Cortisol alto ou baixo – Causas, sintomas e exames

Especialista da área:
atualizado em 29/11/2020

O cortisol é um hormônio esteroide produzido pelas glândulas suprarrenais, que ficam localizadas junto aos rins.

  Continua Depois da Publicidade  

Ele é chamado de hormônio do estresse, devido à sua conexão com esse sentimento, e age em várias partes do corpo, ajudando a regular o metabolismo.

Assim, entender o que ele é e como afeta o nosso corpo irá nos ajudar a equilibrar o metabolismo e alcançar uma boa saúde.

Então vamos agora conhecer os seus efeitos, e entender o que significa níveis de cortisol alto ou baixo demais, e como eles podem influenciar na sua saúde.

Cortisol alterado

O cortisol é conhecido como o “hormônio do estresse” por sua relação direta com esse sentimento.

Apesar dos seus efeitos serem essenciais no processo de cura de ferimentos e infecções, o excesso dele pode aumentar a chance de novas infecções ou piora do quadro, além de dificultar a cicatrização.

Isso é ainda mais visível quando falamos do uso de medicamentos corticoides, que tem estruturas e efeitos muito parecidos com os do cortisol.

Alguns fatores alteram os seus níveis durante o dia, sem, entretanto, causarem problemas para a saúde:

  • Horário: Os níveis sanguíneos de cortisol estão mais elevados pela manhã, e vão reduzindo no decorrer do dia;
  • Exercícios físicos: Outro fator que aumenta o seu nível é o exercício físico, conforme artigo publicado na Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Isso acontece por conta do maior metabolismo proteico.

O funcionamento regular do cortisol é muito importante para o nosso corpo. E, quando seus níveis estão muito alterados, pode levar ao desenvolvimento de sintomas e problemas de saúde.

Cortisol alto

Os níveis altos de cortisol no sangue podem prejudicar várias funções do corpo, como a absorção de vitaminas, além de aumentar o apetite, principalmente por comidas calóricas.

Isso acontece porque ele é o “hormônio do estresse”, e faz corpo entender que está passando por alguma situação de dificuldade e precisa de mais calorias para se curar.

  Continua Depois da Publicidade  

Este é um dos principais motivos pelos quais o cortisol elevado pode levar ao excesso de peso e gordura abdominal.

Sintomas deste hormônio em excesso

Os sintomas de níveis sanguíneos muito elevados de cortisol as vezes podem se confundir com os de outros problemas de saúde, como viroses ou mesmo problemas psiquiátricos. Por isso é importante ficar atento e procurar um médico se notar o aparecimento desses sintomas:

  • Ganho de peso rápido: pois ele estimula o apetite de alimentos calóricos e doces;
  • Retenção de líquidos: ele promove o inchaço do corpo retendo líquidos no organismo;
  • Pressão alta: o seu nível elevado pode ser causado ​​pela exposição excessiva ao estresse. Muito estresse pode aumentar a pressão arterial;
  • Fraqueza muscular: a diminuição da absorção de nutrientes essenciais para o corpo leva à degradação do tecido muscular;
  • Dores na cabeça e nas costas: ele aumenta a sensibilidade do corpo à dor, como dor nas costas, dores musculares e dores de cabeça;
  • Mudanças de humor: altos níveis de cortisol diminuem a produção de serotonina, trazendo todo aquele sentimento de tristeza;
  • Desequilíbrio de açúcar no sangue: ele aumenta os níveis de açúcar no sangue, aumentando o risco de desenvolver diabetes;
  • Problemas com o sono: mesmo cansado, você terá dificuldades em cair no sono;
  • Função imunológica reduzida: ele em excesso desativa os mecanismos naturais de autodefesa do corpo, deixa o corpo vulnerável a doenças;
  • Cicatrização lenta de feridas: há um atraso no processo de reparação dos tecidos.

Causas do cortisol alto

As principais causas para o aumento dos níveis de cortisol são:

  • Estresse: Não é à toa que ele é conhecido como o hormônio do estresse e, se a pessoa está constantemente exposta a situações estressantes, seus níveis se mantêm elevados;
  • Tumores: Outra causa comum do cortisol elevado é o aparecimento de tumores, tanto na hipófise, glândula do cérebro que controla a suprarrenal, quanto na própria glândula suprarrenal;
  • Medicamentos e outras doenças: Alguns medicamentos podem afetar os níveis de cortisol, como as pílulas anticoncepcionais e as anfetaminas;
  • Síndrome de Cushing: É causada por um alto nível de glicocorticoide no corpo. Isso pode ocorrer ao se tomar medicação esteroide por um longo prazo (a causa comum) ou pela produção elevada de cortisol (o principal glicocorticoide produzido pelo corpo).

Cortisol baixo demais

Quando as glândulas adrenais se tornam inativas ou não produzem quantidades suficientes de cortisol para atender as demandas do corpo, temos uma condição chamada de hipoadrenalismo.

Sintomas deste hormônio em baixa concentração

Cansaço e depressão são alguns dos sintomas do cortisol baixo

Alguns sintomas mais comuns apresentados por quem está com níveis baixos de cortisol são:

  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Tontura, perda de peso sem motivo aparente;
  • Palpitações;
  • Depressão;
  • Manchas escuras na pele;
  • Pressão baixa.

Causas do cortisol baixo

  • Doença de Addison: É uma doença autoimune em que os anticorpos são enviados para atacar o a glândula suprarrenal, causando a diminuição da produção de cortisol;
  • Tumores: Da mesma forma que os tumores podem aumentar a produção do cortisol, algumas vezes eles fazem exatamente o contrário, uma vez que podem atrapalhar o funcionamento da glândula suprarrenal e mesmo da hipófise;
  • Uso prolongado de corticoides: Esses medicamentos têm a estrutura química muito parecida com a do cortisol, o que faz o corpo entender que não precisa mais produzir o hormônio. Então, quando a pessoa para de usar o corticoide de vez, sem fazer um “desmame”, ela pode apresentar sintomas de cortisol baixo.

Exames

Existem basicamente dois tipos de exame para detectar os níveis de cortisol, coletando amostras de sangue ou de saliva.

1. Teste de sangue de cortisol

Esse exame mede o nível de cortisol no sangue. E para realizá-lo é necessária à coleta de uma amostra de sangue, que deve ser feita no início da manhã, pois o nível de cortisol varia ao longo do dia.

Também pode ser solicitado que não se faça nenhum exercício físico no dia anterior ao teste, uma vez que os exercícios podem aumentar a produção de cortisol.

  Continua Depois da Publicidade  

Valores de referência:

Os valores de referência serão diferentes, de acordo com o horário da coleta. Isso acontece porque o nível de cortisol muda durante o dia.

HorárioValores de referência
Entre 7 e 9 horas6,0 a 18,4mcg/dL
Entre 16 e 17 horas2,7 a 10,5mcg/dL
Valores de referência de sangue de acordo com as recomendações do Grupo Fleury.

2. Teste de saliva

Esse teste é prático e não evasivo, pois envolve simplesmente coletar saliva em um tubo de ensaio, além de não ser preciso estar de jejum.

Da mesma forma que o teste sanguíneo, pode ser solicitado que a pessoa não faça exercícios físicos no dia anterior ao exame

Valores de referência:

Assim como no teste sanguíneo, o horário da coleta modifica o valor de referência.

HorárioValores de referência
Entre 7 e 9 horas100 a 670ng/dL
Entre 16 e 17 horas50 a 140ng/dL
Entre 23 e 24 horasaté 100ng/dL
Valores de referência de saliva de acordo com as recomendações do Grupo Fleury.
Fontes e Referências Adicionais

Você já foi diagnosticado com cortisol alto alguma vez? Que sintomas sentia e que formas de tratamento seu médico recomendou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (33 votos, média 4,03)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário