21 exercícios de mobilidade e respiração para pessoas acamadas

Especialista da área:
atualizado em 16/02/2022

Os exercícios desenvolvidos para as pessoas acamadas têm inúmeros benefícios para a saúde desses pacientes, como a melhora da circulação sanguínea, do movimento articular (das juntas) e a prevenção de feridas na pele e de perda de massa muscular. 

Além da melhora da mobilidade, existem exercícios projetados para aumentar a capacidade respiratória dos pacientes, que estimulam os músculos envolvidos na respiração e ajudam a eliminar o excesso de catarro acumulado. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja alguns exemplos de exercícios de mobilidade e de respiração e em quais situações eles não devem ser feitos. 

Exercícios de mobilidade para pessoas acamadas

Exercício de mobilidade
Há exercícios para a mobilidade de pernas e pés, mas de outros membros também

Pessoas acamadas têm diferentes níveis de limitação e, por isso, há várias alternativas para trabalhar os músculos e articulações. Converse com um fisioterapeuta, para saber quais são os exercícios mais adequados para o seu caso.  

Orientações para os exercícios de mobilidade

Os exercícios podem ser realizados diariamente, dentro dos limites de cada pessoa. Cada série de exercício pode ser realizada de 2 a 5 vezes, com intervalos de 1 a 2 minutos entre cada série. 

Se sentir que os exercícios estão muito fáceis, você pode aumentar a dificuldade, ao executá-los com algum peso extra, que pode ser uma garrafa cheia de água ou um saco de feijão, por exemplo. O peso estimula ainda mais o trabalho muscular e articular. 

Para saber quando o exercício está muito fácil e qual é a dificuldade ideal, você deve se basear no quanto você fica ofegante, cujo fundamento vem da Escala Modificada de Borg:

  Continua Depois da Publicidade  

  • 0: sem esforço algum, a respiração permanece normal. 
  • 0,5: muito, muito leve, semelhante ao esforço de se sentar no sofá. 
  • 1: muito leve
  • 2: leve
  • 3: moderada, você fica um pouco sem fôlego, mas ainda consegue conversar normalmente.
  • 4: pouco intensa, você sente mais dificuldade para respirar e percebe que fica mais difícil de conversar, enquanto executa o exercício.
  • 5: intensa
  • 6
  • 7: muito intensa
  • 8
  • 9: muito, muito intensa
  • 10: máxima

A dificuldade ideal dos exercícios é quando você está no nível 3 ou abaixo. Se você chegar ao nível 4 ou acima disso, pare o exercício imediatamente. 

Exercitando as pernas e os pés

  1. Deite-se de bruços e movimente os seus tornozelos para cima e, depois, para baixo. Agora, com os tornozelos em posição natural, faça movimentos para direita e, depois, para esquerda. 
  2. De bruços, dobre e estique as pernas, fazendo o movimento com uma perna de cada vez. Faça isso com o movimento bem controlado, devagar, para ativar bem os músculos. 
  3. Deite-se de bruços e dobre as pernas, ficando com as coxas em contato com a cama e a canela e os pés para cima, sem contato com a cama. Agora, abra e feche as pernas, como num movimento de tesoura, encostando e afastando os joelhos. 
  4. De bruços, deixe as pernas esticadas, ou seja, na posição natural. Suba uma perna de cada vez, mantendo o joelho esticado. 
  5. Deite-se de barriga para cima e mantenha as suas pernas esticadas. Abra e feche as pernas, sem dobrar os joelhos. Esse movimento também é semelhante ao de uma tesoura.
  6. De barriga para cima, dobre as pernas, ficando com os pés apoiados na cama. Tente levantar o seu quadril, usando os músculos dos glúteos. Para isso, você fará uma contração dos glúteos, apertando um lado contra o outro, como se fosse prender algum objeto. 
  7. Se você não conseguir levantar o quadril no exercício 6, você pode exercitar os glúteos de maneira estática. Para isso, deite-se de barriga para cima e com as pernas esticadas. Contraia os músculos dos glúteos, um contra o outro, mantendo a contração por 5 segundos. Tome cuidado para não usar os músculos das pernas e do abdômen para executar este exercício. 
  8. Deite-se de barriga para cima e dobre apenas uma perna, apoiando o pé na cama. Deixe essa perna dobrada e imóvel. Dobre e estique a outra perna, de forma que o joelho da perna em movimento sempre chegue na mesma altura que o joelho da perna que está dobrada e parada. Depois, exercite a perna que ficou parada. 
  9. A posição inicial deste exercício é a mesma do exercício número 8: de barriga para cima, com uma perna dobrada e parada. Deixe a outra perna esticada e tente levantá-la, mantendo os joelhos esticados. Finalizado com essa perna, exercite a que ficou parada. 

Exercitando os braços e as mãos

  1. Abra e feche os dedos, de uma única vez. Depois, faça o mesmo movimento de abrir e fechar com as mãos. 
  2. Deixe os cotovelos bem apoiados na cama e movimente os antebraços (parte do braço que vai do cotovelo ao punho) para cima, para baixo, para a direita e esquerda. 
  3. Dobre os braços, tentando tocar os seus ombros. 
  4. Tente levantar os braços esticados, sem dobrar os cotovelos. 
  5. Mantenha os braços esticados sobre a cama e, sem dobrar os cotovelos, abra e feche os braços, arrastando-os sobre a cama. 
  6. Faça movimentos de rotação com os ombros, como se fosse desenhar um círculo. 

Exercícios de respiração para pessoas acamadas

Exercício de respiração
Existem alguns bons exercícios de respiração para pessoas acamadas que facilitam a recuperação
  1. Coloque suas mãos sobre a barriga, para acompanhar o movimento de sua respiração. Inspire lenta e profundamente, sentindo seu abdômen expandir mais do que o seu tórax (peito). Segure o ar por 2 segundos e expire, contraindo o abdômen.
  2. Inspire lentamente pelo nariz e segure o ar. Expire pela boca, fazendo um bico, como se fosse soprar uma vela. A expiração com os lábios franzidos, ou seja, fazendo um bico, é mais lenta, pois você solta o ar aos poucos. 
  3. Inspire profundamente, enquanto levanta os braços. Depois expire lentamente, abaixando os braços. 
  4. Estique seus braços acima do peito, juntando as palmas das mãos. Inspire profundamente, enquanto abre os braços, até que eles fiquem bem abertos. Expire, fechando os braços, até que as palmas das mãos se encontrarem no ponto inicial do movimento (com os braços esticados, acima do peito). 
  5. Inspire pelo nariz e segure o ar por 2 segundos. Expire o ar, soprando um apito, de modo a ouvir o som durante 2 a 3 segundos, ou até esvaziar completamente seus pulmões. 
  6. Deite-se na cama, deixando o seu tórax mais baixo do que o quadril. Para isso, coloque travesseiros ou um cobertor dobrado embaixo do quadril, de modo que ele fique 50 cm mais alto do que o tórax. Fique nessa posição por 5 minutos. Enquanto estiver nessa posição, inspire pelo nariz e expire pela boca. Controle a sua respiração, de forma que a expiração seja mais longa do que a inspiração. Este exercício serve para drenar o excesso de catarro das suas vias aéreas. 

Cuidados importantes 

Existem alguns cuidados importantes que você deve saber antes de fazer os exercícios.

  • Não faça esses exercícios logo após se alimentar, pois podem causar um desconforto gástrico e até provocar náusea e vômito. 
  • Escolha um horário que não coincida com os seus medicamentos, principalmente se causarem sonolência. 
  • Não se exercite se você estiver com febre, pois os exercícios podem contribuir para o aumento da temperatura corporal. 
  • Não faça os exercícios se estiver com a pressão desregulada. 
Fontes e referências adicionais

Você já conhecia algum desses exercícios de mobilidade e respiração? Sabia como medir o nível de dificuldade de um exercício? Qual dos exercícios você achou mais difícil? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é Médico Ortopedista - CRM-SP 113136. Formou-se pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário