Como Emagrecer Dançando?

Especialista:
atualizado em 16/01/2020

Quem deseja emagrecer sabe que aumentar o gasto calórico é uma das táticas que ajuda a mandar os quilinhos em excesso para longe. E quem precisa gastar um número maior de calorias, sabe que praticar algum tipo de atividade física é fundamental nesse sentido.

E enquanto tem gente que curte malhar na academia e outros que preferem praticar a corrida para perder peso, existem as pessoas que não gostam tanto dessas duas atividades e preferem emagrecer dançando.

Mas será que a dança funciona mesmo? E como emagrecer dançando? Descubra com a gente no artigo de hoje!

Queimando as calorias de uma maneira divertida

Que tal começar a emagrecer dançando? Para quem gosta de dançar, fazer uma aula zumba, samba ou hip hop, é algo divertido, que faz com que a sessão de exercício físico se torne algo prazeroso e não uma obrigação, que a pessoa cumpre somente porque tem que cumprir e precisa se arrastar para realizar e não vê a hora de acabar.

E quando a atividade física se torna algo gostoso de fazer, as chances de que o praticante desanime e queira desistir da malhação são menores.

O melhor de tudo é que as aulas de dança realmente ajudam a eliminar calorias. Por exemplo, dançar zumba durante uma hora pode queimar até 1 mil calorias, ao mesmo tempo em que oferece alívio ao estresse.

Já o samba, que elimina 600 calorias por aula, ainda trabalha e ajuda a definir o bumbum, as pernas, o quadril e os braços. Por sua vez, o pole dance estimula a perda de 500 calorias, em média por aula, além de envolver os músculos superiores e inferiores nas movimentações.

Há ainda a aula de jazz, que mexe com todas as partes do corpo, e gasta as mesmas 500 calorias do pole dance por aula. A dança contemporânea, que traz o benefício de melhorar a flexibilidade, promove a queima de 400 calorias a cada sessão.

Pensa que as possibilidades acabaram? Não! Tem também a dança livre, que mistura funk, samba, salsa e hip hop, tonifica os músculos e beneficia o sistema cardiorrespiratório e elimina até 500 calorias em uma hora.

A aula de ritmos latinos promove a perda de 400 a 600 calorias em uma aula de uma hora e trabalha a coordenação motora, ao mesmo tempo em que condiciona o sistema cardiorrespiratório. Outra modalidade que faz bem à coordenação motora é a salsa, que ainda gasta 500 calorias, em média, em uma hora e alivia o estresse.

O axé traz as mesmas vantagens que a salsa e gasta de 500 a 700 calorias durante uma sessão de uma hora. E o street dance trabalha aspectos como o condicionamento, a sociabilização, a coordenação motora e o combate ao estresse, enquanto elimina aproximadamente 350 calorias a cada uma hora de dança.

Já a aula de ritmos, que agrega salsa, pagode, forró, twist, country e samba, queima 400 calorias por uma hora de aula e também contribui com a coordenação motora.

Escolha uma dança

Agora que já conhecemos as diversas opções de modalidades que promovem o gasto calórico e ajudam a emagrecer dançando, o primeiro passo, depois que você já tiver feito uma consulta médica e recebido o aval do doutor para praticar uma atividade do tipo, é escolher qual delas você mais gosta.

Você pode começar com uma dança que já está acostumando e que seja mais simples para você e, com o tempo, passar para outra que tenha passos mais complexos e/ou promova um gasto calórico maior.

O importante é não ficar parado e optar por um exercício que faça com que você se sinta bem e se divirta enquanto o pratica.

A frequência importa

Um ponto importante que não pode ser deixado de lado quando falamos em como emagrecer dançando é que não adianta praticar a atividade uma vez ou outra e achar que irá perder peso. Para obter resultados, o importante é dançar com regularidade, no mínimo três vezes a cada semana.

Duração de cada aula 

A duração também é essencial, porque dançar por poucos minutos pode não oferecer o gasto calórico que você deseja. A recomendação é se exercita por uma hora a cada sessão, no entanto, se você ainda não aguenta todo esse tempo pode começar com 30 minutos e ir aumentando a duração, conforme for se acostumando com a atividade.

Da mesma forma, não vale a pena exagerar, ultrapassar uma hora de aula, desrespeitando os limites do corpo, para não se colocar em maiores riscos de sofrer uma lesão.

Aquecimento

Para não entrar com o corpo frio nos movimentos mais complexos da dança, o ideal é fazer um aquecimento com músicas mais lentas e, então, partir para o ritmo mais agitado.

Comece aos poucos

Algumas modalidades trazem passos, giros e acrobacias mais complexas. Para os novatos, a indicação é começar aos poucos, aprendendo as técnicas mais básicas e, então, partir para as mais difíceis, para não correr tanto risco de se machucar.

Em casos assim, é fundamental ter o auxílio de um instrutor, que poderá ensinar certinho cada passo e ajudar caso haja algum acidente.

Água, água e água

A mesma regra que serve para todas as outras atividades físicas também vale para a dança: beba bastante água, antes, durante e depois da aula. Isso porque enquanto você dança, especialmente se a sua sessão durar uma hora, você perde mais água do que o seu corpo consegue produzir. E se essa quantidade de líquido perdida não é reposta, há o risco de ocorrer uma desidratação. 

A escolha do local

O lugar mais adequado para fazer uma aula de dança é uma academia. No local, há profissionais à disposição para ensinar os passos de forma segura e auxiliar em casos de lesões ou acidentes, como já adiantamos aqui.

Entretanto, há pessoas que podem resolver fazer a dança em casa mesmo. Quem optar por isso, pode colocar a música para tocar em um local espaçoso da casa ou se exercitar com o auxílio de videogames de dança, que eliminam em torno de 200 calorias em meia hora de jogo. Porém, é preciso tomar cuidado redobrado com os passos e a movimentação, para não se machucar.

Uma terceira alternativa é ir até clubes para dançar. Neste último caso, é importante não consumir bebidas alcoólicas, pois elas trazem calorias, o que atrapalhará o objetivo do gasto calórico, e causam desidratação.

Não esqueça a dieta

A dança ajuda a perder peso, mas sozinha, sem o acompanhamento de uma dieta saudável e equilibrada, ela não é capaz de trazer o emagrecimento. Até porque de que adianta dançar durante uma hora se depois da sessão, a pessoa comer dois pedaços de pizza e tomar um copão de milk shake de chocolate, não é mesmo?

Por isso, alie à sua prática frequente de danças, uma dieta com teor calórico controlado, de modo que seja suficiente para dar energia ao seu corpo, mas sem exageros, e que traga uma diversidade de nutrientes, necessários para o bom funcionamento do organismo.

Pense também na sua refeição antes da sessão de dança, tendo em vista que seu corpo precisará de energia. Uma sugestão é investir em carboidratos de digestão lenta, que oferecem energia constante ao corpo.

Você já pensou em emagrecer dançando? Qual dessas danças faria? Você conhece alguma outra opção que não tenha sido listada? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 4,88 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário