10 Barreiras Mentais que Atrapalham a Emagrecer e a Ter Saúde

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

A maioria das pessoas certamente já está cansada de saber que para emagrecer é importante fazer certas alterações na rotina, como ter uma alimentação saudável e balanceada e praticar exercícios físicos. O problema é que não é tão simples assim abandonar costumes antigos e aderir a novos, e durante o processo podemos criar algumas barreiras mentais que deixam a mudança ainda mais difícil.

Vamos falar sobre 10 dessas barreiras mentais que atrapalham a emagrecer e o que pode ser feito para superá-las logo abaixo:

1. Resistência ao abandono dos velhos hábitos

Quando certos hábitos fazem parte da vida de uma pessoa há muito tempo, eles ficam enraizados na rotina e na mente de tal forma que abandoná-los simplesmente não parece bom para ela. Se esses costumes forem ter uma alimentação equilibrada e prática de atividade física regular, não há nenhum problema, já que isso ajuda a ser saudável e manter a boa forma.

A questão é que quando eles não são tão benéficos assim – como não tomar café da manhã antes de sair para o trabalho, se empanturrar de guloseimas durante os lanches, usar os momentos de folga para se esparramar no sofá da sala em vez de se exercitar, e abusar das comidas calóricas, deixando de lado as mais saudáveis como legumes, frutas e cereais – mantê-los só trará prejuízos.

Por mais que seja fácil fazer uma lista com os velhos hábitos que não são nada bons, livrar-se deles já é outra história. Para começar, a sugestão é procurar descobrir as causas desses costumes, o porquê de você os possuir, as situações que os propiciam e pensar como poderia fazer para mudá-los.

Depois disso, você pode tentar levantar mais cedo para tomar o café da manhã, carregar frutas na bolsa para a hora do lanche e evitar passar em frente de lojas de doces no intervalo do trabalho. Também dá para ao chegar em casa e, em vez de se jogar no sofá, tomar um banho relaxante e sair para uma caminhada e ainda comprar mais alimentos saudáveis e menos guloseimas e deixar os primeiros sempre à vista no armário e na geladeira.

2. Não querer ser o chato da turma

Ter uma vida social, manter uma boa relação com os outros e a vontade de pertencer a um grupo são coisas que importam para a maioria das pessoas. Isso é normal, benéfico e faz parte da vida do ser humano. E é justamente por isso que para alguns ter que ir contra o que a maioria de seus amigos pensa ou faz e ser tachado como o “chato” da turma não é algo que agrada muito.

Mas é preciso ter em mente que quem deseja emagrecer está sujeito a passar por situações como essa de vez em quando. Por exemplo, ao sair para comer, você pode ser o único a trocar o hambúrguer gorduroso por uma saladinha ou ser a pessoa que recusa o pedaço de bolo em uma festa de aniversário.

No começo provavelmente será mais difícil e os amigos poderão olhar torto ou fazer comentários implicantes. Entretanto, se você insistir e manter os novos hábitos, conforme o tempo for passando tanto eles quanto você irão se acostumar e eles até poderão ter em você um bom exemplo de vida saudável.

3. Medo da gordura

De tanto ouvir na imprensa, de médicos, especialistas e conhecidos que gordura faz mal, você pode colocar na sua cabeça que o nutriente não tem nada de bom a oferecer ao organismo e que por isso é o grande vilão da boa forma. Entretanto, é preciso ter em mente que ela exerce importantes funções no organismo: é uma fonte de energia e ajuda na absorção de vitaminas.

Por isso, procure obter o nutriente por meio de alimentos saudáveis como abacate, salmão, amêndoas e óleo de linhaça, por exemplo, para que você não somente perca peso, mas o faça com saúde.

4. Comer para se sentir bem

Se você é daqueles que desconta na comida suas frustrações ou come para se sentir melhor quando está triste ou estressado, saiba que esse hábito faz com que a sua perda de peso seja muito mais difícil. Isso porque não tem como você controlar quando irá se sentir mal e se toda vez que tiver um problema resolver devorar um bolo ou salgadinhos, a perda de peso tão desejada provavelmente não acontecerá.

Para cortar esse costume é preciso ir mais fundo na causa do problema e identificar por que você desconta as suas emoções na comida. Sente-se triste por estar sozinho? O estresse vem por causa do acúmulo de trabalho? Tente descobrir a razão que te deixa mal e em vez de usar a comida para se sentir melhor, busque outras formas de consolo como uma conversa com um amigo ou um hobby que te faça relaxar. Se perceber que o caso é mais sério, não deixe de procurar ajuda profissional com um psicólogo.

5. Se prender ao que funcionou no passado

Quando a primeira tentativa de perder peso para uma pessoa dá certo, ela pode achar que encontrou a única fórmula do sucesso e decidir manter esse método pelo resto de sua vida. E não há problema nenhum nisso, enquanto ele estiver funcionando. Entretanto, com o passar dos anos e as mudanças naturais do corpo, essa primeira dieta ou programa de treinamento pode não ser tão eficaz assim, e manter-se preso a ela certamente não trará resultados tão bons como anteriormente.

Se você está tentando emagrecer usando algo que funcionou no passado, mas já notou que os resultados estão demorando a aparecer, tente buscar outros métodos ou formas de melhorar o seu programa. Tente novos exercícios, passe a olhar não somente a quantidade de calorias dos alimentos mas também o seu conteúdo nutricional e não deixe de pedir a ajuda de um nutricionista e um personal trainer para alcançar o que deseja.

6. Pensar em desistir

Para algumas pessoas, a perda de peso pode ser mais rápida que para outras, seja por conta da dieta escolhida, do programa de exercícios físicos ou devido às diferenças no metabolismo e organismo de cada pessoa. Se no seu caso, os quilos a mais estão demorando a irem embora, é possível que você já tenha pensado em desistir.

Porém, antes de jogar a toalha, lembre-se de todo o esforço que você já fez e tenha em mente que o emagrecimento não é o único benefício que você tira da alimentação equilibrada e da malhação. Eles também te ajudam a ser mais saudável e a ficar mais disposto no seu dia a dia.

Se você era sedentário e hoje pratica atividade física, provavelmente se sente melhor ao subir as escadas ou ao caminhar pela cidade. Aproveite essas vantagens, siga em frente e saiba que uma hora ou outra os quilinhos extras desaparecerão.

7. Vergonha de ir à academia

Algo que assusta algumas pessoas em relação à academia é a possibilidade de encontrar por lá rapazes sarados e musculosos e moças magras exibindo suas barrigas sequinhas e se sentir intimidado por eles. Mas antes de colocar minhocas na cabeça e não frequentar o local por vergonha, é importante saber que no estabelecimento também encontram-se pessoas com corpos normais, que assim como você estão lá para tentar se livrar do excesso de peso e ter uma boa forma.

Não tem outro jeito para acabar com a vergonha a não ser enfrentá-la. Para tornar o desafio menos difícil, tente encontrar um amigo ou parente para te acompanhar pelo menos nos primeiros dias na academia e não comece a treinar sozinho e do zero, peça a ajuda de um personal trainer e tenha um programa de treinamento específico, que te auxilie a conseguir os resultados que deseja.

8. Ser oito ou oitenta

Quando uma pessoa resolve ser muito radical e adere a uma dieta muito rigorosa ou um programa de treinamentos muito pesado, corre o risco de ter mais dificuldades que o necessário para conseguir perder peso.

É que não é preciso ser oito ou oitenta para conseguir perder peso. Dá para começar aos poucos fazendo mudanças graduais na dieta, até chegar a um ponto em que as comidas saudáveis sejam incluídas naturalmente no cardápio. O mesmo vale para a malhação. O praticante pode começar com exercícios mais leves e ir aumentando a intensidade dos treinamentos de acordo com a evolução de seu condicionamento físico.

9. Estar depressivo

Em muitos casos a depressão e o ganho de peso estão ligados entre si. Seja porque uma pessoa come demais por estar depressiva, porque entrou em depressão justamente por estar acima do peso ou pelo fato de estar tomando algum antidepressivo que a faça engordar.

A solução para se livrar do problema não é tão simples assim. Não dá para esperar que a depressão passe com o tempo ou simplesmente tentar se sentir melhor sozinho. Por isso é fundamental procurar um psicológico e buscar o tratamento adequado para curar a doença.

10. Comparar-se aos outros

De modo geral, comparar-se a outras pessoas é um erro, já que cada ser humano é único, seja em relação ao seu organismo, a maneira como se sente ou aos dilemas e experiências que já viveu. Em relação à perda de peso, o problema é que ao tirar os olhos de si e ficar prestando atenção no outro, você pode querer imitá-lo, mudando a sua dieta e treinamento de acordo com o que ele faz, e acabar se frustrando por não ser como ele.

É preciso ter em mente que não é porque algo funcionou com um colega que dará certo com você e que o resultado que você percebe em uma pessoa nem sempre aponta tudo o que ela teve que passar para chegar até ali e nem mesmo a maneira como ela se sente sobre si própria.

O conselho que fica é tentar olhar para si, descobrir o que serve para você e se esforçar para ser a sua melhor versão e não querer se moldar em padrões apresentados por outras pessoas.

Você passa por alguma dessas dificuldades aqui listadas para conseguir perder peso? Qual é o seu ponto fraco nessa batalha? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

3 comentários em “10 Barreiras Mentais que Atrapalham a Emagrecer e a Ter Saúde”

  1. Já fiz a bariátrica chegue6a pesar 282 kilos hoje eu peso 130 mas depois dá bariátrica eu tive um filho e agora não consigo mais perder peso me ajudem me de uma luz obrigada

  2. Olá.
    Li seu material e achei bastante interessante. Tenho 53 anos e comecei a correr há aproximadamente cinco meses começando com 4 quilômertros em 35 minutos. Hoje estou com pouco mais de sete em uma hora . Não obedeço nenhuma disciplina que inclui horário, pois tenho uma vida bastante agitada com três filhas menores etc. Às vezes corro com um intervalo de dois, e já chegou a quatro dias. Uma vez a cada 10 dias pedalo por uns 12 quilômetros e é só. Meus resultados foram os seguintes: No início tinha um abdome de 104 cm e 90 quilos de massa. Tenho 1,69 de altura. Hoje estou com 99 e a meta é chegar aos 85 cm e minha massa baixou para 79 quilos. O que posso fazer para diminuir mais rápido mas sem exageros as mediadas do abdome? Ah! já ia me esquecendo. Não obedeço a uma dieta rigorosa, mas cortei algumas coisas: Não bebo líquido junto com as refeições, não bebo refrigerante e muito raramente bebo cerveja e pizza(eu como a cada quinze dias, mas são dois pedaços). Pela manhã, sempre tomo água em jejum e no café como tapioca recheada com queijo e peito de frango ou Perú( depende do humor). É difícil um dia que não consumo vegetais como salada e aos domingos no abro mão de um caldo de cana e uma água de coco.