Cinta abdominal

Dormir de Cinta Afina a Cintura? Faz Mal? Emagrece?

Você provavelmente já deve ter ouvido falar da cinta modeladora, um acessório geralmente utilizado para esconder ou disfarçar a barriguinha embaixo da roupa. Entretanto, tem gente que faz uso do acessório com o objetivo de deixar a cintura mais fina durante a noite de sono ou ao longo da prática de atividades físicas.

Dormir de cinta afina a cintura?

Antes de tudo, é importante saber que não se deve dormir de cinta modeladora. Esse tipo de cinta não deve ser utilizado durante mais do que quatro horas a cada dia.

O estreitamento observado na cintura quando a cinta é retirada é um efeito apenas momentâneo, o que nos leva a entender que não é verdade que dormir de cinta afina a cintura ou diminui a cintura, pelo menos de maneira permanente e relevante.

Da mesma forma, não é verdade que a cinta modeladora emagrece, já que ela não causa a eliminação de gorduras do corpo.

A cinta modeladora faz mal?

Agora que já vimos que não é exatamente verdade que dormir de cinta afina a cintura, vamos descobrir se o acessório pode provocar malefícios?

Pois bem, é possível dizer sim que o acessório pode prejudicar a saúde. A cinta não deve ser utilizada com frequência porque pode impedir a contração natural dos músculos do abdômen, provocando a fraqueza desses músculos, assim como a sua flacidez.

Isso pode causar problemas como a prisão de ventre e a má digestão. O acessório também não pode ser utilizado por gestantes para disfarçar a barriga ao longo da gravidez, porque isso pode resultar em problemas para a saúde da futura mamãe e de seu bebê.

O uso inadequado de cintas durante a gestação pode causar uma série de problemas como a compressão do útero, da bexiga, de algumas artérias e de algumas veias, inchaço, trabalho de parto prematuro e, inclusive, a compressão da placenta e do cordão umbilical, que podem provocar riscos à vida do bebê.

Para as grávidas, devem ser utilizadas cintas próprias para a gestação que simplesmente fornecem conforto e sustentação para a barriga. Porém, obviamente, isso deve ser feito sempre com a autorização e orientação do médico.

A cinta também não é recomendada para as mulheres grávidas que apresentaram atrofia na região da musculatura do abdômen e das costas.

Quem tem algum tipo de problema na coluna e/ou atrofia nos músculos do abdômen também deve manter-se longe do acessório.

Para os casos em que a pessoa fez uso da cinta e já está sofrendo com problemas em decorrência da sua utilização, a recomendação é buscar ajuda médica, especialmente de um fisioterapeuta, para tratar o problema de maneira adequada.

O cirurgião plástico Marco Cassol, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explicou que quando a dor nas costas causada pela cinta não termina de maneira espontânea é necessário recorrer ao médico para receber as recomendações apropriadas e verificar se isso não está relacionado a outros problemas.

A cinta durante a prática de exercícios físicos

Mulheres famosas e desconhecidas chegam a utilizar corpetes, descritos como uma espécie de cinta para musculação, com o objetivo de fazer com que a cintura fique mais fininha durante a realização de atividades físicas na academia.

De acordo com o cirurgião plástico Marco Cassol, o acessório até afina a cintura na medida em que a deixa mais alta, apertando a região, e pode até trazer algum tipo de mudança na modelagem do corpo.

No entanto, isso não significa que o tal corpete possa ser utilizado durante a execução de exercícios. O cirurgião plástico explicou que ainda que o acessório permita a respiração, ele não deixa a pessoa ventilar, o que é perigoso.

Segundo informações de artigo de autoria de Siân Davies e Upma Misra, apresentado no site Science Direct, a ventilação é o processo pelo qual o ar movimenta-se para dentro e para fora dos pulmões.

Além disso, Cassol alertou que caso a cinta para academia esteja muito apertada ela pode provocar a atrofia na musculatura das costas, que fica excessivamente relaxada e não consegue realizar a contração. O cirurgião plástico explicou que o que acontece é semelhante a quando a perna é engessada e afirmou que o efeito pode ser permanente.

Mas os problemas não param por aí: essa atrofia na região da musculatura das costas pode resultar em uma hérnia de disco e o desenvolvimento de dores na coluna.

O cirurgião ainda relatou que a compressão que a cinta exerce sob a parte inferior do tórax provoca uma restrição respiratória e, inclusive, a uma insuficiência que pode resultar em desmaios.

Mas então, para que as cintas servem? 

Existem alguns tipos de cintas e faixas que podem ser utilizadas para corrigir a postura e evitar dores nas costas ao longo do dia.

Entretanto, mesmo essas cintas e faixas devem ser utilizadas somente por até quatro horas seguidas. Por limitarem a contração dos músculos do abdômen, as cintas também podem ser usadas para auxiliar o processo de cicatrização e evitar a abertura de pontos internos, podendo ser recomendadas depois da realização de cirurgias como a cesária e a abdominoplastia.

No entanto, em todos essas situações é fundamental ter a autorização, a orientação e o acompanhamento do médico ou do fisioterapeuta – conforme cada caso – para saber como e qual tipo de cinta ou faixa utilizar.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você conhece alguém que acreditava que dormir de cinta afina a cintura? Já experimentou o uso de algum tipo de cinta durante o dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (56 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*