Hemograma Completo – O Que é, Para Que Serve, Jejum e Resultado

Especialista:
atualizado em 15/01/2018

O sangue é um líquido que flui em todo o corpo humano e que é responsável por transportar oxigênio e nutrientes para todas as células, trazendo de volta os produtos dos sistemas excretórios.

Os exames de sangue são muito solicitados pelos médicos, sendo fundamentais para a avaliação do estado de saúde dos pacientes e auxiliando no correto diagnóstico de inúmeras doenças. Existe uma infinidade de tipos de exames de sangue, cada um com uma finalidade específica. Entre os muitos exames de sangue existentes, está o hemograma.

Vamos conhecer o que é o hemograma completo, entender para que serve este exame e conhecer mais sobre os procedimentos necessários para que este seja realizado. 

O que é o hemograma completo?

O hemograma é um conjunto de exames e de avaliações realizadas a partir das células do sangue. Este conjunto de avaliações permite realizar conclusões diagnósticas e prognósticas sobre um grande número de patologias.

Entre os muitos exames que são solicitados pelos médicos, o hemograma completo é um dos mais requeridos por muitos especialistas. Devido à grande importância deste exame, é importante que o mesmo seja feito com cuidado para evitar erros ou conclusões duvidosas.

O hemograma completo é composto, basicamente, por três determinações básicas que incluem a avaliação dos eritrócitos (conhecidos também como hemácias ou glóbulos vermelhos), dos leucócitos (conhecidos também como glóbulos brancos) e das plaquetas (conhecidas também como trombócitos). Para cada uma destas avaliações, existem inúmeras determinações básicas que são realizadas para verificar cada aspecto.

Os eritrócitos ou glóbulos vermelhos contêm um pigmento vermelho chamado de hemoglobina e estes estão presentes no sangue em maior quantidade que outras células. Estas células vivem no organismo por até 120 dias, sendo produzidas pela medula óssea e destruídas posteriormente para renovação. A função dos glóbulos vermelhos é assegurar a manutenção do estado funcional da hemoglobina que é responsável por transportar oxigênio e uma parte do gás carbônico no sangue.

No hemograma completo são realizadas as seguintes determinações sobre os eritrócitos:

  • Contagem de eritrócitos: Avaliação do número de hemácias num determinado volume de sangue. Os valores de referência normalmente ficam entre 4 e 6,5 milhões de células/mm3;
  • Dosagem de hemoglobina: Avaliação da quantidade de hemoglobina num determinado volume de sangue;
  • Hematócrito: Avaliação do percentual de hemácias num determinado volume de sangue;
  • Volume corpuscular médio: Este índice auxilia na avaliação do tamanho das hemácias e no diagnóstico da anemia;
  • Hemoglobina corpuscular média: Avaliação do peso da hemoglobina na hemácia;
  • Concentração da hemoglobina corpuscular média: Avaliação da concentração da hemoglobina dentro de uma hemácia.

Os leucócitos ou glóbulos brancos são as células responsáveis por realizar a defesa do organismo contra as diversas infecções, alergias, doenças e resfriados, sendo parte fundamental do sistema imunológico. Estas células são transportadas através do sangue para serem utilizadas sempre que uma bactéria, vírus ou qualquer outro organismo estranho entre no corpo humano, atuando na eliminação e na prevenção de diversos problemas de saúde.

Existem cinco tipos diferentes de leucócitos no sangue: os neutrófilos (que são bastonetes e segmentados), os eosinófilos, os basófilos, os linfócitos e os monócitos. No hemograma completo são realizadas as seguintes determinações sobre os leucócitos:

  • Contagem total de leucócitos: Avaliação do número de leucócitos de qualquer tipo num determinado volume de sangue. Os valores de referência normalmente ficam entre 5.000 e 10.000 células/mm3;
  • Contagem diferencial de leucócitos: Avaliação da proporção de cada tipo de leucócito num determinado volume de sangue; 

As plaquetas, por sua vez, são células produzidas na medula óssea e que participam de forma fundamental do processo de coagulação sanguínea, auxiliando na prevenção de hemorragias e atuando sempre que necessário. Existem muitas doenças que estão relacionadas à quantidade e à má qualidade das plaquetas e que podem ser diagnosticadas a partir de um hemograma. No hemograma completo são realizadas as seguintes determinações sobre as plaquetas:

  • Contagem total de plaquetas: Avaliação do número de plaquetas num determinado volume de sangue;
  • Índice PDW (Platelet Distribution Width): Este índice avalia a uniformidade do tamanho das plaquetas, fornecendo o resultado da amplitude da superfície das plaquetas quantificadas;
  • Índice MPV (Medium Platelet Volume): Este índice avalia o volume médico plaquetário;

Para que serve o hemograma completo?

