Grávida pode fazer endoscopia?

Especialista da área:
atualizado em 30/04/2021

Ao descobrir uma gravidez, as futuras mamães podem ter diversas dúvidas sobre o que podem ou não fazer. Esses questionamentos vão desde os alimentos proibidos na gestação até se a grávida pode fazer endoscopia.

  Continua Depois da Publicidade  

Conheça o exame

Exame - Grávida pode fazer endoscopia?

A saber, este é um exame que serve para examinar o sistema digestivo e avaliar questões como:

  • Dor de estômago.
  • Úlcera, gastrite.
  • Dificuldade para engolir.
  • Sangramento no trato digestivo e pólipos no cólon.
  • Mudanças nos hábitos intestinais como a persistência de prisão de ventre ou diarreia.

Além disso, o médico pode indicar o exame de endoscopia para investigar sintomas como dor abdominal insistente, dor no peito não causada por problemas cardíacos, náusea e vômito persistentes, perda de peso sem explicação, vômito com sangue e sangue nas fezes.

Ademais, há os casos em que se usa uma endoscopia para fazer uma biópsia ou tratar um problema no trato digestivo. Existem também as endoscopias que servem para:

  • Examinar as vias aéreas quando há tosse persistente ou tosse com sangue.
  • Avaliar o interior do útero por conta de problemas como sangramento vaginal estranho ou repetidos abortos.
  • Investigar o interior da bexiga em casos de incontinência urinária e sangue na urina.
  • Criar imagens de órgãos internos.
  • Recolher amostras de tecidos.

Durante o procedimento, coloca-se o endoscópio (tubinho longo, fino e flexível que tem uma fonte de luz e uma câmera na extremidade) em uma abertura natural ou uma incisão feita no corpo.

Será que uma grávida pode fazer endoscopia?

A endoscopia é considerada segura e os riscos de complicações sérias sejam baixos. Mas, há chances que a endoscopia provoque infecção na região que o endoscópio examinou, sangramento excessivo ou perfuração de um órgão.

A sedação do exame é geralmente segura, mas também pode causar problemas.

Por exemplo, mal-estar, sensação de queimação, dificuldades para respirar, batimento cardíaco irregular, pressão baixa e a queda de saliva ou, mais raramente, de pequenas partículas de comida nos pulmões, o que pode gerar uma infecção.

Como resultado, tudo isso pode assustar uma mulher e fazer com que ela questione se grávida pode fazer endoscopia mesmo e se o exame é prejudicial ao bebê.

Mas, segundo artigo de 2007 do médico consultor do Hospital Universitário de Cork e professor de gastroenterologia da Faculdade Universitária Cork, Seamus O’Mahony, raramente se pede uma endoscopia durante a gravidez.

  Continua Depois da Publicidade  

De acordo com ele, os possíveis riscos do procedimento para a gravidez incluem a hipóxia fetal, devido ao de medicamentos sedativos ou da exposição à radiação. A hipóxia é a “ausência de oxigênio suficiente nos tecidos para manter as funções corporais”.

Embora tenha afirmado que não existem evidências que a endoscopia precipita o parto prematuro, O’Mahony defendeu que para dizer que a grávida pode fazer endoscopia, deve haver uma forte indicação ou necessidade.

O médico alertou ainda que deve-se prorrogar a endoscopia para o segundo trimestre da gravidez sempre que for possível.

Os perigos no primeiro trimestre

Primeiro trimestre - Grávida pode fazer endoscopia?

A preocupação em relação a procedimentos ou uso de remédios durante o primeiro trimestre da gravidez tem a ver com danos ao desenvolvimento do feto e à exposição a riscos mais altos.

Existem ressalvas para endoscopias no primeiro trimestre de uma gestação porque os medicamentos que se usa no procedimento podem interferir na formação do tubo neural da criança.

“Os procedimentos devem ser executados sem qualquer sedação ou com a dose mais baixa de um sedativo. A exposição à radiação deve ser mantida no mínimo. Deve-se ter suporte de especialistas em obstetrícia e anestesia”, advertiu O’Mahony.

Além disso, o gastroenterologista afirmou que não faria uma endoscopia em uma paciente gestante sem consultar o obstetra da mulher antes da realização do procedimento.

Johnson destacou ainda que a posição da futura mamãe durante o exame é outro motivo de preocupação. De acordo com ele, deve-se posicionar a gestante de modo que o seu útero não comprima a aorta ou a veia cava inferior.

  Continua Depois da Publicidade  

Cuidados

A gestante que receber do médico de outra especialidade o pedido de uma endoscopia precisa contar ao profissional que está grávida. Além disso, deve pedir orientação do obstetra que a acompanha.

Por fim, é necessário buscar ajuda médica quando a gestante apresentar sintomas como vômitos, febre, sangue na garganta ou nas fezes nos dias seguintes após fazer a endoscopia.

Vídeo

Você está grávida? Então não perca o vídeo abaixo em que a nossa nutricionista explica sobre os alimentos perigosos para as gestantes:

Fontes e Referências Adicionais

Você imaginava que grávida pode fazer endoscopia ou não? Teve a indicação desse exame na gravidez? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário