7 sequelas de AVC e como tratar

Especialista da área:
atualizado em 06/01/2021

Um AVC é uma emergência médica e o tratamento rápido é essencial para minimizar as sequelas. Conheça então as sequelas de AVC e como tratar.

  Continua Depois da Publicidade  

O acidente vascular cerebral ou derrame acontece quando há uma redução ou interrupção no fluxo de sangue que vai para o cérebro que prejudica a saúde das células cerebrais.

A saber, alguns dos principais sintomas de um AVC incluem:

  • Dificuldade para andar ou falar;
  • Formigamento no braço ou em um lado do corpo;
  • Mudança ou perda de visão;
  • Fraqueza em um lado do corpo.

Já que o sangue transporta nutrientes como o oxigênio, o cérebro acaba ficando sem oxigenação adequada durante um AVC. 

De fato, a falta de oxigênio no cérebro pode afetar sua função e causar sequelas graves.

Entenda então quais são as principais sequelas de um AVC e saiba como agir para minimizar os danos após sofrer um derrame.

Sequelas de AVC

A extensão dos danos após AVC e o tipo de sequela que surge dependem de diversos fatores, como por exemplo:

  • Região do cérebro afetada;
  • Tempo que o local ficou sem receber sangue;
  • Condições pré-existentes;
  • Tratamento obtido.

Além disso, as sequelas que um derrame pode causar se dividem em:

  • Motoras: que afetam as funções motoras;
  • Neurológicas: que afetam a função cerebral;
  • Emocionais: que afetam a saúde mental e emocional.

Veja abaixo que complicações ou sequelas que podem ocorrer após um AVC e como tratá-las da melhor forma.

1. Dificuldade de locomoção e movimentação

homem com sequela de AVC

Pode ser difícil realizar certos movimentos depois de sofrer um AVC. A depender do lado do cérebro que foi afetado pelo derrame, você pode ficar paralisado em um lado do corpo ou perder o controle sob alguns músculos.

  Continua Depois da Publicidade  

Por exemplo, se o lado direito do cérebro for afetado durante um derrame, você provavelmente terá dificuldades para controlar o lado esquerdo do corpo e vice versa.

Além disso, é possível que ocorram dificuldades para andar, perda de força e desequilíbrio em alguns membros de um lado do corpo. 

Aliás, outra dificuldade que pode surgir é a perda do senso de direção, causando problemas de localização espacial e deslocamento.

2. Mudanças no formato do rosto

Por causa da paralisia de um lado do corpo ou da falta de controle sobre alguns músculos, o seu rosto pode mudar de formato. Por exemplo, um lado do rosto pode ficar um pouco diferente do outro causando sintomas como:

  • Boca torta;
  • Olho caído;
  • Dificuldade para engolir.

3. Dificuldade para falar

A dificuldade de comunicação é uma sequela neurológica que pode surgir após um derrame. Além da dificuldade de falar, podem ocorrer dificuldades para entender a fala do outro, para ler ou para escrever.

Além disso, é possível que ocorra dificuldade de expressão e problemas para comer e engolir. Aliás, a falta de controle sob os músculos da boca e da garganta também pode dificultar essas atividades.

4. Incontinência urinária e fecal

Mais uma sequela de AVC é a perda de controle total ou parcial do sistema excretor. Essa é uma sequela que pode trazer danos não apenas físicos como também emocionais.

Por fim, além de perder a autonomia sobre seu próprio corpo, uma pessoa com esse tipo de sequela está mais sujeita a infecções urinárias.

  Continua Depois da Publicidade  

5. Confusão mental

A confusão mental pode aparecer como uma dificuldade para pensar, se situar e entender contextos. Certamente, a confusão pode causar frustração e tornar difícil tomar decisões que eram simples antes do acidente vascular cerebral.

Além disso, pode ser observada a perda de memória – que pode ser temporária ou não. 

Aliás, aproveite para conferir os melhores remédios para a memória e converse com seu médico sobre as suas opções.

6. Problemas emocionais

homem com problemas emocionais

O fato de sofrer um AVC e suas sequelas pode afetar o emocional de uma pessoa. Como resultado, podem se desenvolver problemas como impaciência, irritabilidade, dificuldade nos relacionamentos, sensação de revolta e isolamento social, por exemplo.

Além disso, doenças como os transtornos de ansiedade e a depressão também podem surgir após um AVC. 

7. Dores

Mesmo após um AVC, alguns sintomas como dores e dormências podem ser observados. Muitas pessoas se queixam de sensações desagradáveis em um braço ou em um lado do corpo, como por exemplo:

  • Formigamento no corpo;
  • Perda de sensibilidade;
  • Dores sem motivo aparente.

Como tratar as sequelas de AVC

As sequelas de um AVC podem ser temporárias ou permanentes. De qualquer forma, é possível usar medicamentos prescritos por um médico e adotar medidas que melhorem a qualidade de vida depois de um derrame.

Ainda que você não tenha sequelas, é importante fazer o tratamento do AVC a fim de evitar novos derrames no futuro.

Tratar as sequelas de AVC requer um trabalho complexo de reabilitação que pode envolver vários tipos de terapias, como por exemplo:

Fonoaudiologia

A terapia da fala é essencial para quem tem essa função afetada por um AVC. Um fonoaudiólogo é capaz de ajudar e propor exercícios que ajudem na comunicação de quem acabou de sofrer um derrame.

Fisioterapia

homem em sessão de fisioterapia

O fisioterapeuta é fundamental para ajudar a recuperar os movimentos afetados pelo AVC. Além disso, mesmo que seja difícil se movimentar como antes, é importante se manter fisicamente ativo.

Terapia ocupacional

Uma pessoa que sofreu um AVC pode ter problemas para fazer atividades simples como por exemplo cozinhar, comer, escrever e se cuidar. E o terapeuta ocupacional é aquele que vai ajudar na readaptação a essas atividades do dia a dia.

Psicoterapia

O terapeuta ou psicólogo pode ajudar a lidar com as emoções difíceis que podem surgir logo após um derrame. A terapia também ajuda a aceitar as sequelas, além de prevenir e tratar problemas de saúde mental como a ansiedade e a depressão, por exemplo.

Além disso, é muito importante contar com o apoio de pessoas que já sofreram um AVC e com o suporte de familiares e amigos.

Ainda que as sequelas de um AVC possam ser permanentes, é provável que seguindo o tratamento indicado pelo médico e se dedicando às terapias complementares o paciente se recupere bem e consiga ter uma boa qualidade de vida.

Fontes e Referências Adicionais

Você conhece alguém que teve sequelas de AVC e se recuperou bem? Comente então abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário