Basófilos Altos ou Baixos Demais – O Que Significa

Especialista:
atualizado em 20/02/2020

Entender o que significam os basófilos altos ou baixos demais é essencial para que você saiba como está a sua imunidade. Os basófilos são um tipo de glóbulo branco do sangue que desempenha um papel fundamental no nosso corpo. A seguir, você poderá se aprofundar no que são os basófilos, qual a importância de um exame de sangue bem feito e muito mais.

O sangue é o meio que o corpo utiliza para transportar todo o oxigênio e os nutrientes para as diversas células no organismo. Ele também é responsável pela eliminação do gás carbônico e de outras substâncias que precisam ser eliminadas do corpo, ajudando na limpeza e na desintoxicação.

Se você já fez um hemograma para detectar algumas doenças, ou até mesmo por prevenção, sabe que existem diversos tipos de exame de sangue. Um exame bem feito pode avaliar o estado de saúde por meio de um exame de rotina, diagnosticar problemas de saúde, monitorar problemas de saúde, verificar como alguns medicamentos afetam o organismo e determinar como o corpo está respondendo a algum tratamento específico. Você vai gostar de saber tudo o que mostra um exame de sangue completo.

Da mesma forma que os basófilos, os leucócitos altos ou baixos demais trazem consequências muito ruins para a saúde. O valor normal estimado para um adulto deve ficar entre 4.000 e 12.000 glóbulos brancos. Qualquer alteração nesta contagem pode trazer graves problemas ao organismo. Descubra o que significa leucócito alto, baixo e suas consequências

Uma das partes principais de um hemograma completo é o leucograma. É com ele que você vai descobrir se os glóbulos brancos estão em níveis aceitáveis para o seu corpo. Existem vários glóbulos brancos que são analisados com este exame como, por exemplo, os linfócitos, basófilos, neutrófilos, monócitos e os eosinófilos. Você vai gostar de saber mais sobre o leucograma e os níveis aceitáveis para os glóbulos descritos acima. Além disso, entenderá o que é leucograma alto ou baixo.

O sangue é produzido na medula óssea e este é dividido, basicamente, em três componentes: o plasma, os glóbulos brancos e os glóbulos vermelhos. No grupo dos glóbulos brancos, também chamados de leucócitos, existem vários tipos de células que atuam de forma diferente dentro do organismo, entre elas os basófilos.

Vamos conhecer o que significa o problema de basófilos altos ou de basófilos baixos, aprender sobre sua função e mais sobre a sua importância no organismo.

O que são os basófilos?

Os leucócitos, também chamados de glóbulos brancos, são células incolores, de formato esférico, produzidas pela medula óssea e que podem ser encontradas ao longo de todo o corpo humano, principalmente no sangue e no sistema linfático. Eles são agrupados em duas categorias: os leucócitos mononucleares (formados pelos linfócitos e pelos monócitos) e os polimorfonucleares (formados pelos neutrófilos, eosinófilos e basófilos).

Os basófilos possuem diversas funções e são responsáveis pela liberação de algumas substâncias importantes. Dentro dos basófilos existem grânulos que contém tais substâncias. A primeira dessas substâncias é a heparina, que atua como um potente anticoagulante, impedindo a coagulação sanguínea e ajudando a acelerar a remoção de partículas de gordura do sangue.

A segunda substância é a histamina, que causa as alergias e que também atua como vasodilatadora. A histamina, por sua vez, é liberada no organismo e atua através da ligação com receptores encontrados nas diferentes células-alvo. A histamina é um dos principais mediadores químicos envolvidos nas respostas inflamatórias anafiláticas e também nas respostas alérgicas.

Tanto a heparina quanto a histamina são consideradas substâncias mediadoras de inflamação, atuando nos processos do sistema imunológico. Assim, os basófilos podem desencadear a síntese de imunoglobulina E (IgE) que é um anticorpo que ajuda na proteção do corpo e também podem participar da fagocitose em que é possível destruir um organismo invasor e potencialmente nocivo.

Qual a importância dos exames de sangue?

De acordo com o National Heart, Lung and Blood Institute, os exames de sangue são um dos mais importantes exames dentro do grupo de análises clínicas e laboratoriais que são feitas pelos médicos para a realização de diagnósticos e também para a verificação da saúde de seus pacientes. O hemograma completo inclui todos os testes laboratoriais utilizados para examinar as células do sangue e através destes testes é possível verificar a contagem de cada uma dessas células.

Quando ocorre a proliferação de micro-organismos, por exemplo, isto irá desencadear um conjunto de respostas do organismo em função da agressão realizada pelos agentes patogênicos. Esta resposta irá envolver todo o corpo, independente do tecido que foi afetado.

Neste caso, a medula óssea tem contribuição fundamental na realização da resposta do processo inflamatório, liberando e aumentando a produção de leucócitos conforme a necessidade. No hemograma é possível se observar, assim, esta resposta medular em função de cada caso.

Segundo a Leukemia & Lymphoma Society, um hemograma completo normalmente é suficiente para avaliar a composição do sangue, mas há exames mais específicos para avaliar todas as células que compõem o sangue em detalhes.

Entre os diversos tipos de hemogramas está o chamado leucograma, que envolve a interpretação dos dados de toda a série branca do sangue, incluindo-se os leucócitos ou glóbulos brancos. Este exame tem a função de identificar a contagem total e diferencial destas células, podendo-se avaliar, assim, se há basófilos altos, basófilos baixos ou se estes estão dentro do normal.

Há ainda um teste de ativação de basófilos que pode ser bastante interessante na identificação de alergias a certos alimentos. Dados publicados em 2016 na revista Clinical and Translational Allergy mostram que esse teste é altamente preciso para confirmação de alergias alimentares. Nesse exame, é aplicada um alérgeno que pode estar te fazendo mal a uma amostra coletada do seu sangue. Se você for alérgico, os basófilos na amostra de sangue vão ativar moléculas específicas que serão detectadas.

O que significa basófilos altos?

A contagem de basófilos é também possível de ser verificada através do exame de hemograma. Os basófilos, no entanto, são encontrados em poucas quantidades no sangue, atingindo no máximo 2% do total de células sanguíneas. Conforme dados publicados em 2012 no periódico científico American Journal of Clinical Pathology, a qualidade desse tipo de teste é insatisfatória justamente por causa da baixa precisão dos métodos utilizados nas análises das amostras de sangue.

Além disso, para cada tipo de célula, existem valores de referência que determinam a quantidade normal destas no organismo, ajudando no possível diagnóstico em caso de alterações. Tanto em mulheres quanto em homens, as quantidades de basófilos encontradas são bastante pequenas e, normalmente, atingem o máximo de 200 células/mm3.

Mesmo com essa baixa precisão, níveis de basófilos altos demais são detectados quando a porcentagem total de basófilos ultrapassa 1 ou 2%. De acordo com uma publicação de 2014 do Journal of Allergy Clinical Immunology, quando ocorre o problema de basófilos altos, isto pode indicar que o sistema imune tenha detectado algum problema de alergia no organismo ou uma possível inflamação prolongada como quando acontece nos casos de asma, rinite ou de urticária, por exemplo. Desta forma, os basófilos liberam mais histamina e heparina como forma de combater estes problemas.

Existem várias possíveis causas para os níveis de basófilos altos, que é um problema também conhecido como basofilia. Este aumento pode estar relacionado a problemas de sinusite e rinite, que são inflamações nas vias respiratórias, pode estar associado à colite ulcerativa, que é uma inflamação do intestino, e às artrites, que são inflamações nas juntas dos corpos.

O aumento de basófilos também pode ocorrer em função de problemas de inflamação autoimune, insuficiência renal crônica, de anemia hemolítica, que está relacionada ao menor transporte de oxigênio e nutrientes pelo sangue, e também em função de varíola, varicela, doença de Hodgkin, leucemia ou como problema após os tratamentos de quimioterapia.

O que significa basófilos baixos?

Outra situação que pode ser identificada através do hemograma é o caso de basófilos baixos, também chamado de basopenia. Apesar de ser normal a presença de uma pequena quantidade de basófilos no sangue, quando estes valores estão abaixo de 20 células/mm3, isto pode indicar alguns problemas no organismo.

A basopenia não costuma ser uma condição perigosa para a saúde, mas níveis baixos demais de basófilos podem sugerir um problema. Publicações da revista científica Current Opinion in Immunology de 2009 e 2014 mostram que os basófilos podem migrar para os locais de inflamação no organismo e essa seria a razão da redução do número de basófilos no sangue.

Entre as possíveis causas para este problema estão a ingestão de medicamentos que possam enfraquecer o sistema imunológico, como é o caso dos corticoides, a presença de problemas como a urticária, reações de hipersensibilidade aguda, doenças endócrinas como a síndrome de Cushing e o hipertireoidismo, infecção aguda, ovulação ou gravidez, assim como também pode acontecer em períodos de maior ansiedade e estresse.

Níveis baixos de basófilo não são determinantes em um diagnóstico porque tais valores já são normalmente baixos, mas o resultado do exame junto com outros sintomas pode ajudar no diagnóstico geral.

Conclusão

A realização dos exames médicos de rotina é fundamental para nossa saúde. Os exames de sangue, por exemplo, auxiliam na avaliação da contagem de células sanguíneas que possuem papel essencial na manutenção da saúde e no combate de doenças através do sistema imunológico.

Existem muitas causas relacionadas às alterações nos valores normais destas células, sendo sempre importante o acompanhamento para que sejam identificados quaisquer problemas de forma adequada e também de forma prévia.

Fontes consultadas:

Referências adicionais:

Você foi diagnosticado, através de um exame de sangue, com basófilos altos ou baixos? O que seu médico recomendou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (30 votos, média: 4,07 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário

6 comentários em “Basófilos Altos ou Baixos Demais – O Que Significa”

  1. Tenho 89 anos de idade, e o meu resultado do exame de sangue deu : HDL-COLESTEROL 29 mg/dl.
    Por gentileza está normal ?
    Muito grato! Marzola