Tratamentos para o herpes labial

Especialista da área:
atualizado em 04/01/2022

Os tratamentos para o herpes labial atuam na redução dos sintomas, diminuem a sua duração, previnem episódios de recorrência e reduzem os riscos de transmissão para outras pessoas. Eles são tratamentos paliativos, ou seja, tratam os sintomas, mas não curam a doença. Há opções de tratamento caseiras e medicamentosas, de uso oral ou tópico. 

As medicações antivirais cicatrizam as lesões com mais eficiência, se forem aplicadas logo no início dos sintomas, até 72 horas após a lesão aparecer. A duração dos sintomas é de 7 a 10 dias. 

  Continua Depois da Publicidade  

Você consegue prever que terá um quadro de sintomas, ao sentir formigamento, queimação, coceira ou inchaço no lábio. Após esses alertas, aparecem as bolhas vermelhas que estouram e formam uma crosta, algum tempo depois. 

Veja quais são as causas do herpes labial e os tratamentos disponíveis. 

O que causa o herpes labial? 

Antes de conhecer os tratamentos, é importante saber o que causa o herpes labial, principalmente as recidivas, que são os períodos de manifestação dos sintomas, para que você possa preveni-los. 

O vírus causador do herpes labial, o herpes simples tipo 1 (HSV-1), geralmente infecta as pessoas ainda na infância, transmitida por saliva infectada com o vírus, através do beijo, contato próximo e compartilhamento de copos e talheres, por exemplo. Esse vírus é altamente contagioso e, após infectar uma pessoa, ele não pode ser eliminado. 

O vírus fica escondido nas células do corpo e, quando é reativado, causa os sintomas, caracterizando a recidiva. A frequência de recidivas varia de pessoa para pessoa, algumas demoram anos para ter, algumas nunca têm por razões desconhecidas, e outras têm vários quadros sintomáticos durante o ano. 

  Continua Depois da Publicidade  

Alguns fatores podem desencadear o aparecimento do herpes labial: 

  • Ansiedade, fadiga ou estresse aumentados.
  • Exposição prolongada ao sol, sem o uso de protetor solar labial. 
  • Infecção viral, como a gripe, ou febre.
  • Lábios secos
  • Imunidade baixa 
  • Mudanças hormonais, como ocorre na TPM. 

Tratamentos caseiros para o herpes labial

Herpes labial
Existem alguns tratamentos caseiros que podem ajudar no tratamento

Os tratamentos caseiros não curam a infecção, mas podem ser usados quando estiver sentindo dor e para evitar a piora das feridas e o espalhamento para outras regiões da pele. Por isso, são medidas importantes de serem aplicadas durante um período de recidiva, pois vão te ajudar a passar por ele com mais tranquilidade. 

  • Compressa fria: serve para aliviar a dor no local das feridas. Você pode aplicar uma compressa fria pelo tempo que precisar, até o alívio da dor. 
  • Evite tocar: essa é uma medida que previne o aparecimento de feridas em outros locais do rosto. É comum uma pessoa tocar no rosto várias vezes ao dia e, se as mãos estiverem contaminadas com o vírus, podem espalhá-lo. 
  • Higienização: não tocar a ferida com as mãos sujas é importante para evitar o agravamento da lesão causada por bactérias oportunistas, que podem entrar pela abertura da ferida e causar uma infecção a mais. 
  • Redução do estresse: o estresse é um dos principais desencadeadores dos sintomas do herpes labial. Por isso, evitar situações muito estressantes e procurar formas para lidar com o estresse vão ajudar a reduzir a frequência de recidivas. 

Terapias alternativas

As terapias alternativas devem ser usadas com cautela, pois algumas substâncias podem provocar queimaduras na pele, principalmente em contato com o sol.

  • Própolis: tem ação antiviral, ou seja, inibe a proliferação do vírus e também tem ação antiulcerativa, promovendo a cicatrização mais rápida das feridas. 
  • Alga: um estudo brasileiro indicou que o extrato bruto da alga Dictyota menstrualis apresenta atividade antiviral e pode ser usado para tratar o herpes labial. 
  • Suplemento de lisina: são comprimidos usados principalmente em pessoas que apresentam muitas recidivas. Ela inibe a ação da arginina, um aminoácido que o vírus precisa para se multiplicar. A lisina também é encontrada em alguns alimentos
  • Alho: tem ação antiviral e auxilia na cicatrização das feridas. Uma forma de utilizá-lo no tratamento é laminar um dente de alho e aplicar sobre a ferida várias vezes ao dia, deixando por 10 minutos. 

Pomadas

O tratamento do herpes deve ser realizado sempre com antiviral em comprimidos, pois isso reduz as recidivas e a duração das crises futuras. Mas as pomadas podem ser úteis como um fator oclusivo.

Se a lesão está muito exposta e a pessoa coloca a mão, a feriada pode aumentar e se espalhar ao redor. Além disso, aumenta o risco de contaminação por bactérias. Por isso, colocar a pomada pode ajudar, mas não como eficácia de antiviral.

Zovirax® creme

É um medicamento antiviral e tem como substância ativa o aciclovir, que bloqueia os mecanismos de replicação do vírus HSV-1. O creme deve ser aplicado sobre a lesão, de preferência no início da infecção. 

  Continua Depois da Publicidade  

O creme deve ser aplicado 5 vezes ao dia, com intervalo de 4 horas entre cada aplicação. O tratamento deve ser seguido por pelo menos 4 dias. Se as lesões permanecerem após 10 dias, é recomendado consultar o médico.

Dermacerium HS® Gel

É uma pomada contendo sulfadiazina de prata e nitrato de cério, que tem propriedade antimicrobiana. Essa e outros cremes com antibióticos são indicados no caso de contaminação bacteriana.

As lesões do herpes são bolhas transparentes com crostas. Quando bolhas de pus começam a aparecer, pode ser sinal de contaminação e nesses casos, a pomada estaria indicada. 

A pomada deve ser aplicada 3 vezes ao dia, até a cicatrização completa das feridas. 

Penvir Lábia®

É um creme cuja substância ativa é o penciclovir, um agente antiviral que atua inibindo a replicação do vírus HSV-1, sendo indicado para o tratamento de herpes labial. 

Ele deve ser aplicado em intervalos de duas horas, durante 4 dias. 

  Continua Depois da Publicidade  

Laserterapia

O laser terapêutico de baixa potência não apresenta contraindicação, e pode ser aplicado quantas vezes forem necessárias, sem gerar riscos ao paciente. 

Essa técnica reduz a carga viral, acelera a cicatrização, reduz a dor local e estimula a regeneração celular dos tecidos lesados pelas feridas do herpes labial. 

Ela pode ser aplicada antes de aparecerem as lesões, quando a pessoa sente apenas uma coceira ou inchaço no local, ou quando as feridas já estão instaladas. 

A aplicação deve ser feita por 3 dias consecutivos e repetida sempre que a lesão aparecer em um período de recidivas. 

Medicamentos orais

Mulher com herpes
Tratamentos orais também podem ser úteis contra herpes labial

Aciclovir

O Aciclovir, ou Zovirax®, é utilizado no tratamento da manifestação inicial de herpes labial e, também, na prevenção de recidivas de infecções recorrentes por HSV-1, quando ocorrem mais de 5 vezes por ano, em pacientes com o sistema imune debilitado. 

O comprimido de aciclovir 200 mg deve ser administrado 5 vezes ao dia, com intervalos de 4 horas e o tratamento precisa ser mantido por 5 dias. Quanto antes o tratamento for iniciado, mais rápida será a cicatrização das feridas. 

A dosagem varia de acordo com o objetivo do tratamento e com o perfil do paciente. Por exemplo, as doses usadas para tratar os sintomas agudos são diferentes das doses para prevenir recidivas da infecção.

Da mesma forma, as doses são diferentes para pacientes com o sistema imune competente e debilitado. Crianças, idosos e pessoas com insuficiência renal também são tratados com doses diferenciadas. 

Por isso, é necessário consultar o médico, antes de iniciar qualquer tratamento medicamentoso. 

Cloridrato de valaciclovir

A administração de cloridrato de valaciclovir no início dos sintomas de herpes labial pode prevenir o desenvolvimento de lesões, sendo indicado na prevenção de infecções recorrentes por HSV-1. 

Em geral, o Valtrex® 500 mg deve ser administrado 2 vezes ao dia, por 5 dias. Assim, o medicamento reduz a duração dos episódios sintomáticos e o tempo necessário para cicatrização das lesões. 

Fanciclovir

O medicamento Penvir® tem como princípio ativo o fanciclovir, a forma oral de penciclovir. 

A dose indicada para tratar os primeiros sintomas é 1 comprimido de 250 mg, 3 vezes ao dia, por 7 a 10 dias. Como todos os outros medicamentos, a dosagem varia de acordo com o objetivo do tratamento. Para prevenção de recidivas, recomenda-se 1 comprimido de 250 mg, 2 vezes ao dia. 

Os sintomas do herpes labial se resolvem sozinhos em até 2 semanas, mas os tratamentos mencionados podem reduzir o tempo de cicatrização, a dor e a frequência de recidivas. Então, assim que sentir que as lesões vão aparecer, inicie o tratamento recomendado pelo seu médico. 

Fontes e referências adicionais

Você já sofreu com a herpes labial? Que tipo de tratamento foi recomendado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Sobre Dra. Alessandra Drummond

Dra. Alessandra Drummond é médica dermatologista, graduada em medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pós graduada em dermatologia no Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. Felowship no Hospital Arcispedale Santa Maria Nueva, Reggio Emília, Itália. Para mais informações, entre em contato com ela no seu site.

Deixe um comentário