Dieta Ocidental é Tão Não Saudável que o Corpo a Recebe Como uma Infecção Perigosa

Especialista:
atualizado em 29/01/2020

O sistema imunológico do corpo responde à chamada “dieta ocidental” de forma semelhante a como combate infecções bacterianas perigosas, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Bonn (UB), na Alemanha.

Para o estudo, ratos foram colocados no equivalente a uma dieta ocidental – que é rica em gordura, açúcar e sal e pobre em fibras – por um mês. Os cientistas descobriram que as defesas dos animais se tornaram mais agressivas, desenvolvendo uma forte resposta inflamatória do tipo que pode acelerar o desenvolvimento de doenças como acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos e diabetes.

As novas descobertas foram publicadas na revista Cell.

“A dieta não saudável levou a um aumento inesperado no número de certas células imunes no sangue dos camundongos”, disse Anette Christ, da UB.

Esta observação permitiu que os cientistas descobrissem que a dieta ocidental tinha ativado um grande número de genes dentro das chamadas células progenitoras, que direcionam a resposta imune do corpo. Essencialmente, a dieta ocidental estava fazendo com que essas células elevassem rapidamente um poderoso exército de unidades de resposta imune.

Intrigantemente, mesmo quando os ratos foram trocados de volta à dieta regular de cereais e o estado inicial de inflamação desapareceu, a “memória” inata do sistema imunológico fez com que muitos dos genes que haviam sido ativados durante a dieta de fast food permanecessem ativos.

“Recentemente, descobriu-se que o sistema imunológico inato possui uma forma de memória”, explica Eicke Latz, também da UB. “Após uma infecção, as defesas do corpo permanecem em um tipo de estado de alerta, para que possam responder mais rapidamente a um novo ataque”.

Isso sugere que livrar-se do estado de alerta agressivo pode ser uma tarefa difícil. Como resultado, a inflamação poderia ser mais facilmente desencadeada no futuro, aumentando o risco de problemas associados.

Atualmente, essa resposta imune à dieta ocidental só foi observada em camundongos, no entanto, se confirmada em humanos, os achados terão importantes implicações, dizem os pesquisadores.

“Os fundamentos de uma dieta saudável precisam se tornar uma parte muito mais proeminente da educação do que são atualmente”, disse Latz. “Somente assim podemos imunizar as crianças em uma fase inicial contra as tentações da indústria de alimentos. As crianças têm a escolha do que comem todos os dias. Devemos capacitá-las a tomar decisões conscientes quanto aos hábitos alimentares”.

Você acredita que tem uma dieta do tipo ocidental, que possa fazer mal ao seu organismo, ou tenta tomar o máximo de cuidado com a alimentação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário