Quem Não Pode Doar Sangue e Por Quê?

Especialista:
atualizado em 15/04/2020

Veja quem não pode doar sangue e por que motivos, já que, embora a doação de sangue seja muito importante, existem alguns requisitos para os doadores.

Doar sangue é uma atitude muito generosa e extremamente necessária, mas há algumas restrições quanto às pessoas que podem doar para proteger a saúde tanto das pessoas que irão receber com das que estão doando.

Também vale a pena ressaltar que doar sangue faz bem para sua própria saúde e faz com que você se sinta bem consigo mesmo.

Segundo estatísticas do Ministério da Saúde, no Brasil cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas e cerca de 3,3 milhões de pessoas são doadoras de sangue no país, ou seja, 16 a cada mil pessoas doam sangue regularmente.

Tipos de doação de sangue

Existem três tipos de doação de sangue. São eles:

1. Doação voluntária de sangue total

A maioria das doações de sangue são feitas através de voluntários que não têm conexão com a pessoa que irá receber o sangue, e este é o tipo de doação voluntária de sangue total.

Uma vez doado, o sangue é geralmente separado em componentes.

2. Doação de plaquetas ou outros produtos sanguíneos

A doação de plaquetas ou outros produtos sanguíneos individuais é feita através de um processo chamado aférese.

Esse tipo permite que os voluntários doem apenas um componente sanguíneo.

Nele, o sangue é retirado através de uma veia do braço e uma máquina separa o componente necessário (geralmente são as plaquetas, embora os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e o plasma também possam ser coletados dessa maneira).

O restante do sangue é então devolvido ao doador, geralmente através de uma veia no outro braço.

Este procedimento pode levar cerca de 2 horas ou mais, dependendo qual componente do sangue está sendo coletado.

A vantagem desse tipo de doação é que, como a maior parte do sangue é devolvida, é possível coletar uma grande quantidade do componente necessário.

Durante o procedimento de aférese, os doadores podem sentir frio ou uma sensação de formigamento no nariz e nos lábios, mas ela desaparece assim que o procedimento é concluído.

Isso ocorre devido ao medicamento usado para impedir a coagulação do sangue na máquina.

3. Doação Autóloga

O terceiro tipo de doação é a doação autóloga, em que a pessoa doa sangue para ela mesma.

Quem não pode doar sangue?

– Pessoas com menos de 16 e mais de 69 anos

Para doar sangue, a pessoa deve ter entre 16 e 69 anos de idade, mas pessoas com mais de 60 anos só podem realizar se a primeira doação foi realizada até os seus 60 anos.

No caso das pessoas com menos de 18 anos, ou seja, menores de idade legais, são necessários os seguintes documentos:

  • Autorização para doação de sangue e hemocomponentes devidamente preenchida e assinada por um dos pais ou responsável legal;
  • Documento de identidade do menor;
  • Xerox simples do documento de identidade de um dos pais ou responsável legal.

Porém, pessoas com menos de 16 anos podem doar sangue para uso próprio antes de uma cirurgia programada ou em situações em que o sangue tenha um valor médico especial para um paciente em particular, como um membro da família.

Já as pessoas com 70 anos estão impossibilitadas de doar porque o corpo está passando por transformações e a doação pode causar mal-estar para o doador.

– Pessoas que fizeram piercing, tatuagem ou maquiagem permanente

Isso acontece devido às altas chances de infecção, principalmente quando um desses procedimentos for feito na boca ou vagina.

Se for feito em outro lugar, você deverá ficar um ano sem doar, e no caso de retirar um piercing, deverá esperar até um ano após ele ter sido retirado.

Isso acontece porque furar a pele com agulha é uma maneira de transmitir doenças como hepatite B, C e HIV, e mesmo elas sendo testadas antes da doação, leva um tempo até que a contaminação seja detectável.

Por isso, para evitar a transmissão de uma doença, espere o tempo necessário para doar sangue. Inclusive, existem alimentos que prejudicam a cicatrização de tatuagem e piercing e outros cuidados com esses procedimentos.

– Pessoas que pesam menos de 50 kg

Na lista de quem não pode doar sangue estão ainda as pessoas que pesam menos de 50kg.

Essa restrição existe para a própria segurança do doador. O volume do sangue é determinado pela altura e peso corporal e pessoas com baixos volumes sanguíneos podem não tolerar a remoção do volume necessário que ocorre durante a doação.

Desde que o peso da pessoa não seja superior ao limite de peso da cama ou cadeira de doação, não há limite de peso superior.

– Pessoas com evidências ou exposição a certas doenças

Pessoas infectadas a partir dos 11 anos de idade ou com exposição a certas doenças como Hepatites B e C, Doença de Chagas, AIDS (vírus HIV) e doenças associadas ao vírus HTLV I e II podem contagiar a pessoa que irá receber o sangue, e por isso não estão aptas a doar.

No caso das pessoas que moram ou tiveram contato sexual com uma pessoa infectada, elas devem aguardar 12 meses após o último contado.

– Uso de drogas ilícitas injetáveis

Assim como ocorre com as tatuagens, piercings e maquiagens definitivas, furar a pele com agulha é uma maneira de transmitir doenças, e por isso as pessoas que usam drogas injetáveis estão na lista de quem não pode doar sangue.

– Pessoas com malária ou febre amarela

A malária é transmitida através da picada de mosquitos e pode ser transmitida aos pacientes através da transfusão de sangue.

Como não há teste para malária antes da doação de sangue, se você viajou para algum lugar com risco de malária deve esperar até fazer a doação.

Quem esteve em alguma região onde há surto de febre amarela também deve esperar 30 dias após o retorno para poder doar.

No caso de ter tomado vacina para febre amarela, o tempo de espera é de 4 semanas, e se contraiu a doença, 6 meses após a recuperação completa.

– Pessoas com resfriados

Na lista de quem não pode doar sangue estão aquelas pessoas com resfriados, tanto para não prejudicar a saúde de quem doa, como a de quem recebe.

Espere 7 dias após o desaparecimento dos sintomas para doar sangue.

– Extração dentária e outros tratamentos odontológicos

A pessoa que passou por uma extração dentária ou tratamento de canal que não houve sangramento deverá esperar pelo menos 7 dias ou mais no caso do período de tratamento com medicação for maior que uma semana.

No caso de tratamento para ajuste de aparelhos ou pequenas cáries sem sangramento, já é possível doar sangue 24 horas depois, mas se houver sangramento, 72 horas.

Quando uma pessoa passa por uma cirurgia odontológica, ela deverá esperar no mínimo 4 semanas. 

– Mulheres grávidas

Mulheres grávidas não podem doar sangue porque elas correm um grande risco de desmaiar tanto durante como depois da doação, e se isso acontecer, pode haver prejuízos tanto para ela como para o seu bebê.

Elas poderão voltar a doar 90 dias após o parto no caso do parto normal e 180 dias após cesariana.

– Pessoas com doenças sexualmente transmissíveis, com muitos parceiros ou homossexuais

Quanto mais parceiros uma pessoa tem, maior o risco de ela ter alguma DST, por isso, para doar sangue o permitido é até dois parceiros por ano.

Embora cause várias discussões, homens gays nãos podem doar sangue no Brasil porque, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, há maior incidência de HIV entre esses grupos, o que aumentaria o risco de infecção ao receptor do sangue doado.

Se você foi exposto a situações com maior risco de DSTs deverá aguardar 12 meses até doar.

Pessoas diagnosticadas com sífilis ou gonorreia deverão esperar 12 meses após concluírem o tratamento. Verrugas venéreas (vírus do papiloma humano ou HPV), clamídia ou herpes genital não causam adiamento se você se sente saudável e atende a todos os outros requisitos de elegibilidade.

– Acupuntura

Uma pessoa que faz acupuntura e quer doar sangue deve prestar atenção no material utilizado durante a aplicação.

Se a acupuntura for feita com material descartável, ela deve esperar 24 horas, se for realizada com sementes ou laser, ela está apta, e no caso de ser realizada com algum tipo de material sem condições de avaliação, deve esperar 12 meses.

Essas são as condições de quem não pode doar sangue e os requisitos para a doação. Se você está apto, saiba que existem muitas pessoas precisando da sua ajuda, e não pense duas vezes antes de fazer o bem.

Referências Adicionais:

Você já sabia quem não pode doar sangue e por quê? Está incluído nessa lista por algum dos motivos citados acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário