Foto: Reprodução/ Internet

Comida picante: mito ou verdade sobre seus impactos?

Foto: Reprodução/ Internet

A sensação de "quente" em alimentos picantes é uma reação do corpo a substâncias como capsaicina na pimenta e gingerol no gengibre.

Foto: Reprodução/ Internet

Essas substâncias irritam as fibras nervosas, transmitindo uma sensação de dor semelhante à exposição a uma temperatura de 43°C.

Foto: Reprodução/ Internet

O cérebro responde imediatamente, crescendo a circulação sanguínea nos tecidos prejudicados, causando sudorese e ondas de calor.

Foto: Reprodução/ Internet

Quando a dor persiste, o cérebro libera endorfinas, conhecidas como o "hormônio da felicidade", proporcionando sentimentos de alegria.

Foto: Reprodução/ Internet

A comida picante em quantidades adequadas pode melhorar a digestão, estimular a salivação, aumentar o metabolismo e descongestionar o trato respiratório.

Foto: Reprodução/ Internet

No entanto, para aqueles com estômago sensível, é aconselhável limitar o consumo para evitar problemas como azia ou diarreia.

Foto: Reprodução/ Internet

Além disso, a comida picante pode ter benefícios para a perda de peso, revelando que seus efeitos positivos vão além do paladar.

Criação:  Aléxia Silveira

Imagens:  Divulgação/Internet