Foto: Reprodução/ Internet

Psyllium vira a nova febre do emagrecimento. Quem pode consumir?

Foto: Reprodução/ Internet

Frequentemente, surgem alguns alimentos como novidades no universo da saúde e boa forma que prometem acelerar o emagrecimento e queimar gordura rapidamente.

Foto: Reprodução/ Internet

A estrela emergente é o psyllium, que tem chamado a atenção nas redes sociais. Esse composto é um pó derivado das sementes e cascas da planta Plantago ovata, originária da Ásia.

Foto: Reprodução/ Internet

Atuando como uma fibra solúvel, o psyllium é frequentemente sugerido para ser consumido com água antes das refeições.

Foto: Reprodução/ Internet

O modo de atuação do psyllium no sistema digestivo é bastante intrigante. Ele se expande no corpo, proporcionando uma sensação de saciedade, dando a impressão de plenitude.

Foto: Reprodução/ Internet

Adicionalmente, sua riqueza em fibras pode modificar a dinâmica do intestino, tornando-o, muitas vezes, mais lento, conforme observado pelos profissionais especializados em nutrição.

Foto: Reprodução/ Internet

Além disso, especialistas mencionaram que o psyllium pode contribuir para a saúde cardiovascular. Consumi-lo na quantidade adequada pode reduzir o colesterol absorvido pelo corpo, beneficiando principalmente os níveis de LDL, o chamado “colesterol ruim”, e os níveis de triglicerídeos.

Foto: Reprodução/ Internet

Embora traga benefícios, é essencial estar ciente de algumas considerações ao introduzir o psyllium na dieta. Ele pode ter efeitos adversos em pessoas com problemas de constipação intestinal.

Foto: Reprodução/ Internet

Além disso, a importância da hidratação não pode ser negligenciada, já que a falta de ingestão adequada de água pode levar à desidratação. Outro ponto a ser observado é a sua combinação com medicamentos, pois o psyllium pode interferir na absorção desses compostos.

Foto: Reprodução/ Internet

É possível que algumas pessoas também percebam um aumento nos gases e uma sensação de distensão abdominal devido ao consumo do suplemento. Contudo, até o momento, não foram reportados efeitos colaterais graves associados ao seu uso.

Criação:  Fabiano Souza

Imagens:  Divulgação/Internet