A contagem de células no sangue é uma informação importante para o diagnóstico de doenças e também para a avaliação do estado de saúde dos pacientes. Quando o organismo tem uma contagem normal de células, isto significa que ele é capaz de produzir e de destruir as células de forma equilibrada, mantendo a correta quantidade de células em circulação.

Desta forma, o organismo evita o desenvolvimento de infecções e de sangramentos, fornecendo a quantidade correta de oxigênio para as células.

Muitos são os fatores que podem interferir neste equilíbrio, diminuindo a produção ou elevando a destruição dos glóbulos vermelhos, causando anemias, entre muitas outras doenças. Os fatores genéticos e nutricionais também podem interferir na síntese destas células e são importantes indicadores de vários tipos de processos patológicos.

O hemograma é um dos exames mais úteis e mais requisitados pelos médicos, em função da quantidade enorme de avaliações que podem ser feitas pelo mesmo. Apesar de ser bastante comum, este exame também causa confusão na hora da interpretação, já que apresenta muitos índices diferentes. O hemograma tem como principal objetivo informar a quantidade e a qualidade das inúmeras células do sangue, avaliando-se diretamente as hemácias, os leucócitos e as plaquetas.

Existem muitas razões para que o médico solicite um hemograma completo, pois este pode ser utilizado para muitas questões. Este exame pode ser utilizado apenas para uma análise completa da saúde do paciente, avaliando-se cada parte do sangue; pode ser utilizado para realizar um diagnóstico mais preciso, ajudando a avaliar os sintomas presentes; pode ser usado para monitorar uma determinada condição médica ou mesmo para monitorar o resultado de um determinado tratamento.

Como é feito o hemograma completo?

Na primeira parte do hemograma, chamada de eritrograma, as hemácias são avaliadas. Nesta parte, são verificados tanto as hemácias, como a hemoglobina e o hematócrito. Quando há uma redução de hemácias, ocorre baixo transporte de oxigênio, e quando há um excesso destas células, o sangue fica mais espesso, atrapalhando, assim, o fluxo e aumentando o risco de formar coágulos. No eritrograma também é possível se diagnosticar os diversos tipos de anemias e hemorragias.

Na segunda parte do hemograma, chamada de leucograma, os leucócitos são avaliados. As alterações verificadas nos glóbulos brancos podem indicar inúmeras doenças. A elevação dos glóbulos brancos (leucocitose), por exemplo, pode ser um sinal de infecção, de gangrena, infarto do miocárdio ou até mesmo de leucemia. Quando há uma redução dos glóbulos brancos (leucopenia), isto pode ser um indicativo de infecções por vírus, de febre tifoide, hepatite infecciosa, rubéola, influenza, sarampo, ingestão de mercúrio ou exposição ao benzeno, entre outros.

Por fim, na última parte do hemograma, as plaquetas são avaliadas. Quando existem alterações nos índices plaquetários, isto pode ser um indicativo de inúmeros problemas de saúde, tais como hemorragias, doenças cardíacas, câncer, processos infecciosos e inflamatórios, distúrbios da medula óssea, alterações no sistema imunológico, reações a determinados medicamentos e tratamentos, entre muitos outros.

O exame é realizado em algum hospital ou laboratório especializado. Para a realização deste exame, alguns cuidados são importantes.

O hemograma completo precisa de jejum quando o sangue será utilizado para a realização de vários testes, garantindo um resultado mais preciso. Porém, em situações normais, o paciente poderá comer e beber normalmente. A necessidade do jejum deve ser avaliada pelo médico responsável antes da realização do exame.

Em alguns casos, o médico pode recomendar que não seja realizado nenhum exercício físico na véspera do exame e que o paciente evite bebidas alcoólicas por pelo menos 48 horas antes. O paciente também deve informar todo o histórico ao médico e a utilização de qualquer medicamento para avaliação do mesmo. Mulheres grávidas ou em período menstrual também devem avisar ao médico, pois estas condições podem causar alterações nos valores de referência de cada índice.

Conclusão

A contagem de células no sangue é uma informação importante para o diagnóstico de doenças e também para a avaliação do estado de saúde dos pacientes. Entre os muitos exames solicitados, o hemograma completo é um dos melhores, ajudando a analisar todas as partes do sangue e auxiliando na realização do diagnóstico de diferentes doenças.

O hemograma completo precisa de jejum quando o sangue será utilizado para vários testes, mas para a maioria dos casos, o jejum não é necessário. 

Fontes e Referências Adicionais:

Já foi solicitado por algum médico o seu hemograma completo? Como foi o resultado ou diagnóstico que você recebeu com este exame? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário