Como funciona o preenchimento labial – Tipos e cuidados

Especialista:
atualizado em 07/09/2020

Fique sabendo como é feito o preenchimento labial, quais são os tipos de aplicação e quanto tempo dura o resultado desse procedimento estético.

Não importa se você quer corrigir assimetrias labiais ou se quer apenas deixar os lábios mais atraentes e volumosos. Hoje, há muitas formas de mudar a aparência sem precisar fazer uma cirurgia plástica.

O preenchimento labial é apenas um desses procedimentos minimamente invasivos capazes de dar um up nos seus lábios. Além do preenchimento de lábios, outras técnicas como o preenchimento de queixo podem contribuir para melhorar a harmonização facial.

Por não ser uma cirurgia, aqueles que querem harmonizar os lábios com o resto do rosto ou aumentar o volume ou o contorno dos lábios, procuram muito o preenchimento labial.

Como funciona o preenchimento labial

O preenchimento labial consiste na injeção de uma substância biocompatível com o organismo humano a fim de dar mais volume aos lábios ou de modificar o contorno labial.

A aplicação é feita com o auxílio de uma agulha ou microcânula e é possível utilizar um anestésico local para evitar o desconforto das picadas.

Após as aplicações, o profissional – que pode ser um dermatologista, um cirurgião plástico ou um cirurgião dentista, por exemplo – massageia o local para que tudo fique em seu devido lugar.

O procedimento completo dura cerca de 30 minutos, não mais do que isso.

Após o procedimento, pode-se aplicar compressas de gelo para reduzir o inchaço e o desconforto, mas sem pressionar a região com força para não interferir no resultado do procedimento. A pessoa não deve usar maquiagem ou hidratantes também.

Tipos de preenchimento labial

Há basicamente três tipos de preenchimento labial: o temporário, o semipermanente e o permanente.

Semipermanente

No preenchimento semipermanente, a substância usada para preencher os lábios pode ser a polilactona ou a hidroxiapatita, mas é um procedimento que caiu em desuso porque existe o risco da formação de granulomas que podem deixar os lábios com uma aparência desagradável.

Permanente

O preenchimento labial permanente é aquele feito com polímeros como o polimetilmetacrilato (PMMA). No entanto, há um grande risco de infecções crônicas ou reações inflamatórias graves.

Além disso, depois que o produto é injetado, é quase impossível remover o PMMA do organismo – seja por causa de uma reação inesperada do organismo ou por arrependimento pessoal.

Entenda tudo sobre o preenchimento com PMMA e veja se é seguro para a sua saúde.

Outros produtos que podem ser usados no lugar do PMMA são O hidrogel ou o silicone, mas eles também não são 100% seguros.

Temporário

O preenchimento dos lábios temporário é a alternativa mais segura para esse procedimento estético.

O produto injetado nos lábios pode ser o ácido hialurônico ou a gordura corporal. A grande vantagem é que ambos são compatíveis com o organismo, já que eles já existem naturalmente no corpo.

No caso da gordura (que geralmente é removida em pequenas quantidades de outro local do corpo para a injeção), há o risco do corpo reabsorvê-la – processo que ocorre naturalmente quando há pequenas massas de gordura localizada.

Também pode ocorrer o contrário e o preenchimento ganhar ainda mais volume caso a pessoa ganhe peso ao longo do tempo. As duas situações podem alterar os resultados iniciais do preenchimento labial.

A outra substância usada é o ácido hialurônico, que é o tipo de injeção mais aplicado atualmente para preenchimento labial. Apesar de tornar o procedimento mais caro, ele se torna muito mais seguro.

Isso porque o ácido hialurônico é encontrado naturalmente na nossa pele e é responsável por boa parte de sua hidratação, firmeza e elasticidade. Quando é aplicado nos lábios, ele confere essas mesmas propriedades, mantendo-os hidratados, firmes, elásticos e com maior volume.

Cuidados

1. Escolha do profissional

A maioria dos bons profissionais só faz preenchimentos labiais com substâncias consideradas seguras como o ácido hialurônico ou a gordura corporal. Mesmo que procedimentos com PMMA sejam mais baratos, desconfie e não coloque a sua saúde em risco.

2. Dura quanto tempo?

Os preenchimentos permanentes são projetados para durar a vida toda, mas a um custo que pode ser alto. Já os procedimentos temporários podem durar de um a dois anos, dependendo da resposta do corpo à substância. 

Neste último caso, o resultado é temporário porque o corpo reabsorve essas substâncias e as elimina por meio do sistema linfático. Apesar de ser necessária a reaplicação para preservar o resultado, trata-se de um preenchimento mais seguro e que não causa grandes transtornos.

O ácido hialurônico pode durar em média um ano, mas ele provoca um efeito estimulador de colágeno que pode fazer o resultado durar de um ano e meio a três anos. Dessa forma, a reaplicação do produto deve ser feita em intervalos de dois anos para que o efeito seja mantido.

3. Efeito exagerado

Ainda que o médico possa introduzir uma enzima chamada de hialuronidase ou um corticoide para eliminar o excesso de ácido hialurônico ou de gordura, o melhor é planejar o resultado que você quer e usar a quantidade adequada da substância.

Quando o ácido hialurônico é utilizado, por exemplo, o volume ideal é de 1 ml por aplicação.

4. Riscos do preenchimento labial

Existe o risco de assimetria se o profissional for inexperiente ou pouco cuidadoso na hora da aplicação.

Em geral, a assimetria desaparece nos primeiros dias assim que o inchaço é reduzido. No entanto, há casos em que ela persiste e precisa de tratamento com medicamentos ou cirurgia.

Outros riscos relacionados ao preenchimento labial podem ser:

  • Inchaço e hematoma prolongados;
  • Sensibilidade e vermelhidão;
  • Sangramento;
  • Herpes labial ou bolhas na boca;
  • Reação alérgica;
  • Rigidez nos lábios;
  • Infecção.

5. Contraindicações

Pessoas com herpes não devem fazer preenchimento labial porque o estresse gerado nos lábios pode fazer a herpes ressurgir, causando complicações.

Também recomenda-se suspender o uso de qualquer anticoagulante, pelo menos uma semana antes do procedimento, para evitar o surgimento de hematomas.

O preenchimento labial também não é recomendado para os diabéticos e pessoas que sofrem de lúpus.

Benefícios do preenchimento labial com ácido hialurônico

  1. O volume labial pode ser controlado mais facilmente do que outros tipos de preenchimentos;
  2. As injeções podem ser aplicadas em várias sessões para ir modelando a boca aos poucos;
  3. O ácido causa menos hematomas e inchaços do que outros tipos de preenchimentos;
  4. É pouco provável a ocorrência de reações alérgicas;
  5. Qualquer nódulo ou inchaço posterior à aplicação é facilmente removido.

Vale a pena?

Preenchimento com PMMA

Existem muitas opções estéticas utilizando o laser ou cremes para dar volume aos lábios, mas que não usam preenchimentos dérmicos. Assim, é preciso estar atento e conhecer todos os tipos de procedimentos.

Como os tipos podem variar muito, o valor do preenchimento labial também varia entre mil e cinco mil reais.

Sobre o preenchimento de lábios com ácido hialurônico, nota-se o resultado dentro de cinco ou seis dias, quando o inchaço já é menor. No caso da gordura, nota-se o resultado em aproximadamente dez dias, porque a reação inflamatória nesse caso é mais visível.

Em ambos os casos, os resultados obtidos são satisfatórios e valem a pena se a remodelação dos lábios é algo que você realmente deseja.

Já sobre os preenchimentos permanentes, é preciso ter mais cautela. Nesses casos, só um procedimento cirúrgico é capaz de removê-los, o que pode trazer complicações.

Ao optar por um preenchimento permanente, é preciso considerar não só o risco como também o resultado a longo prazo.

Assim, preenchimentos labiais temporários parecem ser muito mais seguros, mas cabe a você se informar e decidir o que considera melhor para a sua realidade.

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem vontade de fazer preenchimento labial? Sabia que existem diferentes tipos e substâncias utilizadas? Qual mais chamou sua atenção? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Helena Reich

Dra. Helena Reich Camasmie é médica dermatologista, formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Residências em Dermatologia e Hansenologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Atualmente, cursando mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora do curso de pós-graduação em dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro (PGRJ), possui título de especialista em Dermatologia e é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Conta com 5 capítulos publicados em renomados livros da área de dermatologia e 8 artigos publicados nos últimos 5 anos em revistas indexadas. Atua nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Para mais informações, entre em contato com ela no seu Instagram (@helenadermato).

Deixe um comentário