Entorse de tornozelo – O que é, melhor tratamento e dicas

Especialista:
atualizado em 28/08/2020

Descubra o que é, quais os tipos de tratamento para entorse de tornozelo, qual o tempo de recuperação estimado e o que fazer se acontecer com você ou alguém próximo.

Uma lesão como entorse de tornozelo pode ser muito dolorosa e acontece, normalmente, quando uma pessoa torce ou vira o tornozelo abruptamente. Essa lesão pode prejudicar certos ligamentos e causar dor e inchaço.

Aproveite para conferir se há diferença entre a entorse e uma lesão ou rompimento de ligamentos do tornozelo.

O que é entorse de tornozelo?

Quando se torce o tornozelo, ocorre uma lesão no que chamamos de ligamentos. Esses ligamentos circundam e conectam os ossos da perna ao pé.

Todos os ligamentos têm uma amplitude de movimento e limites específicos que lhes permitem manter as articulações estabilizadas. No entanto, eles são pouco flexíveis, e sendo assim, quando os ligamentos ao redor do tornozelo são flexionados para além desses limites, ocorre uma entorse.

A entorse pode ocorrer quando o tornozelo sofre movimentos de rotação, o pé vira para dentro (eversão para dentro) ou inversão para fora de maneira abrupta, causando uma lesão ligamentar e dor intensa.

Além disso a entorse pode causar edemas, hematomas, sensibilidade, aumento da temperatura na região e vermelhidão.

Além disso, a entorse de tornozelo pode variar entre diferentes graus, e pode evoluir de um grau mais leve para um mais grave:

  • Grau I: distensão com micro lesões;
  • Grau II: lesão parcial;
  • Grau III: ruptura total.

Essa última é a mais grave, e quando acontece, o ligamento é totalmente rompido.

O que fazer?

Imobilização de tornozelo

Quando há uma entorse de tornozelo com sensação de dor, é necessário procurar um médico para analisar o caso. A dor e o inchaço podem ser tratados imediatamente com gelo e medicamentos analgésicos para alívio da dor.

Muitas pessoas acreditam que uma entorse de tornozelo não é suficientemente grave para procurar um hospital, e na maioria das vezes elas se curam por conta própria.

No entanto, o American College of Foot and Ankle Surgeons recomenda que qualquer pessoa que suspeite que tenha uma entorse consulte um médico.

Isso porque a falta de dor pode esconder uma condição mais grave. Não só isso, mas também lesões adicionais, como ossos quebrados, podem estar presentes.

Além disso, somente um médico poderá avaliar a gravidade da entorse e fazer um diagnóstico preciso, geralmente apoiado por um exame de ressonância magnética.

Mais raramente, as entorses podem ser graves a ponto de exigir tratamento cirúrgico. Dessa forma, a demora na procura de um médico pode atrasar a reabilitação.

Se a dor for relativamente leve e a pessoa preferir se tratar em casa, pode aguardar por um ou dois dias. Se ainda assim o inchaço e dor não diminuírem, será necessário consultar um médico.

Qual é o tempo de recuperação?

A recuperação do quadro está diretamente associada ao grau da lesão.

De maneira geral temos o seguinte:

Grau da entorseTempo de recuperação
Entorses de grau I2 a 4 semanas
Entorses de grau II6 a 8 semanas
Entorses de grau III12 semanas a 6 meses*

*As entorses de grau III dependerão de diversos fatores que não permitem definir um tempo específico de recuperação. O uso de bota ortopédica pode ser necessário.

Além disso, nos entorses graves em que há ruptura total do ligamento ou músculo, pode ser necessária a intervenção cirúrgica, e o pós-operatório entra na conta de tempo necessário à recuperação, bem como possíveis sessões de fisioterapia.

Qual é o melhor tratamento para entorse de tornozelo?

A maioria dos casos de entorse de tornozelo pode ser tratada sem intervenção cirúrgica. Há uma abordagem trifásica que é comum ao tratamento de todos os níveis de entorse.

  1. Primeira fase: é a fase de tratamento inicial que envolve repouso, proteção ou imobilização do tornozelo, além de medidas para redução do inchaço, como administração de gelo, compressas ou pomadas próprias para isso.
  2. Segunda fase: o objetivo é a restauração da amplitude de movimento, força e flexibilidade, que pode ser alcançada por meio de sessões de fisioterapia, por exemplo.
  3. Terceira fase: São prescritos exercícios de manutenção e o retorno gradual a atividades que não exigem rotação ou torção do tornozelo. O tempo de duração dessa fase dependerá do grau da entorse.

Durante o tratamento, o médico poderá prescrever medicamentos para aliviar a dor, que deverão ser administrados conforme a sensibilidade da região e a evolução do quadro.

Entorses crônicas do tornozelo

Ao torcer o tornozelo, a pessoa precisa de um tempo para ele se recuperar, caso contrário pode lesioná-lo novamente, causando uma instabilidade crônica de difícil cura.

É difícil saber se uma entorse foi completamente curada, já que pode não apresentar dor, e além disso os tendões ao redor ajudam a estabilizar o movimento.

Se a dor durar por mais de 4 semanas, pode ser um indicativo de entorse crônica. Nesse caso deve-se evitar pisar em superfícies irregulares e praticar esportes que exigem rotação, torção ou grande impacto dos pés e tornozelos.

Dicas para tornozelo torcido

Se você teve entorse de tornozelo, algumas dicas são muito importantes para evitar que o quadro piore.

A principal delas é manter repouso pois, se a região for forçada, a lesão pode se intensificar e o tratamento e a reabilitação serem mais longas e difíceis.

Além disso, para evitar o inchaço, você deve elevar o seu tornozelo de maneira que fique no nível mais alto do que o seu corpo. Isso pode ser feito enquanto você estiver deitado, colocando travesseiros ou almofadas embaixo da sua perna.

O uso de gelo e compressas frias também ajuda a diminuir o inchaço e a acelerar a recuperação.

Se não melhorar com o tempo, procure o médico para verificar o motivo e iniciar um tratamento mais adequado.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sofreu uma entorse de tornozelo? De que grau foi ela e que tipo de tratamento foi recomendado pelo médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é médico ortopedista formado pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário