Sintomas da trombose o que fazer

Especialista:
atualizado em 16/12/2020

A trombose é uma condição séria que requer cuidados médicos. Confira aqui os sintomas da trombose e o que fazer ao notar algum deles.

São muitas as possíveis causas e tipos de trombose, mas a principal característica é a formação de um trombo.

  Continua Depois da Publicidade  

Quando um trombo ou coágulo sanguíneo é formado e demora para se romper, temos a trombose. Como resultado, ocorre um bloqueio na veia ou na artéria que prejudica o fluxo de sangue pelo corpo e afeta o transporte de oxigênio e de outros nutrientes.

Aliás, se você se preocupa com o risco de trombose, aproveite para fazer um coagulograma completo.

Na maioria dos casos, os trombos se formam nas pernas, causando a trombose venosa profunda, mas nada impede que coágulos se formem em outras partes do corpo.

Sintomas da trombose

mulher com sintomas da trombose

Dependendo da localização e da gravidade do coágulo, os sintomas podem ser diferentes. Saber identificar e buscar tratamento é essencial para evitar complicações como a embolia pulmonar, por exemplo.

Sintomas de trombose na perna ou no braço

De fato, a maioria dos casos de trombose afeta os braços ou as pernas. A saber, os sintomas da trombose no braço ou na perna incluem:

  • Dor que lembra uma distensão muscular – geralmente na panturrilha ou parte interna da coxa;
  • Sensação quente ou de queimação na pele;
  • Cãibra;
  • Inchaço;
  • Sensibilidade;
  • Rubor ou vermelhidão na pele;
  • Mudança de cor da pele para tons azuis ou roxos.

Sintomas de trombose no pulmão

Enquanto isso, um coágulo sanguíneo pode se formar e viajar para os pulmões. Alguns sinais de trombose no pulmão são, por exemplo:

  • Dificuldade para respirar;
  • Tontura e sensação de desmaio;
  • Pressão baixa;
  • Tosse com sangue;
  • Mudança no batimento cardíaco;
  • Dor ou desconforto no peito que piora com a tosse ou com a respiração profunda.
  • Suor;
  • Ansiedade.

Tais sintomas indicam uma embolia pulmonar e é fundamental então procurar atendimento médico rapidamente.

Sintomas de trombose no abdômen

Coágulos sanguíneos no abdômen também podem ocorrer e causam sintomas como, por exemplo:

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas de trombose no coração

Os sintomas de trombose no coração podem causar sinais como:

  • Falta de ar que pode acompanhar desconforto no peito;
  • Suor frio;
  • Tontura;
  • Náusea;
  • Pressão ou dor no peito que dura vários minutos;
  • Dor ou desconforto no braço, costas, mandíbula, pescoço ou estômago, por exemplo.

Sintomas de trombose no cérebro

Por fim, outra complicação da formação de coágulos sanguíneos é a trombose cerebral – um tipo de acidente vascular cerebral. Os sintomas podem incluir:

  • Dificuldade de comunicação;
  • Confusão mental;
  • Dor de cabeça muito forte;
  • Problemas de visão;
  • Dificuldade para caminhar e tontura;
  • Perda de coordenação motora;
  • Dormência ou fraqueza em um lado do corpo.

Assim como a embolia pulmonar, ter um coágulo sanguíneo no cérebro é uma situação de emergência. Sendo assim, vá até o hospital mais próximo ou chame ajuda.

Fatores de risco

Além dos sintomas, é importante estar atento aos fatores que elevam o risco de trombose e trabalhar a fim de eliminar todos os que você puder por meio de hábitos mais saudáveis e tratamentos de saúde. São eles:

  • Tabagismo;
  • Diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol elevado;
  • Sedentarismo e obesidade;
  • Idade avançada;
  • Falta de movimento por longas horas – como em uma viagem longa, por exemplo;
  • Uso de cateter venoso;
  • Distúrbios de coagulação do sangue;
  • Lesão pré-existente;
  • Gravidez;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Terapia hormonal;
  • Histórico pessoal ou familiar de trombose.

O que fazer

A depender do tipo de trombose, você precisará de tratamentos diferentes.

Apenas no caso da trombose aguda não será preciso fazer nada. Isso porque nesse caso, o corpo dissolve o coágulo e a circulação do sangue é normalizada sem a necessidade de tratamento.

No entanto, quando a trombose é crônica ou quando se trata de uma emergência médica, o tratamento é feito com remédios ou cirurgias específicas para desobstrução dos vasos sanguíneos.

Tratamento da trombose

médico oferecendo medicamento

Em suma, o tratamento pode incluir uma ou mais das estratégias abaixo:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Remédios anticoagulantes para afinar o sangue;
  • Inserção de cateteres (tubos finos) para alargar os vasos sanguíneos;
  • Remédios para dissolver os coágulos sanguíneos;
  • Inserção de um stent (espécie de tubo) que mantém um vaso sanguíneo aberto.

Em casos de trombose crônica, podem ocorrer problemas recorrentes como inchaço e varizes nas pernas, por exemplo. Nessa situação, algumas medidas podem ajudar como:

  • Tomar remédios prescritos por um médico para prevenir a formação de coágulos;
  • Usar de meias de compressão;
  • Aplicar compressas frias no local do inchaço.

Além disso, a tromboflebite – que é uma inflamação de um coágulo pequeno que causa calor, vermelhidão, varizes e veias dilatadas – pode ser tratada com:

  • Pomadas analgésicas;
  • Anti-inflamatórios;
  • Repouso;
  • Elevação das pernas.

Por fim, em alguns casos a cirurgia é necessária para remoção do coágulo. No entanto, elas geralmente são feitas em situações de emergência, já que há muitas opções de remédios que ajudam a removê-los e a tratar a trombose.

De qualquer forma, ao se recuperar da trombose, siga as orientações do seu médico, evite hábitos nocivos à saúde como o álcool e o fumo.

Além disso, não deixe de se exercitar e ter uma dieta equilibrada, pois isso ajuda a ter uma vida mais saudável e a ficar livre de trombose no futuro.

Fontes e Referências Adicionais

Agora você se julga capaz de reconhecer os sintomas da trombose e procurar ajuda rapidamente? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário