Derrame ocular – Causas, sintomas e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 06/07/2021

Apesar do nome assustador, o derrame ocular é geralmente inofensivo. Mas, não deixe de conferir as causas, os sintomas e o tratamento desse sangramento no olho.

  Continua Depois da Publicidade  

O derrame ocular (ou hemorragia subconjuntival ou ainda hemorragia vítrea) acontece quando um ou mais vasos sanguíneos localizados na conjuntiva se rompe – deixando os olhos bem vermelhos e com manchas de sangue.

Muitas vezes, esses vasos são minúsculos e não causam grandes sangramentos. Mas, em alguns casos, uma pessoa pode ter dificuldade para enxergar.

Por isso, é importante entender o que está acontecendo e saber o que fazer em caso de derrame ocular.

Causas de derrame ocular

problema nos olhos

O rompimento de um ou mais vasos sanguíneos no olho geralmente acontece quando a pressão do olho aumenta. Para sua surpresa, as causas por trás desse breve aumento de pressão incluem:

  • Espirrar bem forte;
  • Vomitar;
  • Tossir forte;
  • Fazer algum outro tipo de esforço físico usando os músculos da face.

Algumas vezes, as manchas vermelhas nos olhos também podem surgir por causa de lesões no olho ou outras condições, como por exemplo:

  • Sofrer irritação pelo uso de lentes de contato;
  • Ter conjuntivite ou outra infecção nos olhos;
  • Esfregar os olhos com bastante força;
  • Ter a sensação de algo preso no olho;
  • Passar por uma cirurgia.

Aliás, se o seu olho começar a sangrar ou apresentar alterações depois de um procedimento cirúrgico, volte ao médico para saber se está tudo bem e se isso é realmente esperado.

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas

olho vermelho

A maioria das pessoas não tem problemas de visão por causa de um derrame ocular. Mas, se você notar qualquer alteração na visão, sentir dor nos olhos ou se o sangue no olho não sumir naturalmente em algumas semanas, procure um oftalmologista.

Embora inofensivos, é importante saber que os sintomas mais comuns de um derrame no olho são:

  • Vasinhos vermelhos no olho;
  • Olho vermelho na parte branca do olho;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Mancha vermelha na parte branca do olho – que vai ficando amarela ao longo dos dias até desaparecer.

Caso a mancha de sangue também esteja presente na parte colorida do olho, então é melhor ir ao oftalmologista para descartar uma infecção ou problema mais sério na visão.

Atenção: o olho inchado não é sinal de derrame ocular. Veja então o que pode ser o inchaço nos olhos.

Tratamento

É mais provável que o derrame no olho se cure sozinho ao longo dos dias. Mesmo que você tente acelerar o processo, é possível que todo o esforço seja em vão.

Certamente, se a sua mancha no olho for resultado de uma hemorragia ou lesão grave, seu médico vai indicar que você tome remédios para controlar a pressão arterial do olho e a hemorragia.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, nos casos mais simples, você provavelmente não vai precisar tomar nenhum remédio.

Para aliviar qualquer desconforto ou irritação nos olhos, você pode usar compressas de gelo sobre as pálpebras ou aplicar lágrimas artificiais nos olhos. Veja também quais os tipos de colírios e quando usar cada um deles.

Por fim, as manchas de sangue no olho costumam desaparecer em 2 ou 3 semanas. Caso isso não aconteça, não hesite em procurar um especialista.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia o derrame ocular? Já teve sangramento na parte branca do olho? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 3,50)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira de Moraes Junior

Dr Haroldo de Moraes é Oftalmologista - CRM 380377 RJ. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pos-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pos-Graduacao em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário