Ranitidina Emagrece ou Engorda? Dá Sono? Para Que Serve, Posologia e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 28/02/2020

Entenda se é verdade que Ranitidina emagrece ou engorda, veja se esse medicamento dá sono, para que serve e seus possíveis efeitos colaterais.

Antes de mais nada, vamos entender para que serve a Ranitidina. As indicações do remédio referem-se ao tratamento de úlceras de estômago ou de duodeno, incluídas as associadas ao uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroidais, ao tratamento de úlcera duodenal associada à infecção pela bactéria Helicobacter pylori e ao tratamento de problemas causados pelo refluxo de ácido do estômago para o esôfago (esofagite), e outras condições que causam dor ou desconforto, algumas vezes conhecidos como indigestão, dispepsia (dificuldade na digestão dos alimentos) ou azia.

Ele também pode ser usado no tratamento de úlceras pós-operatórias, no tratamento da síndrome de Zollinger-Ellison, caracterizada por úlceras graves, extrema acidez gástrica e tumores das células do pâncreas secretoras de gastrina (hormônio presente na secreção gástrica), no tratamento de dispepsia episódica crônica, doença caracterizada por dor epigástrica (na parte alta do abdômen) ou retroesternal (atrás do osso esterno, que fica no meio do peito) associada às refeições ou a distúrbios do sono.

O medicamento pode ser empregado ainda na prevenção de úlceras que surgem como efeito colateral de agentes anti-inflamatórios não esteroidais, como alguns medicamentos para tratamento de artrite, na prevenção de sangramentos decorrentes de úlcera péptica, na prevenção de úlcera causada por estresse em pacientes em estado grave e na prevenção da síndrome de Mendelson, que envolve distúrbios pulmonares produzidos pela aspiração de secreção gástrica pelo trato respiratório.

Para comprar o remédio, é necessário apresentar a prescrição médica branca comum. Aproveite para conhecer também outras opções de remédio para esofagite, de remédio para gastrite e de remédio para refluxo, três das principais indicações da Ranitidina.

O mecanismo de ação da Ranitidina

A bula do Cloridrato de Ranitidina da Cimed, disponibilizada pela Anvisa, informa que a ranitidina “reduz a quantidade de ácido produzida no estômago. Isso favorece a cicatrização da gastrite e das úlceras pépticas do estômago e do duodeno, além de prevenir complicações”.

Será que Ranitidina emagrece ou engorda?

Para descobrirmos se a Ranitidina emagrece ou engorda, resolvemos consultar o que a bula do medicamento da Cimed nos conta a respeito disso.

Pois bem, o documento não menciona a possibilidade de que o remédio provoque efeitos colaterais associados, ao menos de maneira direta, com o aumento de peso, ou seja, não há como dizer que a Ranitidina engorda de alguma forma.

Por outro lado, a bula informa que uma perda de apetite mais severa que a usual é uma das possíveis reações que o medicamento pode causar.

Entretanto, isso não é comum e nem pode ser considerado algo bom: o documento classifica essa perda de apetite mais severa que a usual como uma das reações muito raras da Ranitidina, ou seja, ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que usam o remédio.

Além disso, o sintoma pode ser um dos indicativos de que o paciente tem hepatite (inflamação no fígado). Ou seja, usar a Ranitidina para emagrecer não é uma saída viável ou saudável.

Se você deseja perder peso, faça isso de maneira segura, por meio de uma alimentação saudável e da prática frequente de exercícios físicos, contando sempre com o acompanhamento de profissionais de saúde capacitados.

Tomar qualquer medicamento sem precisar apenas para tentar perder peso é uma atitude que representa riscos graves para a saúde.

A Ranitidina dá sono?

A bula do Cloridrato de Ranitidina da Cimed não lista a sonolência ou o aumento do sono como uma das reações adversas que podem ser provocadas pelo medicamento.

Entretanto, se você perceber que a Ranitidina á sono para você, ou seja, que o seu sono aumento durante o tratamento com o remédio, informe o seu médico a respeito do problema para checar se isso pode ter algo a ver com o medicamento e saber o que fazer para reverter a situação.

Os efeitos colaterais da Ranitidina

De acordo com informações da bula do Cloridrato de Ranitidina da Cimed, o medicamento pode provocar as seguintes reações:

Reações raras – ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes:

  • Respiração ofegante;
  • Dor ou aperto, de início repentino, no peito;
  • Inchaço de pálpebras, face, lábios, boca ou língua;
  • Febre;
  • Erupções cutâneas ou fissuras na pele, em qualquer lugar do corpo;
  • Sensação de fraqueza, especialmente ao ficar em pé;
  • Redução dos batimentos cardíacos ou batimento irregular;
  • Tontura;
  • Sensação de cansaço;
  • Fraqueza;
  • Reação na pele, ocasionalmente grave (placas roxas/vermelhas ou erupções);
  • Falta de ar e fadiga.

Reações muito raras – ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes:

  • Choque anafilático (reações alérgicas graves);
  • Visão turva;
  • Náuseas, vômitos, icterícia (pele e olhos amarelados) e urina de coloração escura – esses sintomas podem indicar que o paciente está com hepatite;
  • Confusão mental;
  • Impotência sexual reversível;
  • Diarreia;
  • Queda de cabelo;
  • Dor de forte intensidade no estômago ou mudança no tipo de dor que o paciente costuma sentir;
  • Infecções recorrentes;
  • Hematomas (manchas roxas na pele);
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares ou nas juntas;
  • Problemas nos rins (os sintomas que indicam isso são: mudança na quantidade e na cor da urina, náuseas, vômitos, confusão, febre e erupções);
  • Sensação de depressão;
  • Alucinações;
  • Movimentos musculares anormais ou tremor;
  • Crescimento ou alargamento das mamas;
  • Secreção de leite pelas mamas.

Ao experimentar qualquer uma das reações descritas acima, procure rapidamente a ajuda do médico, mesmo que não ache que o sintoma em questão é tão grave assim.

Isso é fundamental para verificar a real seriedade do efeito colateral, receber o tratamento necessário e saber como proceder com segurança em relação ao tratamento com a Ranitidina.

Contraindicações e cuidados com a Ranitidina

A lista de contraindicações ao remédio inclui a alergia à ranitidina ou a qualquer outro componente do medicamento, a gravidez, a pretensão de engravidar, a amamentação e o quadro de porfiria aguda. Portanto, antes de começar o tratamento com o remédio, o paciente precisa informar ao médico caso se encaixe em algum desses grupos.

Quem sofre com a insuficiência renal também tem que contar ao médico sobre o problema, já que pode haver a necessidade de ajustar a dose. Usar o medicamento ao em que toma anti-inflamatórios não-esteroidais exige um acompanhamento regular, principalmente no caso dos pacientes idosos e que têm histórico de úlcera péptica.

Falando nisso, antes de começar a tomar o remédio, é preciso informar ao médico sobre qualquer medicamento, suplemento ou planta que já seja usada para que o profissional verifique se não pode fazer mal utilizar as duas substâncias ao mesmo tempo.

É importante saber ainda que a Ranitidina pode mascarar os sintomas de um tipo de tumor no estômago, conhecido pelo nome de carcinoma gástrico. Por isso, antes de começar o tratamento com o Cloridrato de Ranitidina é necessário descartar a possibilidade da existência de alguma doença maligna.

Além disso, o uso do remédio em diabéticos, idosos, pessoas com doença pulmonar crônica ou imunodeprimidos pode aumentar o risco de desenvolvimento da pneumonia comunitária.

Posologia de Ranitidina

A dosagem indicada do medicamento varia conforme a condição a ser tratada e a idade do paciente. Portanto, você deve checar com o seu médico a quantidade do remédio que deve usar por dia, além de obedecer às recomendações do profissional a respeito da frequência de uso, da duração do tratamento e demais aspectos relacionados à utilização do remédio para o seu caso em particular.

Atenção: este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a leitura completa da bula e a consulta ao médico, que precisam ocorrer antes do início do uso de um remédio.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que a Ranitidina emagrece ou engorda? Conhece alguém que tenha usado e afirme isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário