito sobre os seres humanos foi  de melhorias para a qualidade de vida e EDSS, o que é notável porque nós só fizemos um único ciclo da febre aftosa nos seres humanos e testamos três e seis meses depois.”

“O experimento humano piloto foi pequeno, mas agora estamos montando um grande ensaio clínico multicêntrico. No entanto, já que testamos esta e dietas semelhantes em centenas de pacientes com várias doenças, acredito que isso possa ser experimentado agora por pacientes com esclerose múltipla que não podem esperar.”

Os cientistas descobriram que a dieta desencadeia um processo de morte e vida para as células que parece crucial para o reparo do corpo.

Em um estudo separado publicado no ano passado, o laboratório descobriu que a dieta pode eliminar a gordura da barriga visceral e reduzir marcadores de envelhecimento.

“Começamos a pensar: se ela mata um monte de células imunológicas e liga as células-tronco, é possível que acabe com as más e depois gere novas boas?”, acrescentou Longo. “É por isso que começamos este estudo.”

“Durante a dieta que imita o jejum, a cortisona é produzida, o que inicia a morte de células auto-imunes. Este processo também leva à produção de novas células saudáveis.”

Para a primeira parte do estudo, os pesquisadores colocaram um grupo de camundongos com doença auto-imune em uma dieta que imita o jejum durante três dias, a cada sete dias durante três ciclos, com um grupo de controle em uma dieta padrão para comparação.

Os resultados mostraram que esta dieta reduziu sintomas da doença em todos os ratos e curou 20% completamente.

Eles também enxergaram uma redução nas citocinas causadoras de inflamação – proteínas que ordenam outras células para reparar locais de trauma, infecção ou outra dor.

Finalmente, os pesquisadores descobriram que a dieta promove a regeneração da mielina – a bainha de proteínas e gorduras que isolam as fibras nervosas na coluna e no cérebro – que é danificada pela auto-imunidade. A mielina é fundamental para a condução de impulsos nervosos através do sistema nervoso.

Nick Rijke, Diretor Executivo de Política e Pesquisa da MS Society, disse: “A dieta é uma área emergente das pesquisas sobre esclerose múltipla e algo que sabemos que muitas pessoas com esclerose múltipla estão interessadas. Este estudo mostrou resultados encorajadores para o efeito do jejum em animais com esclerose múltipla, mas houve pouca investigação sobre os benefícios para as pessoas com a doença, razão pela qual estamos financiando a pesquisa nesta área.”

Você possui algum familiar que possui esclerose múltipla? Acredita que este método possa realmente funcionar para reverter os sintomas? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...

3 comentários em “Estudo Revela Que Dieta Restritiva Pode Reverter Sintomas da Esclerose Múltipla”

  1. EU TENHO ESCLEROSE MULTIPLA DECLARADA EM 2016, TENHO O LADO DIREITO COM POUCA MOBILIDADE E MUITAS DORES MUSCULARES.
    SOU MEDICADA COM TERIFLUNOMIDA 14 MG TOMA DIARIA.
    GOSTARIA DE FAZER ADIETA DE JEJUM E DE CONTRIBUIR PARA O ESTUDO

Deixe um comentário