Vida após a vacina: o que muda e o que permanece

Especialista:
atualizado em 11/02/2021

Com o início do processo de vacinação para COVID-19 no Brasil e no mundo, as esperanças de retorno à normalidade estão a todo vapor. Apesar disso, os especialistas aconselham cautela. Mesmo com a vacinação, alguns cuidados deverão ser mantidos por todos.

  Continua Depois da Publicidade  

Ou seja, as pessoas devem ter em mente que muitas restrições permanecerão em vigor por algum tempo, enquanto todos trabalham juntos para reduzir a transmissão de COVID-19.

Sendo assim, é importante que você esteja preparado para as mudanças e para manter uma rotina diferente mesmo a após receber a sua dose da vacina.

Entenda então o que muda e o que permanece igual após a vacinação, conheça a previsão dos especialistas e proteja-se da melhor forma!

Não há possibilidades de grandes mudanças num futuro próximo, dizem cientistas

Antes de mais nada, é preciso entender que não será possível uma mudança perceptível para o futuro próximo.

De acordo com os especialistas, devido aos atrasos na produção das vacinas para COVID-19 e a alta demanda, não haverá uma mudança imediata nas restrições e nos cuidados contra o novo coronavírus. Pelo menos, não até a segunda metade de 2021 e o início do ano de 2022.

De acordo com as autoridades sanitárias, devemos nos preparar para altas taxas de infecção, já que os números atuais continuam a aumentar. Estas taxas, segundo os cientistas, irão coincidir com uma liberação gradual da vacina.

Portanto, os cuidados como distanciamento social, o uso de máscara e álcool em gel deverão permanecer por mais alguns meses, pelo menos.

Adeus, velho normal

Alguns especialistas acreditam que os cuidados adquiridos na pandemia devem permanecer por um longo tempo ou até mesmo se tornarem permanentes.

O home office, por exemplo, cresceu muito durante a pandemia e provavelmente irá se tornar uma das principais formas de trabalho no futuro. Da mesma forma, as reuniões e os encontros por aplicativos de vídeo parecem ter vindo para ficar.

  Continua Depois da Publicidade  

Outra mudança que pode permanecer mesmo após a vacinação são os cuidados de limpeza na hora das compras.

As barreiras de plástico para o atendimento que vemos nos supermercados, por sua vez, permanecerão após o lançamento da vacina.

As máscaras, da mesma forma, também irão fazer parte da nossa vida por pelo menos algum tempo depois da vacinação. Para os especialistas, usar a máscara ainda será fundamental, já que não há garantias de que mesmo vacinada a pessoa não transmita o vírus.

Os cientistas e as autoridades sanitárias acreditam que o uso da máscara só será dispensado quando pelo menos 80% da população estiver vacinada.

Paciência será fundamental para voltar à vida normal

De acordo com os especialistas, é preciso ter calma depois da vacinação. Talvez seja possível sair e visitar aquelas pessoas queridas que já estão vacinadas. Embora sempre tomando alguns cuidados, como pouco contato, e usar máscaras e álcool em gel.

Apesar disso, viagens e aglomerações ainda serão perigosas.

Primeiramente, será necessário esperar um tempo para que o organismo crie a imunidade.

Como aponta Luís Fernando Aranha, infectologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, cada corpo leva um tempo para criar a defesa contra o vírus.

  Continua Depois da Publicidade  

“Existem vacinas que, se a gente espera quinze dias após a primeira dose, 50% das pessoas que a tomaram já terão desenvolvido alguma proteção, enquanto a outra metade, nada”.

Além disso, será necessário manter os cuidados em relação aos grupos de risco. Idosos, principalmente, normalmente têm uma resposta diferente à vacina. Alguns idosos podem criar menos anticorpos, por exemplo

Pessoas que já tiveram COVID-19 devem se vacinar

vacina

Outro questionamento importante é se alguém que já esteve infectado com a COVID-19 deve ser vacinado. Os cientistas e as autoridades sanitárias acreditam que sim.

Primeiramente, porque ainda não é possível determinar quanto tempo a imunidade contra o vírus dura em quem foi infectado. Estudos e avaliações preliminares já apontam que uma segunda infecção é ainda mais grave que a primeira.

Por fim, é preciso lembrar que, no caso das vacinas produzidas para o novo coronavírus, ainda não se sabe se elas também evitam a transmissão do COVID-19. 

De acordo com médico infectologista americano, Dr. Timothy Brewer, é possível que você esteja protegido de ficar doente, mas a vacina não impedirá que você seja infectado e transmita a infecção a outra pessoa que não foi vacinada.

Em suma, o primeiro benefício da vacina é muito mais coletivo do que individual. Quanto maior o número de pessoas vacinadas, menor a chance que o vírus tem de circular.

E você? Quais planos tem feito para depois que tomar a vacina? Conte para a gente nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário