Cortisol alto: o que pode ser, sintomas e como baixá-lo

Especialista da área:
atualizado em 20/07/2022

O cortisol é um hormônio da família dos esteroides, produzido na região superior das glândulas suprarrenais, localizadas logo acima dos rins. 

Este hormônio está ligado diretamente às respostas do corpo ao estresse, tendo como principal função a de regular tais respostas. Dessa forma, alguns dos papéis desempenhados pelo cortisol no nosso corpo são:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Atua na manutenção dos níveis de açúcar no sangue 
  • Regula a pressão arterial
  • Contribui para o funcionamento geral do sistema imune
  • Atua na manutenção dos níveis de inflamação do corpo
  • Age no controle do ciclo do sono/vigília
  • Gerencia a forma que o corpo utiliza os carboidratos, as proteínas e gorduras nos processos metabólicos que ocorrem no organismo

Como qualquer outro hormônio, a quantidade de cortisol liberado pelo corpo está suscetível a sofrer possíveis desequilíbrios, o que pode acarretar em algumas consequências e sintomas no organismo. Tanto o excesso quanto a falta de cortisol podem trazer efeitos adversos.

Cortisol alto: o que pode ser?

Remédios
O cortisol alto pode ter relação com certos remédios

Os níveis de cortisol no corpo podem aumentar por dois motivos principais: devido a administração de medicamentos corticoides por um período superior a 15 dias aproximadamente, ou então pelo aumento de produção da própria substância pelas glândulas suprarrenais.

Caso o aumento do cortisol seja devido ao uso de medicamentos, é indicado que se procure o médico responsável pela sua indicação para realizar um acompanhamento do quadro inicial e avaliar os níveis de cortisol no sangue. 

Já no caso de se tratar de um aumento natural causado pelas próprias glândulas produtoras do hormônio, há alguns possíveis motivos, como o excesso de estresse, a falta de uma rotina e constância nas horas de sono, disfunções nas glândulas suprarrenais e a presença e desenvolvimento de tumores no cérebro.

No caso do aumento de cortisol causado pela presença de tumores no cérebro, outros sintomas não relacionados ao aumento da produção do hormônio serão percebidos, como por exemplo perda de equilíbrio, convulsões, dores de cabeça, fraqueza e até mesmo mudanças de personalidade. Neste caso, busque ajuda médica oncológica o mais rápido possível. 

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas

O alto nível de cortisol no sangue pode trazer diversos sintomas, os principais são:

  • Queda de cabelo: causada principalmente em mulheres, devido ao aumento da quantidade hormônios masculinos liberados após o aumento do cortisol no corpo.
  • Inchaço: ocorre devido a uma maior retenção de líquidos, muito comum quando há a alta dos níveis de cortisol.
  • Pressão alta: o aumento do cortisol, principalmente quando causado por estresse excessivo, vem acompanhado de um aumento da produção do hormônio adrenalina, também produzida pelas glândulas suprarrenais e muito conhecido por causar uma aceleração dos batimentos cardíacos, o aumento da pressão e dos níveis de suor no corpo. Tanto o aumento da retenção de líquidos causada pelo próprio cortisol, como o aumento da adrenalina atrelado a ele, acabam trazendo um possível aumento da pressão arterial.
  • Irritabilidade: devido principalmente ao aumento das quantidades de adrenalina no cérebro, que coloca o organismo em estado de alerta, causando efeitos como aumento da tensão, sensação de angústia e irritabilidade.
  • Facilidade para ganhar peso: o cortisol alto pode acarretar em maiores quantidades não apenas de adrenalina, mas de insulina no organismo, incentivando o acúmulo de gordura no corpo, principalmente na região abdominal.
  • Menstruação irregular: ocorre devido a desregulação dos hormônios femininos, o que pode também acabar trazendo dificuldades para engravidar.
  • Problemas de pele: o aumento do cortisol pode causar uma redução da produção natural de colágeno e uma diminuição na capacidade de cicatrização, resultando em manchas, estrias e uma demora maior na cicatrização de machucados e feridas na pele. 

Como abaixar os níveis de cortisol

Mulher dormindo
Alguns hábitos saudáveis, como ter uma boa noite de sono, são estratégias úteis

1. Mudanças de hábito alimentar e atividades físicas

O controle dos níveis de cortisol pode ser feito principalmente com algumas mudanças de hábitos, como por exemplo, realizar atividades físicas com certa constância e incluir na alimentação alguns alimentos que possuam ação no controle dos níveis de estresse e de açúcar no sangue, como é o caso do inhame, da aveia, da linhaça e do ovo.

2. Controlar os níveis de estresse

Reduzir o estresse do dia a dia também tem um papel importante na redução dos níveis de cortisol no sangue. Portanto, aprender a lidar melhor com o estresse e, em alguns casos, buscar por terapias e ajuda psicológica, pode também ajudar.

3. Manter boas noites de sono

A quantidade e qualidade do sono de uma pessoa podem alterar significativamente seus níveis de cortisol, de maneira que manter uma boa rotina na hora de dormir pode diminuir os níveis do hormônio no organismo.

Para isso, ir dormir todas as noites no mesmo horário, não consumir bebidas que possuam cafeína após as 17 ou 18 horas e reduzir o uso de eletrônicos pelo menos uma hora antes de dormir podem ser de grande ajuda.

4. Fazer uso de suplementos 

Em alguns casos, o uso de suplementos pode auxiliar na redução dos níveis de cortisol, de preferência quando feitos com o auxílio de um médico ou nutricionista, de maneira a indicar a suplementação mais adequada.

  Continua Depois da Publicidade  

Algumas opções que costumam ser administradas são o óleo de peixe, rico em ômega 3, e a planta medicinal ginseng indiano, que possui propriedades calmantes e tem ação direta nas glândulas suprarrenais, podendo reduzir a produção de cortisol.

Em geral, se tratando de casos em que o hormônio é mais produzido devido ao estresse, o cortisol alto pode ser facilmente controlado com as mudanças de hábito descritas. Porém, é importante que se investigue outras possíveis origens caso as mudanças de hábito não surjam efeitos ou não seja decorrente do excesso de estresse.

Fontes e referências adicionais
  • Cortisol. You & Your Hormones Education Resource Developed and Managed by the Society for Endocrinology.
  • Adrenal Glands. Johns Hopkins Medicine.

Você já teve algum sintoma de cortisol alto? Conseguiu baixá-lo com algumas das ações sugeridas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 4,50)
Loading...
Sobre Dr. Alexandre Seraphim

Dr. Alexandre Seraphim é Nutrologista - CRM 52.978779. Formou-se médico pela Universidade do Grande Rio e é pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia. Possui diversos cursos na área de emagrecimento, hipertrofia e medicina ortomolecular que o qualificam ainda mais como um grande especialista da área. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@dr.alexandre.seraphim).

Deixe um comentário