Herpes na Boca Tem Cura? Sintomas e Tratamento

Ter herpes na boca pode ser extremamente desagradável e o grande problema de quem sofre desse mal uma vez é que a herpes sempre volta quando menos se espera. Isso quer dizer então que a herpes na boca tem cura ou não?

Esse tipo de infecção causa bolhas com pus que, quando se rompem, formam feridas na boca que costumam doer e incomodar bastante. Mesmo tratando a infecção, é muito comum que feridas apareçam novamente após um certo tempo e isso intriga muitas

pessoas.

Assim, vamos conferir modos de prevenir o problema, além de falar sobre os sintomas e tipos de tratamento existentes e discutir se herpes na boca tem cura ou não.

Herpes

A herpes na boca, conhecida também como herpes oral, é uma infecção viral causada pelo vírus herpes simplex. Esse vírus é o responsável por feridas que surgem na boca e causam uma série de sintomas desagradáveis.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, o vírus herpes simplex afeta até dois terços da população mundial com menos de 50 anos de idade.

A herpes é mais comum em crianças entre 1 e 2 anos de idade, mas a infecção pode afetar pessoas de qualquer faixa etária.

Tal infecção é contagiosa e o contágio se dá por meio do contato direto com a saliva que está infectada pelo vírus. O contágio também pode se dar através do contato com as membranas mucosas ou com a pele do indivíduo infectado.

Nem sempre o vírus causa sintomas perceptíveis e pode ser que uma pessoa tenha o vírus herpes simplex no organismo mas não saiba ainda.

Na maioria dos casos, a infecção oral é causada pelo vírus HSV-1, mas existe também outro tipo de vírus da herpes chamado de HSV-2 que é transmitido apenas através do contato sexual e que por isso está relacionado com casos de herpes genital, mas que também pode ocasionar uma infecção viral oral em algumas situações – especialmente através da prática de sexo oral.

Quando uma pessoa é contaminada pelo vírus da herpes, a infecção pode passar por 3 estágios, descritos a seguir:

– 1º estágio

Trata-se do que os especialistas chamam de infecção primária, em que o vírus entra no organismo e começa a se reproduzir. Nesse estágio, podem ocorrer as feridas na boca e o indivíduo pode ter febre.

Em alguns casos, o vírus está presente, mas não causa nenhuma ferida ou sintoma perceptível, o que caracteriza uma infecção assintomática em que a pessoa não faz ideia de que foi infectada por um vírus. A infecção assintomática ocorre com frequência de até 2 vezes maior do que a infecção que resulta em sintomas.

– 2º estágio

Nesse segundo estágio, conhecido como latência, o vírus começa a se mover e a se espalhar pelo organismo. Ele se move para uma massa de tecido nervoso encontrada na coluna chamada de gânglio da raiz dorsal. Nesse local, o vírus se reproduz novamente e lá ele se torna inativo, ou seja, não causa mais nenhum sintoma.

– 3º estágio

Essa é a fase chamada de recorrência, que ocorre quando o vírus inativo se torna ativo novamente. Geralmente, quando o indivíduo passa por certos tipos de estresses físicos ou emocionais, o vírus acaba sendo reativado, o que causa sintomas mais uma vez. Isso também pode ocorrer quando o sistema imunológico está enfraquecido por algum motivo.

Sintomas de herpes na boca

A herpes na boca pode causar sintomas como:

  • Dor nos lábios, na gengiva, na língua, no céu da boca ou na parte interior das bochechas;
  • Dores musculares e cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Febre;
  • Coceira ou formigamento nos lábios;
  • Ardor nos lábios;
  • Bolhas com pus que tendem a se romper e ficar com uma casca amarelada;
  • Feridas que podem surgir nos lábios, nas gengivas, no interior das bochechas, no céu da boca e na língua;
  • Dor na garganta;
  • Boca seca;
  • Gengivas inchadas e vermelhas.

Os sintomas mencionados acima podem levar de 2 a 12 dias para surgir depois do contágio, já que esse é o período de incubação do vírus – tempo entre o contato do indivíduo com o vírus e o aparecimento dos sintomas. A média geral é que uma pessoa infectada demore 4 dias para perceber os primeiros sinais da infecção.

Normalmente, os sintomas podem perdurar de 2 a 3 semanas e nem todos os sinais mencionados são observados em todas as pessoas. Na maioria dos casos, os sintomas mais comuns são o surgimento de feridas e bolhas que ardem e coçam.

Herpes na boca tem cura?

Não podemos dizer que a herpes na boca tem cura, pois infelizmente, uma vez que o vírus já foi contraído, ele ficará incubado no organismo para o resto da vida. No entanto, é possível adotar medidas para prevenir a reativação do vírus, assim como tratá-lo se a infecção entrar em recorrência.

Como não tem cura, o tratamento é apenas sintomático para que o período ativo do vírus seja o mais curto possível e cause menos transtornos ao paciente.

Tratamento disponível

Pessoas com o sistema imunológico forte costumam levar cerca de 10 dias para combater a herpes e seus sintomas, mas para algumas pessoas, os sintomas da herpes podem demorar até 21 dias para desaparecer por completo, sendo indispensável procurar um tratamento para agilizar a recuperação.

Apesar de não ser uma infecção grave, a dor e o desconforto causados pelas feridas ou bolhas na boca podem dificultar atividades simples como se alimentar. Além disso, a aparência de uma boca infectada por herpes não é das mais agradáveis e é de interesse da maioria das pessoas tratar o mais rápido possível a infecção.

Para tratar a herpes, o paciente pode ser orientado por um médico a:

  • Usar medicamentos para aliviar a dor e a febre, tais como o paracetamol (Tylenol) e o ibuprofeno (Advil), por exemplo;
  • Beber muitos líquidos para evitar a desidratação;
  • Colocar gelo no local para reduzir o inchaço e aliviar a dor;
  • Aplicar pomadas nos lábios como anestésicos tópicos contendo lidocaína que ajudam a aliviar a dor e a coceira;
  • Usar pomadas antivirais como o aciclovir ou o valaciclovir, por exemplo, para reduzir os sintomas e combater a ação do vírus mais rapidamente.

Quanto mais cedo uma pomada antiviral for aplicada sobre a ferida, mais curta é a duração do surto infeccioso.

Como tratar a herpes em crianças e idosos

Na maioria dos casos, o próprio sistema imunológico consegue combater o vírus sozinho, mas esse tipo de infecção viral em bebês, por exemplo, pode ser grave, já que eles ainda não têm um sistema imune totalmente desenvolvido.

Assim, no caso de herpes em bebês ou em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido por causa de uma doença autoimune, por exemplo, é essencial procurar um médico assim que notar os primeiros sintomas.

Além do tratamento sintomático, em casos como esses, o médico pode aplicar medicamentos orais ou intravenosos para tratar a herpes para que a ação seja mais rápida e não ocorram complicações de saúde decorrentes da infecção viral.

A internação pode ser necessária quando o paciente apresentar:

  • Infecção local grave;
  • Desidratação extrema;
  • Gravidez;
  • Sistema imunológico muito fraco;
  • Menos de 6 semanas de vida;
  • Infecção que já se espalhou para outros órgãos.

Remédios naturais

Apesar de não podermos dizer que a herpes na boca tem cura, ela pode ser tratada naturalmente estimulando o sistema imunológico a trabalhar melhor. Algumas soluções naturais que podem ajudar a tratar surtos incluem:

1. Aumento da absorção de nutrientes

O sistema imunológico pode ser fortalecido com a ingestão dos nutrientes certos. Assim, é importante se cercar de alimentos que sejam ricos em nutrientes como o aminoácido lisina, os antioxidantes, os ácidos graxos essenciais, as proteínas e o mineral zinco.

Alimentos ricos em lisina incluem legumes, peru, frango, peixe e legumes. Frutas como a laranja são ricas em antioxidantes como a vitamina C que ajuda a cicatrizar a pele ferida e aumentar a imunidade do organismo. Ácidos graxos do tipo ômega 3 podem ser encontrados em peixes gordurosos e ajudam a reduzir a inflamação e a reparar os tecidos danificados.

Já boas fontes de proteínas são encontradas em peixes, aves e carnes, além de leguminosas. O zinco é um mineral essencial para o nosso sistema imunológico, já que ele participa de diversas reações químicas no organismo e ajuda a proteger o corpo contra infecções. Fontes de zinco na dieta incluem o fígado, a semente de abóbora, o espinafre e as nozes.

2. Suplementos dietéticos

Sempre é preferível obter os nutrientes por meio de uma alimentação balanceada e saudável, mas nem sempre isso é possível, principalmente quando estamos doentes e não conseguimos nos alimentar como deveríamos. Nesse caso, os suplementos podem ajudar.

Algumas substâncias que podem ajudar no combate à herpes incluem ervas com propriedades antivirais como a equinácea, o alho, a raiz de alcaçuz, a calêndula, o sabugueiro e o astrágalo.

Suplementos de lisina, vitamina C, zinco e vitaminas do complexo B também podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico.

3. Óleos essenciais

A aplicação de alguns óleos essenciais pode ajudar no tratamento da herpes. Alguns deles incluem o óleo de árvore de chá, o óleo de mirra e o óleo de cravo.

Basta aplicar um desses óleos essenciais 3 vezes ao dia sobre a ferida para que a cicatrização seja mais rápida.

4. Redução de alimentos que aumentam a inflamação

Alguns alimentos pouco nutritivos ou sem nenhum valor nutricional agregado podem aumentar os processos inflamatórios no organismo. Isso reduz as nossas defesas imunológicas, fazendo com que o organismo fique mais suscetível ao ataque de vírus como o da herpes.

Dessa forma, é indicado evitar o consumo de alimentos e bebidas ricas em açúcar que prejudicam a função imunológica e pioram a inflamação. O álcool também deve ser evitado, já que ele suprime o sistema imunológico e pode piorar alguns sintomas como a dor e a inflamação na pele, por exemplo.

Os alimentos processados podem conter gordura trans e outros componentes que enfraquecem a imunidade. Produtos alimentícios ácidos podem irritar a herpes labial piorando a dor, a coceira e a queimação, sendo indicado evitar o consumo de alimentos como tomates, frutas cítricas e vinagre durante o surto.

Por fim, alimentos ricos no aminoácido arginina pode estimular a replicação do vírus da herpes, o que requer que sua ingestão seja reduzida para prevenir o agravamento da condição. Alimentos que contém arginina costumam ser produtos com trigo e chocolate.

5. Outros remédios

O uso de bálsamos labiais contendo erva cidreira em sua composição pode ajudar no tratamento da herpes. Também há relatos de que a aplicação de gel contendo aloe vera e chá de limão auxilia no alívio dos sintomas.

Dicas de prevenção

Embora não seja possível dizer que a herpes na boca tem cura e muito menos evitar contrair uma infecção viral, é possível adotar algumas medidas para reduzir o risco de contração. Algumas delas incluem:

1. Prevenir o contágio do vírus

Por se tratar de uma infecção contagiosa, a herpes pode ser prevenida ao evitar o contato com a saliva, a pele ferida ou com as membranas mucosas de pessoas infectadas.

No entanto, nem sempre é possível prevenir o contágio apenas com base nos sintomas visíveis, já que muitas vezes pessoas infectadas pelo vírus da herpes não apresentam nenhum tipo de sintoma e podem transmitir o vírus mesmo assim.

2. Evitar a recorrência de surtos

No caso de pessoas que já têm o vírus da herpes incubado e querem evitar que as feridas na boca surjam novamente, não existe dica milagrosa.

O que a pessoa pode fazer é fortalecer o seu sistema imunológico por meio de uma alimentação saudável e equilibrada e procurar meios de evitar o estresse ou lidar melhor com situações estressantes.

3. Proteger-se de condições climáticas extenuantes

Outra dica interessante é evitar a exposição prolongada aos raios ultravioletas do sol, pois eles podem desencadear uma resposta do sistema imunológico e reativar o vírus incubado no organismo. Desta forma, usar um protetor labial com fator de proteção solar pode ser uma boa medida preventiva para evitar um surto infeccioso desencadeado pro condições climáticas.

Da mesma maneira, passar muito tempo exposto ao frio também pode reativar o vírus; sendo assim, indicado proteger não só o corpo, mas também o rosto do frio e usar um protetor labial para hidratar os lábios.

4. Lavar as mãos

Lavar sempre as mãos com água e sabão antes e depois de aplicar cremes antivirais é muito importante.

Outras dicas

– Não ingira alimentos ácidos ou salgados

Para evitar a dor e o desconforto ao comer, não é indicado ingerir alimentos ácidos ou muito salgados pois tais alimentos podem irritar ainda mais a ferida.

– Evite tocar na ferida

Não é indicado ficar tocando na ferida, muito menos sem lavar as mãos antes e depois de fazê-lo, já que isso pode fazer com que a infecção se espalhe ou que você contamine outras pessoas mesmo sem intenção.

– Não compartilhe objetos e evite contato íntimo

É recomendado evitar beijar outras pessoas na boca ou até mesmo no rosto para evitar que essa pessoa seja contagiada. Também não é recomendado compartilhar objetos de uso pessoal nem fazer sexo oral durante o tratamento, pois há o risco do seu parceiro desenvolver herpes genital por causa do vírus.

– Procure um tratamento rapidamente se estiver grávida

As grávidas devem tomar cuidado especial se forem contaminadas pela herpes, já que há o risco de passar o vírus para o bebê, condição chamada de herpes neonatal. Nesses casos, é indispensável o aconselhamento médico para proteger a saúde da mãe e do bebê.

– Adote bons hábitos de higiene

Boas práticas de higiene em geral ajudam a prevenir o contágio do vírus. Assim, é importante lavar as mãos com frequência e ter uma boa higiene bucal. Trocar a escova de dentes depois de um surto de herpes, por exemplo, pode ser uma boa medida preventiva para evitar um novo surto, já que o vírus pode permanecer nas cerdas mesmo depois de a herpes se tornar inativa no seu organismo.

– Procure um especialista

Se em cerca de 10 dias a herpes na boca não começar a cicatrizar, é recomendado procurar um médico para que ele avalie a situação e indique a melhor forma de tratamento.

Referências Adicionais:

Você imaginava que a herpes na boca tem cura ou não? Já teve esse vírus e utilizou algum dos tratamentos que listamos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário