Pressão Alta Emocional – Como Baixar, Sintomas, Como Tratar e O Que Fazer

A hipertensão é um dos problemas de saúde mais recorrentes atualmente. Hábitos não saudáveis e pré-disposição genética estão entre os principais fatores que fazem com que uma pessoa sofra de pressão alta. Além deles, o modo como lidamos com as emoções e os sentimentos pode afetar o nosso bem-estar em geral. Não é difícil ouvirmos frases do tipo: cuidado com a pressão, se acalme! Vamos abordar como o fator emocional afeta a nossa pressão arterial sanguínea e mostrar maneiras de como identificar os sintomas e como controlar a pressão alta emocional.

O que é pressão alta emocional?

O ser humano está exposto a uma avalanche de situações para lidar diariamente e muitas delas podem interferir no seu emocional. Pessoas com um bom controle emocional dificilmente apresentam problemas de saúde, pois conseguem lidar muito bem com situações estressantes. Já outras podem ter mais dificuldade para controlar os sentimentos e emoções e acabam “explodindo”. Essa explosão representa um sério risco para a saúde. O estresse por si só não causa pressão alta. No entanto, uma pessoa constantemente estressada pode passar a adotar comportamentos prejudiciais para a saúde como comer demais, ingerir bebidas alcoólicas em excesso ou fumar para tentar aliviar o estresse. Esses hábitos ruins podem causar não só a hipertensão como um risco mais alto de desenvolver doenças cardíacas e outros problemas de saúde. Além disso, qualquer situação temporária que cause emoções intensas como raiva, tensão, preocupação ou até mesmo um estresse fora do comum pode aumentar a pressão arterial sanguínea, resultando no que chamamos de pressão alta emocional. Em uma situação dessas, os hormônios do estresse como o cortisol são liberados no organismo em grandes quantidades. Essa liberação hormonal aumenta a frequência cardíaca e estreita os vasos sanguíneos, fazendo com que a pressão arterial também aumente. Assim que a situação estressante é normalizada, os níveis de hormônios do estresse diminuem e a pressão arterial logo volta ao normal.

Sintomas

A pressão alta, emocional ou não, é uma condição muitas vezes silenciosa. Os sintomas só são observados quando a pressão já está extremamente elevada. Ou seja, muitas pessoas que sofrem de hipertensão não sabem porque não apresentam sintomas. Assim, os sintomas de pressão alta emocional na verdade são sinais de estresse. Alguns deles incluem:
  • Suor frio ou suor excessivo;
  • Fadiga;
  • Problemas para dormir;
  • Coração acelerado;
  • Dor de estômago sem causa aparente;
  • Diarreia ou desconfortos gastrointestinais.
A melhor maneira de descobrir se você tem alterações na pressão sanguínea é através de consultas de rotina ou tendo um aparelho medidor de pressão em casa para monitoramento frequente. Inclusive, cada vez mais profissionais da saúde sugerem que exista um aparelho de pressão em cada residência como uma forma preventiva, já que os sintomas dificilmente são observados a não ser em casos de emergência. Sinais de que sua pressão pode estar alta demais e que você deve procurar ajuda médica imediatamente são:
  • Visão turva;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito;
  • Confusão mental;
  • Dor de cabeça muito forte;
  • Sangue na urina;
  • Batimento cardíaco irregular.

Pressão alta emocional tem cura?

Médicos acreditam que a pressão alta emocional é uma condição temporária, ou seja, a pressão só aumenta em situações específicas e não persiste após o episódio estressante. Isso significa que o estresse afeta a pressão arterial sanguínea indiretamente. Sendo assim, não existe cura. O que pode e deve ser feito é aprender técnicas para gerenciar melhor o estresse e não deixar que ele te domine e afete tanto a sua saúde. Embora a emoção não seja capaz de desencadear um quadro crônico de hipertensão, é importante lembrar que o estresse pode causar outros problemas de saúde. O estresse no organismo pode resultar em mais facilidade de contrair resfriados e infecções devido ao enfraquecimento do sistema imune. Outros sintomas muito característicos de estresse são dor de cabeça, constipação ou diarreia, azia e insônia.

Como baixar a pressão alta emocional?

A pressão alta emocional pode ser observada uma vez ou outra em qualquer pessoa em condições estressantes. E isso não deve ser motivo de grandes preocupações, já que os pesquisadores ainda não têm certeza se as situações individuais de estresse podem causar pressão alta a longo prazo. Porém, se esse for um problema recorrente, mesmo ocorrendo uma normalização da pressão logo após o estresse, os vasos sanguíneos e as artérias podem ser prejudicadas do mesmo modo como em casos de hipertensão arterial crônica, resultando até em danos em órgãos importantes como o coração e os rins. Nesses casos mais frequentes, é indispensável cuidar da pressão. Por se tratar de uma questão emocional, a maneira mais eficaz de baixar a pressão em situações estressantes é tentar reduzir o estresse. Mas o que fazer para reduzir a pressão alta emocional?

Como tratar

Mesmo que você tome um medicamento para controlar a pressão, ele não será capaz de controlar o estresse. Ou seja, o caminho mais eficiente para tratar a pressão alta emocional é através do tratamento da causa do problema. O uso de medicamentos é indicado para casos crônicos de hipertensão arterial ou quando uma pessoa está em grande risco de se tornar hipertenso devido ao histórico familiar e outras condições de saúde. De qualquer modo, remédios para o controle da pressão só devem ser usados sob orientação médica em casos específicos. Mulheres que sofrem de pressão alta emocional na gravidez, por exemplo, podem ter que usar algum tipo de medicamento prescrito por um médico, já que durante a gestação é muito mais difícil controlar as emoções e a hipertensão pode prejudicar a saúde do feto em desenvolvimento. Mas, normalmente, mesmo na gravidez, a pressão arterial pode ser controlada através do gerenciamento do estresse. Algumas dicas de como controlar a pressão alta emocional através de algumas mudanças simples no seu dia a dia são: 1. Evite comer por impulso Pessoas estressadas ou com raiva tendem a buscar algo para descontar esse estresse. Geralmente, elas acabam comendo demais, comendo alimentos prejudiciais para a saúde ou ingerindo bebidas alcoólicas, por exemplo. E tudo isso é feito impulsivamente. Tente parar e pensar em alternativas saudáveis e coloque sua saúde em primeiro lugar. Se precisa muito comer para aliviar o estresse, busque pode frutas ou lanches integrais ou faça outra atividade como sair para caminhar ou ouvir uma música para esquecer o motivo de sua preocupação pelo menos por alguns minutos. 2. Pratique atividades físicas Realizar ao menos 30 minutos de qualquer tipo de exercício físico ajuda você a se distrair e a liberar substâncias químicas como a norepinefrina, que ajudam a lidar melhor com o estresse no organismo. Pode ser caminhar, andar de bicicleta, correr, nadar, dançar ou qualquer atividade. O importante é que você mantenha uma boa frequência e que seja algo que te faça sentir prazer. 3. Respire Respirar fundo e de forma consciente durante uma situação de estresse pode ajudar você a relaxar e pensar 2 vezes ante de tomar uma atitude da qual você pode se arrepender depois. 4. Medite A meditação ou até mesmo a prática de atividades como yoga ou pilates ajudam a relaxar e a fortalecer o corpo ao mesmo tempo. Além disso, yoga e meditação podem reduzir a pressão arterial sistólica, ajudando a gerenciar o problema. Diversos estudos indicam que a prática de atividades como yoga, meditação transcendental e tai chi ajudam a diminuir o estresse e, assim, a reduzir a pressão arterial sanguínea. De acordo com as pesquisas, é necessário praticar em média 30 minutos diários de yoga ou 3 aulas de tai chi por semana com duração de 50 minutos cada para um controle efetivo da pressão alta. 5. Durma bem Dormir pouco ou dormir mal pode elevar seus níveis de estresse e distorcer a realidade. Por estar cansado e privado de sono, os problemas podem parecer muito piores do que realmente são e isso pode prejudicar muito o seu dia a dia. 6. Simplifique suas atividades e gerencie melhor o seu tempo É muito comum hoje em dia que as pessoas corram o dia todo e estejam sempre com a sensação de que há muito para ser feito e pouco tempo para execução. Com um pouco de organização e disciplina, é possível simplificar a sua agenda e definir uma ordem de prioridade para suas tarefas. Você não precisa ser uma máquina o tempo todo. Faça as atividades essenciais e reserve um tempo de qualidade para você mesmo. Além disso, é importante aprender a dizer não. Estabelecer limites, evitar a sobrecarga de tarefas e prometer apenas o que tem certeza que pode cumprir é essencial para controlar o estresse, mesmo que isso exija que você diga não para outras pessoas, inclusive no trabalho. 7. Seja resiliente A resiliência é uma característica que permite que uma pessoa lide bem com situações adversas e fora do seu controle. Nem tudo sai sempre como planejado. Assim, é essencial manter a mente aberta e saber que imprevistos acontecem para superar os obstáculos e lidar com o estresse sem crises. 8. Controle a ansiedade A ansiedade é o mal do século. Estar constantemente ansioso é muito ruim, pois aumenta os níveis de estresse e deixa você com a sensação constante de preocupação e senso de urgência. Se você não for capaz de controlar sua ansiedade sozinho com base em técnicas de relaxamento e respiração, procure ajuda. Pode ser que fazer terapia com um psicólogo ajude bastante. 9. Evite as situações estressantes que puder Existem gatilhos de estresse que você pode identificar e evitar sempre que possível. Por exemplo, se você percebe que sempre se estressa ao dirigir em horário de pico, evite dirigir nesses horários quando puder. Outro bom exemplo é se afastar de pessoas que te estressam ou fazem você se sentir mal quando for possível. 10. Seja grato Sempre que se sentir estressado ou com muita raiva, lembre-se das coisas positivas e dos privilégios que tem em sua vida. A gratidão é um sentimento bom que ajuda a aumentar a sensação de bem-estar e afastar pensamentos ruins e estressantes. 11. Tenha contato com a natureza Um estudo publicado no periódico Nature Scientific Reports mostrou que pessoas que vão a um parque ou tem contato com a natureza por pelo menos 30 minutos por semana são menos estressadas e ansiosas e apresentam um risco menos de desenvolver doenças como hipertensão, depressão e doenças cardíacas. 12. Tenha um animal de estimação Ter um animal de estimação em casa e passar tempo com ele ajuda a aliviar o estresse. É claro que isso só é válido para pessoas que realmente gostam de contato com animais.

Dicas gerais para controlar melhor as emoções

Além das dicas acima, é importante se conhecer e respeitar seus limites. Faça pausas quando precisar, respire, conte até 10 e pense antes de fazer qualquer coisa por impulso. Foque no lado bom da vida e aproveite todos os momentos. Ao invés de ficar reclamando e remoendo o problema, pense em modos de resolver a situação e, se não puder fazer nada, aprenda a lidar com as mudanças e siga em frente. Lembre-se de que tudo passa e que aquela situação ruim é apenas temporária. Se ainda assim for muito complicado gerenciar o seu estresse sozinho, busque ajuda de familiares, amigos ou de um médico de confiança.

Vídeo:

Gostou das dicas? Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar da pressão alta emocional? Conhece alguém ou você mesmo já passou por essa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 4,10 de 5)
Loading...

1 comentário em “Pressão Alta Emocional – Como Baixar, Sintomas, Como Tratar e O Que Fazer”

  1. Eu sou muito extressada e ultimamente estou passando por situações assim. Eu e meu esposo. Eu me extresso comigo mesma. E quando percebo que estou extressada ou muito anciosa… Ai piora minha situação.

Deixe um comentário