O Que é Infecção Urinária? Cuidados e Dicas

A infecção urinária pode ser causada por microrganismos – como as bactérias – que se instalam no trato urinário e prejudicam a sua função, causando dor e outros sintomas desagradáveis. Você descobrirá a seguir o que é infecção urinária e conhecerá alguns cuidados e dicas sobre o que fazer para tratar e prevenir a reincidência da infecção.

Antes de mais nada, é importante que você saiba que uma das formas mais eicazes de prevenir a infecção urinária é bebendo muita água ao longo do dia. Portanto, se você acha que não está ingerindo a quantidade suficiente de água que você precisa no seu dia a dia, não deixe de conferir as 5 dicas para beber mais água na sua dieta.

As infecções que afetam o trato urinário são um dos tipos de infecções mais comuns e dados mostram que o problema leva aproximadamente 8 milhões de pessoas aos consultórios médicos todos os anos.

Embora seja bastante comum, a infecção urinária não costuma evoluir para quadros graves e o tratamento é bem tranquilo. Ao longo desse artigo, você vai obter informações sobre a infecção além de uma série de medidas de prevenção que podem evitar todo o desconforto associado à condição e, inclusive, evitar a recorrência da infecção.

O Que é Infecção Urinária?

O trato urinário é dividido em duas partes: a parte superior e a parte inferior. O trato urinário superior contém os rins e os ureteres enquanto que o inferior consiste na bexiga e na uretra.

Uma infecção urinária acontece quando micróbios nocivos se instalam no trato urinário, podendo afetar o funcionamento de órgãos como os rins e a bexiga.

Possíveis causas

A maioria das infecções que afetam o trato urinário é causada pela bactéria Escherichia coli (E. coli). Essa bactéria é naturalmente encontrada no nosso sistema digestivo, mas não no trato urinário. Assim, a presença desse tipo de bactéria no trato urinário pode causar uma infecção.

Dependendo do local que é afetado pela bactéria, a infecção pode ter um nome diferente:

  • Cistite: infecção na bexiga.
  • Uretrite: infecção que ocorre na uretra;
  • Pielonefrite: infecção que afeta os rins.

Os ureteres raramente são infectados e, por isso, não há uma denominação específica para infecções no local.

Fatores de risco

Mulheres apresentam um risco de mais de 50% de desenvolver uma infecção urinária ao decorrer da vida e cerca de 20 a 30% delas sofrem de infecções recorrentes na região.

Em mulheres grávidas, o risco é o mesmo, mas é mais provável que a infecção atinja os rins devido as alterações que acontecem no corpo da mulher durante a gestação. Mesmo sem sintomas perceptíveis, é importante que durante a gravidez as mulheres façam exames de urina para verificar se existem sinais de infecção.

Outros fatores que podem aumentar o risco de contrair infecções urinárias são:

  • Diabetes;
  • Relações sexuais com vários parceiros;
  • Pedras nos rins;
  • Fluxo de urina bloqueado;
  • Cateter urinário;
  • Falta de higiene pessoal;
  • Dificuldade para esvaziar a bexiga;
  • Algumas formas de contracepção como o uso de espermicidas e tampões;
  • Incontinência intestinal;
  • Menopausa;
  • Sistema imunológico suprimido;
  • Uso constante de antibióticos;
  • Procedimento envolvendo o trato urinário.

Sintomas

Os sintomas da infecção urinária que podem ocorrer são:

  • Vontade de urinar com frequência;
  • Dor;
  • Sensação de ardência ao urinar;
  • Náusea e vômito;
  • Dor muscular e abdominal;
  • Febre;
  • Urina turva, com odor forte ou com sangue.

Sintomas adicionais

Pessoas com pielonefrite aguda podem apresentar sintomas adicionais como:

  • Dor nas costas;
  • Dor nas laterais do corpo;
  • Calafrio;
  • Fadiga;
  • Tremores;
  • Febre;
  • Confusão mental.

A pielonefrite aguda é uma condição de emergência que pode causar danos graves aos rins. Ao observar sintomas como os acima é indicado procurar um médico o mais rápido possível.

Indivíduos com cistite podem ter sintomas como:

  • Febre baixa;
  • Pressão e cãibras no abdômen ou na região lombar.

Complicações de Saúde                                        

Em geral, casos de infecção urinária não são graves. Mas alguns quadros podem evoluir para problemas mais sérios.

– Danos nos rins ou sepse

Quando a infecção atinge os rins, por exemplo, os danos ao órgão podem ser permanentes. Se a infecção renal for duradoura ou recorrente, o risco de danos graves é ainda maior, pois as bactérias podem entrar na corrente sanguínea, causando uma condição chamada de septicemia ou sepse que pode colocar a vida em risco. Além disso, se você começar a sofrer de insuficiência renal, precisará fazer uma dieta para insuficiência renal e passar a tomar vários cuidados com relação aos alimentos que você ingere.

– Complicações na gravidez

Mulheres grávidas também devem ter cautela porque a infecção urinária pode aumentar o risco de parto prematuro ou de bebê com baixo peso ao nascer.

– Estreitamento uretral

Homens que sofrem de uretrite frequente podem desenvolver estenose ou estreitamento uretral, condição que prejudica o fluxo de urina.

– Infecções recorrentes

Mulheres que apresentam 2 ou mais infecções em um período de 6 meses sofrem de infecções recorrentes. Esses casos causam desconfortos constantes e precisam ser acompanhados por um médico para discutir o melhor tratamento e evitar o desenvolvimento de superbactérias no trato urinário.

Diagnóstico

Uma infecção urinária é facilmente diagnosticada por meio da análise dos sintomas e de um teste de urina para detectar a presença de bactérias e de glóbulos vermelhos e brancos.

Em casos de infecções recorrentes, o médico pode pedir mais exames para verificar se algum problema anatômico ou funcional pode estar causando as infecções frequentes. Tais exames podem incluir:

  • Urodinâmica: testes que avaliam como o trato urinário armazena e libera a urina;
  • Diagnóstico por imagem: exames como o ultrassom, a tomografia computadorizada, a ressonância magnética, o raio X e o rastreamento de radiação podem ser usados para avaliar o estado dos órgãos no trato urinário;
  • Cistoscopia: um tubo fino e longo com uma microcâmera acoplada é inserido por meio da uretra para que o médico veja como está a bexiga e a uretra do paciente.

Esses testes são mais do que suficientes para detectar a infecção e quaisquer complicações de saúde decorrentes dela.

Como Tratar a Infecção Urinária

Como a maioria das infecções são causadas por bactérias, o tratamento geralmente consiste em usar antibióticos.

A duração do tratamento e o tipo de antibiótico escolhido depende dos sintomas e do histórico médico do paciente.

Com o tratamento adequado, uma infecção urinária leve pode ser tratada em cerca de 2 ou 3 dias. Já casos mais complicados – quando a pessoa apresenta alguma doença autoimune ou está grávida, por exemplo – podem precisas de uso de antibióticos por períodos mais longos que podem variar de 7 a 14 dias.

Exemplos de antibióticos que podem ser prescritos incluem a amoxicilina, o sultametoxazol, o trimetoprim, a ciprofloxacina e a nitrofurantoína.

É muito importante tomar o antibiótico de acordo com as orientações médicas para garantir que a infecção seja erradicada e evitar o risco de as bactérias se tornarem resistentes ao medicamento. Muitas vezes, os sintomas da infecção somem nos primeiros dias de tratamento e algumas pessoas param de tomar o remédio nesse momento.

No entanto, o desaparecimento dos sintomas não significa que a infecção já foi controlada. Pode ser que ainda existam bactérias no trato urinário e, por isso, é fundamental tomar o antibiótico mesmo depois de os sintomas passarem.

Apesar de a infecção urinária ser menos comum nos homens devido as diferenças anatômicas entre homens e mulheres, o risco de infecção para eles aumenta com a idade. Os órgãos afetados pela infecção no homem são os mesmos que são infectados na mulher. Porém, a próstata também corre risco de infecção. Embora exista essa diferença, o tratamento para os homens é o mesmo mencionado acima.

Mais dicas de tratamento

Beber bastante água e urinar com frequência é importante para ajudar a eliminar as bactérias do trato urinário. E além do antibiótico, um analgésico pode ser prescrito pelo médico para aliviar a dor nos primeiros dias do tratamento. O uso de uma compressa quente no abdômen ou nas costas também pode promover certo alívio.

Se a infecção for grave ou afetar os rins, pode ser necessário que o paciente fique internado em um hospital para tomar medicamentos e receber bastante líquidos. Os grupos mais suscetíveis à hospitalização são:

  • Grávidas doentes;
  • Pessoas com pedras nos rins ou com outras alterações no trato urinário;
  • Indivíduos com doenças como diabetes, câncer, esclerose múltipla ou lesão na medula;
  • Idosos;
  • Pessoas que estão se recuperando de alguma cirurgia recente no trato urinário.

Tratamento de infecções recorrentes em mulheres

Alguns médicos recomendam que mulheres que sofrem de infecções urinárias recorrentes tomem medidas específicas que podem incluir:

  • Tomar uma dose única de um antibiótico depois de qualquer relação sexual;
  • Tomar uma dose diária de um antibiótico por 6 meses;
  • Fazer terapia com estrogênio vaginal caso já tenham passado pela menopausa já que após a menopausa a redução dos níveis de estrogênio altera o equilíbrio de bactérias na vagina;
  • Tomar antibiótico por 2 ou 3 dias se os sintomas surgirem novamente.

Tais medidas só devem ser tomadas sob orientação médica, pois o uso de antibióticos é algo muito sério e não é recomendado usar antibióticos sem a orientação adequada pois isso pode causar resistência das bactérias e dificultar o tratamento de uma infecção futura.

Cuidados e Dicas

Alguns hábitos simples e remédios caseiros podem ajudar a prevenir e aliviar os sintomas da infecção urinária. Veja as seguintes dicas:

Prevenindo infecções com hábitos diários

Diversas medidas podem ser adotadas para evitar o desenvolvimento de infecções urinárias e também para reduzir o risco de reincidência, que costuma ser um quadro bem comum. Algumas delas são:

  • Beber muita água;
  • Urinar com frequência ou sempre que sentir vontade;
  • Manter uma boa higiene na área genital;
  • Urinar depois de ter relações sexuais;
  • Evitar ingerir líquidos como álcool e cafeína que podem irritar a bexiga;
  • Limpar a área genital da frente para trás para evitar a contaminação do trato urinário por bactérias presentes nas fezes;
  • Evitar o uso de produtos perfumados ou que possam irritar a área genital;
  • Preferir o uso de roupas íntimas compostas de algodão e que não sejam muito coladas ao corpo para permitir que a pele da região respire;
  • Evitar utilizar espermicidas ou diafragmas como métodos de controle de natalidade que podem pressionar a uretra e dificultar o esvaziamento da bexiga ou irritar a pele.

Prevenindo infecções com remédios caseiros

– Cranberry

O cranberry pode ajudar a diminuir o risco de infecções recorrentes no trato urinário, mas não devem ser usados para tratar a condição.

De acordo com um estudo publicado em 2012 no periódico científico Archives of Internal Medicine, extratos de cranberry não tratam a infecção, mas podem ajudar a evitar o seu desenvolvimento.

A explicação para isso é que o cranberry contém proantocianidinas que impedem que a E. coli – bactéria que causa infecções – fique aderida no trato urinário.

Uma análise publicada em 2008 na revista Cochrane Database of Systematic Reviews atestou que mulheres com infecção urinária recorrente que usaram cranberry por 1 ano apresentaram uma redução de 35% na recorrência de infecções.

Os resultados de um ensaio clínico publicado em 2009 no Journal of Antimicrobial Chemotherapy mostraram que o uso diário de 500 miligramas de extrato de cranberry tomados diariamente por 6 meses foi capaz de reduzir a taxa de infecções recorrentes em mulheres da mesma forma que 100 miligramas do antibiótico trimetoprim sem risco de as bactérias se tornarem resistentes.

– Probióticos

O consumo de probióticos pode reduzir o risco de infecções no trato urinário. O probiótico Bifidobacterium longum, especificamente, é capaz de impedir que bactérias nocivas grudem nas paredes intestinais e promover a produção de compostos antibacterianos naturais que diminuem as chances de uma infecção.

Probióticos podem ser encontrados em produtos como iogurtes, kefir e suplementos.

Considerações

Seguir o tratamento com antibióticos à risca traz um alívio rápido dos sintomas e elimina a infecção. As dicas caseiras podem ajudar a aliviar alguns desconfortos específicos como a dor.

Embora a infecção urinária seja um dos tipos mais comuns de infecções, não é normal sofrer de infecções o tempo todo e, nesses casos, é essencial procurar um médico para verificar a causa da infecção e evitar complicações futuras. Além disso, o cuidado com a higiene deve ser redobrado, já que pessoas que apresentam infecção urinária com frequência geralmente estão com o sistema imunológico enfraquecido.

Manter uma boa alimentação também é importante para fortalecer o sistema imunológico, o que ajuda a tornar o organismo mais forte para lutar contra infecções de todos os tipos.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já sabia o que é infecção urinária? Conhece alguém que já passou por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário